Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/19721
Título: Autoeficácia materna para o seguimento na atenção primária do recém-nascido egresso da Unidade Canguru
Título em inglês: Self-efficacy mother for tracking in primary care of newborn unit egress kangaroo
Autor(es): Feitosa, Marielle Ribeiro
Orientador(es): Gubert , Fabiane do Amaral
Palavras-chave: Atenção Primária à Saúde
Educação em Saúde
Método Canguru
Prematuro
Data do documento: 18-Ago-2016
Citação: FEITOSA, M. R. ; GUBERT, F. A. (2016)
Resumo: Avanços tecnológicos e humanísticos são apresentados como estratégia de atenção perinatal e inclusão familiar para o aumento da expectativa de sobrevida dos prematuros. O Método Canguru (MC) é o modelo adotado no Brasil como política pública para redução da mortalidade neonatal. O nascer prematuro e suas vulnerabilidades podem trazer às mães momentos de medo, tristeza e insegurança acerca dos cuidados ao recém-nascido. Diante disso, o objetivo deste estudo foi analisar a autoeficácia materna antes e após intervenção educativa, por meio da escala Avaliação da Autoeficácia Materna Percebida, no seguimento na atenção primária. Estudo de intervenção realizado em uma maternidade de referência em Fortaleza com a participação de 43 binômios mãe e filho assistidos pela Unidade de Cuidados Intermediários Canguru (UCINCa). Foram utilizados para coleta de dados, instrumentos que mensurassem a autoeficácia das mães na 2ª, etapa do Método Canguru e no 15º dia após alta hospitalar, via telefone, no retorno à Atenção Primária. Além disso, foram realizados grupos educativos com o auxílio de jogos como estratégia de interação e fluidez do aprendizado. Os resultados evidenciaram associação entre os dados sociodemográficos e autoeficácia materna entre mães de prematuros, principalmente entre aquelas em fase reprodutiva, com ensino médio que moram na capital com seus companheiros e renda familiar menor ou igual a 1 (um) salário mínimo. A educação em saúde com o uso dos jogos educativos trouxe ao grupo de discussão sentimentos de culpa, solidão e angústia por reduzida autoeficácia nas condutas de cuidar do bebê, relacionados ao aleitamento materno, sinais de alerta e banho, mas também de motivação e superação sendo revelado aumento na autoeficácia após intervenção educativa. O estudo identificou a diminuição do uso da posição canguru no domicílio por falta da bolsa canguru e, além disso, apenas 60,5% das mães continuaram com o aleitamento materno exclusivo. Embora alguns fatores sociodemográficos possam interferir na autoeficácia materna, parece ser imprescindível o envolvimento da equipe de saúde com enfoque na educação em saúde para a alta do ambiente hospitalar e posterior seguimento na atenção primaria. Assim, a partir das dificuldades apresentadas pelas mães e com o aumento da autoeficácia materna revelado após intervenção educativa o estudo demonstra que a qualidade dos indicadores da assistência ao binômio poderia ter sido mais eficaz se 60,5 % das mães tivessem recebido o apoio aos cuidados com o bebê pela equipe de saúde da família em seus domicílios.
Abstract: Technological advances and humanities are presented as perinatal care strategy and family inclusion for increasing the survival rate of premature infants . The Kangaroo Method ( MC ) is the model adopted in Brazil as a public policy to reduce neonatal mortality. Premature birth and vulnerabilities can bring mothers moments of fear, sadness and insecurity about the care of newborns. Thus, the aim of this study was to analyze maternal self-efficacy before and after educational intervention through the scale Evaluation of Maternal Perceived Self-efficacy, following in primary care. intervention study in a reference maternity in Fortaleza with the participation of 43 binomials mother and son watched Unity Intermediaries Kangaroo Care (UCINCa). Were used for data collection, instruments mensurassem the self-efficacy of mothers in the 2nd, stage of the Kangaroo and the 15th day after discharge, by telephone, on returning to Primary. In addition, there was educational groups with the help of games like interaction and flow of learning strategy. The results showed association between sociodemographic and maternal self-efficacy among mothers of premature infants, especially among those in the reproductive phase, with high school living in the capital with his companions and family income less than or equal to one (1) minimum wage. Health education through the use of educational games brought the discussion group feelings of guilt, loneliness and anguish reduced self-efficacy in the ducts of baby care related to breastfeeding, warning signs and bath, but also motivation and overcoming being revealed an increase in self-efficacy after educational intervention. The study identified the reduction of the use of kangaroo position in the home for lack of kangaroo pouch and, in addition, only 60.5% of mothers continued exclusive breastfeeding. Although some sociodemographic factors can interfere with maternal self-efficacy, it appears to be indispensable involvement of the healthcare team focusing on health education for discharge from hospital and subsequent environmental monitoring in primary care, so that this relationship effectively promote maternal self-efficacy in the care of newborn. As well as the difficulties presented by the mothers and the increase in maternal self-efficacy revealed after educational intervention study shows that the quality of the indicators of assistance to the binomial could have been more effective if 60.5% of the mothers had received support for care the baby by the family health team in their homes.
Descrição: FEITOSA, M. R. Autoeficácia materna para o seguimento na atenção primária do recém-nascido egresso da Unidade Canguru. 2016. 195 f. Dissertação (Mestrado em Saúde da Família) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2016.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/19721
Aparece nas coleções:DSC - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_dis_mrfeitosa.pdf2,75 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.