Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1544
Título: Estimando a taxa de retorno livre de risco no Brasil
Autor(es): Simonassi, Andrei Gomes
Palavras-chave: Microeconomia
Métodos Quantitativos
Risco
Data do documento: Dez-2006
Editor: Encontro Nacional de Economia
Citação: SIMONASSI, Andrei G. (2006)
Série/Relatório no.: 34;
Resumo: A partir de dados trimestrais para as 74 principais ações negociadas no Brasil no período 1994-1 a 2005-3 e da técnica de estimação do fator estocástico de desconto proposta por AIF(2005) buscou-se, neste artigo, estimar a taxa de retorno para o que seria um ativo livre de risco no Brasil. Os resultados obtidos para as estimativas do fator estocástico de desconto mostraram- se consistentes com testes de apreçamento de ativos, mesmo para os não pertencentes à amostra utilizada. Concomitantemente, foi veri cada uma correlação de 0,69 entre a taxa de retorno livre de risco estimada e a SELIC. A despeito deste forte atrelamento, a taxa obtida a partir do estimador pro- posto por AIF (2005) mostrou-se aquém da SELIC praticada ao longo do período analisado, muito embora a tendência decrescente veri cada para o hiato entre essas duas taxas permita corroborar o argumento de que a estabilidade da economia brasileira e a respectiva redução do chamado "risco Brasil"contribuíram com a redução do spread pago pelo país. Não obstante, dada a relação entre o fator estocástico de desconto e a taxa marginal de substituição intertemporal veri cada na moderna teoria de apreçamento de ativos, os elevados valores obtidos para as taxas livres de risco permitem ainda inferir que os juros extorcivos praticados no Brasil representam nada mais que o re exo do comportamento no mercado nanceiro nacional.
Abstract: Based on quarterly data for the period 1994.1-2005.3 of the 74 main types of stocks negotiated in Brazil, and making use of stochastic factor estimation technique proposed by AIF(2005) it was aimed to estimate the return rate for what would be a risk free rate in Brazil. The estimates obtained from the stochastic discount factor estimation shown to be very consistent with tests of assets pricing, even for those non-sampled points. Moreover, was veri ed a correlation of 0,69 between the estimated return risk free rate and the SELIC rate. In spite of such strong relationship, the rate obtained from the estimador proposed by AIF (2005) was below that of SELIC, although the decreasing pattern of gap between those rates allows supporting the argument that the stability of brazilian economy, and the correspondent reduction in the so called Brazil risk contributed with the spread paid for by the country. Nonetheless, given the relationship between the stochastic factor estimation and the marginal tax of substitution over time stated by modern theory of assets pricing, the high values attached for the rates free from risk still allow inferring that the overvalued interest rates in the brazilian market reveals the investors behavior in the national nancial market.
Descrição: SIMONASSI, Andrei G. Estimando a taxa de retorno livre de risco no Brasil. ENCONTRO NACIONAL DE ECONOMIA, 34., 2006, Salvador. Anais... Salvador: ANPEC, 2006.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1544
Aparece nas coleções:CAEN - Trabalhos apresentados em eventos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2006_art_agsimosasso.pdf166,1 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.