Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/18386
Título: Representações sociocognitivas de violência no Brasil urbano: violência como uma força incontrolável
Título em inglês: Social cognitive representations of violence in urban Brazil: violence as an uncontrolled force
Autor(es): PELOSI, Ana Cristina
Palavras-chave: Cognição corpórea
Modelos cognitivos
Representações sociocognitivas
Violência urbana
Data do documento: 2014
Citação: PELOSI, A. C. (2014)
Resumo: O presente trabalho relata achados parciais de um projeto de pesquisa maior intitulado Projeto interdisciplinar sobre representações sóciocognitivas na conceptualização de violëncia em centros urbanos brasileiros. Objetiva prover algumas reflexões a respeito de um conceito de representação corporificada e socioculturalmente situada – uma representação sociocognitiva, conforme a entendo. Com este alvo em mente, apresento tanto uma base teoretico-filosófica para o conceito, bem como alguns achados preliminares de uma análise das falas sobre violência urbana de participantes de dois grupos focais. A metodologia está focada em aspectos discursivos e cognitive que emergem da interação e a influenciam. A análise qualitativa dos dados sugere, entre outras aqui não discutidas, a emergência de duas metáforas nas falas dos participantes: VIOLÊNCIA É UM PRODUTO MANUFATURADO PELA MÍDIA e VIOLÊNCIA É UMA DOENÇA CONTAGIOSA QUE SE ESPALHA. Isto parece dever-se ao fato da violência ser sensacionalidada pela mídia o que resulta nela ser pensada como presente em toda e qualquer parte como uma FORÇA INCONTROLÁVEL. Tal trivialização da violência pela mídia contribui para atitudes negativas e sentimentos de perda de controle, desconfiança, preconceito e dor.
Abstract: The present paper reports on partial findings of a major research project entitled Interdisciplinary project on social cognitive representations in the conceptualization of violence in urban Brazilian centers. It aims at providing some insight into an embodied and social-culturally situated concept of representation – a social cognitive representation, as I understand it, by presenting both a theoreticphilosophical basis for this kind of concept as well as some preliminary findings of an analysis of focus groups talks about urban violence. The methodology is focused on discursive and cognitive aspects which emerge from and influence people’s verbal interactions. The qualitative analysis performed suggests, among others not discussed here, the emergence of two metaphors in participants’ talks: VIOLENCE IS A PRODUCT MANUFACTURED BY THE MEDIA and VIOLENCE IS A SPREADING CONTAGIOUS DISEASE. This appears to be due to the Media’s sensationalist trivialization of violence which results in violence being thought of as present anywhere and everywhere like an UNCONTROLLED FORCE. The trivialization of violence by the Media contributes to negative attitudes and feelings of lack of control, distrust, prejudice and hurt.
Descrição: PELOSI, Ana Christina. Representações sociocognitivas de violência no Brasil urbano: violência como uma força incontrolável. Revista da Anpoll, Florianópolis, n. 37, p. 293-316, jul./dez. 2014.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/18386
ISSN: 1982-7830
Aparece nas coleções:DLV - Artigos publicados em revistas científicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2014_art_apelosi.pdf1,02 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.