Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1047
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorMiranda, Marcelo Bandecchi Botelho de-
dc.contributor.authorGuzenski, João-
dc.date.accessioned2011-11-04T19:38:09Z-
dc.date.available2011-11-04T19:38:09Z-
dc.date.issued1999-
dc.identifier.citationBOTELHO, M.B. ; GUZENSKI, J. (1999)pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1047-
dc.descriptionMIRANDA, Marcelo Bandecchi Botelho de; GUZENSKI, João. Cultivo larval da ostra do mangue, Crassostrea rhizophorae (GUILDING, 1828), em diferentes condições de temperatura, salinidade e densidade. Arquivos de Ciências do Mar. Fortaleza, v.32, 1999, p. 73-84 .pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.publisherArquivos de Ciências do Marpt_BR
dc.subjectAquiculturapt_BR
dc.subjectOstra do mangue - cultivo larvalpt_BR
dc.titleCultivo larval da ostra do mangue, crossostrea rhizophorae (Guilding, 1828), em diferentes condições de temperatura, salinidade e densidadept_BR
dc.description.abstract-ptbrA larvicultura em escala comercial da ostra do mangue, Crassostrea rhizophorae, tem sido objeto de estudo de vários órgãos governamentais e empresas privadas, uma vez que esta pode ser capaz de garantir um suprimento estável de sementes para os cultivos. O presente trabalho foi desenvolvido na tentiva de se estabalecer as condições ideais para o crescimento larval de C. rhizophorae. foram analisados os principais fatores para o cultivo de larvas da espécie: temperatura, salinidade, densidade larval, uso de antibiótico e quantidade de alimento. A contaminação por bactérias é provavelmente o maior problema que deve ser levado em consideração na larvicultura de C. rhizophorae. Sem o uso de antibiótico não foi possível concluir os cultivos. Altas temperaturas podem favorecer o crescimento de bactérias no cultivo e baixas temperaturas reduzem o crescimento das larvas. A temperatura de 25%°C foi considerada a melhor entre aquelas testadas. C. rhizophorae é uma espécie cujas larvas se adaptam melhor a salinidade abaixo da oceânica, entre 25 e 30%. altas concentrações larvais são prejudiciais aos cultivos. Densidades entre 5 e 15 larvas/ml são recomendadas para o início dos trabalhos. O cultivo larval de C. rhizophorae é tecnicamente viável em escala laboratorial e semi-comercial, mas estudos sobre a viabilidade econômica devem ser realizados.pt_BR
dc.title.enLarvae culture of the mangrove oyster, crassostrea rhizophorae (Guilding, 1828), under different conditions of temperature, salinity and densitypt_BR
Appears in Collections:LABOMAR - Artigos publicados em revistas científicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
1999_art_mbbmiranda.pdf937,37 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.