Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/13217
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorRech, Hildemar Luiz-
dc.contributor.authorBevilaqua, Aluisio Pampolha-
dc.date.accessioned2015-08-28T18:15:17Z-
dc.date.available2015-08-28T18:15:17Z-
dc.date.issued2015-
dc.identifier.citationBEVILAQUA, Aluisio Pampolha. A crise orgânica do capital: o valor, a ciência e a educação. 2015. 426f. – Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Educação Brasileira, Fortaleza (CE), 2015.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/13217-
dc.description.abstractThe research, entitled The organic crisis of capital: value, science and education, in theory maintains that the concept of capital is the expression of the social relation that dominates capitalist society and, as such, when its dialectic moment of self-denial is reached - the crisis of capital -, the character of the category crisis is redefined as an organic, structural and historical concept, externalizing itself in the economy, as crisis of the value; in science, as a paradigm crisis; and in education, as a pedagogical crisis. Under the dialectical method of historical materialism, aided by epistemology and applied mathematics, the qualitative research focuses primarily on the work of Marx and secondarily in Marxist and non-Marxist contemporary literature, documents and official statistics. The purpose is to demonstrate that the crisis in the global economy of the last decades of the twentieth century and of the present century, are singular moments and expressions of a general or global crisis, whose causal essence is the erosion of the Law of Value, precisely of the value measurement paradigm - the socially necessary labor time - the structure of the value composition, or organic composition of capital and surplus value over which orbit the relations of production and reproduction of capitalist society. The final crisis or the collapse of capitalism are still problems and puzzles unsolved by Marxist theory whose resolution requires a conceptual reinterpretation of the General Law of Capitalist Accumulation that surpasses the business cycle theory and enter into the theory of the structural, organic and historical crisis of capital. In the Grundrisse, Marx said that the domain of the general intellect and general social knowledge over the production process and social life would result in the narrowness of the socially necessary labour time to measure science and education in the value composition of capital. The research evinces that this is now a fact, thus the decisive character of these categories in the organic crisis of capital aggravation and overcoming. The double character of those activities of the historical subjects leads, on the one hand, the contradiction between the general intellect or knowledge value and the value measurement paradigm to the paroxysm; on the other hand, leads to the logical and historical analysis between the industrial, or scientific, revolution and the development of the capitalist mode of production; this demonstrates the subordination of science and education to the purposes of the political economy of capitalism and, consequently, the crisis of paradigms experienced by both as indicated by documents and statistics of international institutions and scientific papers. Finally, the thesis proposes the construction of strategic and experimental centers of pedagogical based on the free time paradigm in the human formation, as proactive action to the scientific and social revolution.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.publisherwww.teses.ufc.brpt_BR
dc.subjectCapitalpt_BR
dc.subjectParadigmpt_BR
dc.subjectCrisept_BR
dc.subjectParadigmapt_BR
dc.subjectCiênciapt_BR
dc.titleA crise orgânica do capital: o valor, a ciência e a educaçãopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.description.abstract-ptbrO trabalho de pesquisa, sob o título A crise orgânica do capital: o valor, a ciência e a educação, sustenta em tese que o conceito de capital é a expressão da relação social dominante na sociedade capitalista e, como tal, ao atingir seu momento dialético de autonegação – a crise do capital – redefine o caráter da categoria crise como conceito orgânico, estrutural e histórico, exteriorizando-se na economia, como crise do valor; na ciência, como crise de paradigma; e, na educação, como crise pedagógica. Sob o método dialético do materialismo histórico, auxiliado pela epistemologia e matemática aplicada, a pesquisa qualitativa foca-se principalmente na obra de Marx e, secundariamente, na literatura contemporânea marxista e não marxista, documentos e estatísticas oficiais. O objetivo é demonstrar que as crises da economia mundial, das últimas décadas do século XX e as do século atual, constituem momentos e expressões singulares de uma crise geral ou global, cuja essência causal é a erosão da Lei do Valor, precisamente, do paradigma de mensuração do valor - o tempo de trabalho socialmente necessário - na estrutura da composição-valor ou orgânica do capital e mais-valia sobre a qual orbitam as relações de produção e reprodução da sociedade capitalista. A crise final ou o colapso do capitalismo continuam sendo problemas e enigmas não resolvidos pela teoria marxista, cuja resolução exige uma reinterpretação conceitual da Lei Geral da Acumulação Capitalista que ultrapasse a teoria do ciclo econômico e chegue à teoria da crise estrutural, orgânica e histórica do capital. Nos Grundrisse, Marx afirmou que o domínio do general intellect e do knowledge social geral sobre o processo de produção e vida social implicaria a estreiteza do tempo de trabalho socialmente necessário para mensurar a ciência e a educação na composição-valor do capital. A pesquisa demonstra que isto hoje é um fato, daí o caráter decisivo destas categorias no agravamento e superação da crise orgânica do capital. O duplo caráter destas atividades dos sujeitos históricos conduz, por um lado, ao paroxismo a contradição entre o valor do conhecimento ou intelecto geral e o paradigma de mensuração de valor; por outro, à análise lógica e histórica entre a revolução industrial, ou científica, e o desenvolvimento do aparelho produtivo capitalista; o que demonstra a subordinação da ciência e da educação aos desígnios da economia política do capital e, em consequência, a crise de paradigmas vividas por ambas como indicam documentos e estatísticas das instituições internacionais e trabalhos científicos. Finalmente, a tese propõe a construção de núcleos estratégicos e experimentais de formulação pedagógica com base no paradigma do tempo livre na formação humana, como ação pró-ativa à revolução científica e social.pt_BR
dc.title.enThe organic crisis of capital: value, science and educationpt_BR
Appears in Collections:PPGEB - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2015_tese_apbevilaqua.pdf4,42 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.