Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/18660
Título: Crescimento, sobrevivência e desenvolvimento larval do Pepino do mar Holothuria grisea: alimentação com diferentes microalgas
Título em inglês: Growth, survival and larval development of sea cucumber Holothuria grisea: feed with different microalgae
Autor(es): Marques, Daniele Ferreira
Orientador(es): Souza , Bartolomeu Warlene Silva de
Palavras-chave: Engenharia de pesca
Echinodermata
Holothuroidea
Larvicultura
Echinodermat
Holothuroidea
Hatchery
Data do documento: 2016
Citação: MARQUES, D. F. (2016)
Resumo: A presente pesquisa teve como objetivos avaliar o efeito da oferta das microalgas Chaetoceros muelleri e Thalassiosira fluviatilis sobre o crescimento, a sobrevivência e o tempo de desenvolvimento larval do pepino do mar Holothuria grisea. As larvas de Holothuria grisea foram obtidas a partir de uma desova induzida por choque térmico e foram cultivadas em incubadoras cilindro cônicas, com volume útil de 15 L, mantidas sob uma densidade de 0,5 larvas/mL e aeração constante. A temperatura, o pH, o oxigênio dissolvido e a salinidade da água foram mensurados diariamente e análises de amônia total (NH3/NH4+) e nitrito (NO2-) foram feitas nos dias 05, 09 e 14 após a fertilização. Foram testados quatro tratamentos com cinco repetições cada: uma dieta com 100% de Chaetoceros muelleri; uma dieta com 100% de Thalassiosira fluviatilis; uma dieta combinada contendo 50% de Chaetoceros muelleri e 50% de Thalassiosira fluviatilis (dieta mista); e o controle (sem alimentação). A taxa de alimentação variou de 20.000 a 40.000 células/mL para os diferentes estágios de desenvolvimento. O comprimento das larvas (μm) foi verificado nos dias 2, 8 e 14 após a fertilização e a sobrevivência (%) nos dias 4, 10 e 14 após a fertilização. O tempo de desenvolvimento larval foi acompanhado para todos os tratamentos testados. Não houve diferença significativa nos valores de temperatura, pH, oxigênio dissolvido e salinidade, para os diferentes tratamentos testados. Os melhores tratamentos em termos de qualidade da água foram Chaetoceros muelleri e Controle, apresentando as menores concentrações de amônia total e nitrito. Maiores concentrações de amônia e nitrito foram verificadas nos tratamentos em que a microlaga Thalassiosira fluviatilis estava presente. A taxa de sobrevivência para todos os tratamentos testados diminuiu ao longo do desenvolvimento das larvas sendo bastante acentuada. O melhor tratamento, quando considerado o tempo de desenvolvimento larval e o comprimento total (μm), foi Chaetoceros muelleri. Holothuria grisea completou o seu tempo de desenvolvimento larval em 17 dias após a fertilização quando alimentadas com Chaetoceros muelleri, tendo desenvolvimento indireto com fases larvais de auriculária, doliolária e pentácula até a chegada da fase juvenil.
Abstract: This study aimed to evaluate the effect of the supply of microalgae Chaetoceros muelleri and Thalassiosira fluviatilis on growth, survival and larval development time of the sea cucumber Holothuria grisea. Holothuria grisea larvae were obtained from a spawning induced by heat shock and were cultured in incubators conical cylinder with volume of 15 L, kept in a density of 0,5 larvae/ml and constant aeration. The temperature, pH, dissolved oxygen and water salinity were measured daily and total ammonia analysis (NH3 / NH4+) and nitrite (NO2-) were done on days 05, 09 and 14 after fertilization. Four treatments were tested with five replicates each: a diet with 100% Chaetoceros muelleri; a diet with 100% Thalassiosira fluviatilis; a combined diet containing 50% Chaetoceros muelleri and 50% Thalassiosira fluviatilis (mixed diet); and control (unfed). The feed rate ranged from 20.000 the 40.000 cells/ml for different stages of development. The length of the larvae (μm) was observed on days 2, 8 and 14 after fertilization and survival (%) on days 4, 10 and 14 after fertilization. The larval development time was followed for all treatments. There was no significant difference in temperature, pH, dissolved oxygen and salinity, to the different treatments tested. The best treatments in terms of water quality were Chaetoceros muelleri and Control, with the lowest concentrations of total ammonia and nitrite. The highest concentrations of ammonia and nitrite were found in treatments where the microalgae Thalassiosira fluviatilis was present. The survival rate for all treatments decreased over larval development being quite sharp. The best treatment, when considering the larval development time and total length (μm), was Chaetoceros muelleri. Holothuria grisea completed it larval development time in 17 days after fertilization when fed Chaetoceros muelleri, having indirect development with larval stages of auricularia, doliolaria and pentacula until the arrival of the juvenile stage.
Descrição: MARQUES, Daniele Ferreira. Crescimento, sobrevivência e desenvolvimento larval do Pepino do mar Holothuria grisea: alimentação com diferentes microalgas. 2016. 70 f. : Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Ceará, Centro de Ciências Agrárias, Departamento de Engenharia de Pesca, Fortaleza-CE, 2016
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/18660
Aparece nas coleções:PPGENP - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_dis_dfmarques.pdf1,71 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.