Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/20913
Título: A outra face da violência nas relações de gênero: o homem preso pela Lei Maria da Penha
Autor(es): Vasconcelos, Francis Emmanuelle Alves
Palavras-chave: Violência doméstica
Relações de gênero
Família
Masculino
Data do documento: 2011
Editor: 2º Encontro de Pesquisa e Pós-Graduação em Humanidades. 8ª Semana de Humanidades. Humanidades: entre fixos e fluxos
Citação: Vasconcelos, F. E. A. (2011)
Resumo: Esta pesquisa trata da violência doméstica e familiar contra a mulher, tendo como foco os homens presos pela Lei Maria da Penha. Objetivou compreender quais as percepções deles a respeito da violência contra a mulher e também compreender as percepções deles acerca das relações de gênero, da Lei Maria da Penha e do sistema penitenciário. Teve como campo de pesquisa o Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher. Tratou-se de pesquisa qualitativa, cujo método adotado foi o interdisciplinar. Como técnicas de pesquisa foram utilizadas a observação participante no grupo de réus presos coordenado pela Equipe Multidisciplinar do Juizado. Também foi aplicada uma entrevista estruturada a 11 homens presos temporários pela Lei Maria da Penha. Observou-se que os pesquisados tiveram dificuldade para definir o masculino. Por outro lado, tiveram facilidade ao definir o feminino. Os gêneros, para eles, formam um par de oposições. Eles percebiam as mudanças nas relações de gênero, porém, sentiam dificuldade em aceitá-las. Tiveram infâncias permeadas pela violência e a percebiam apenas em sua dimensão física. Além disso, não se consideraram agressores. Atribuíram causas variadas à violência contra a mulher. Há uma naturalização da violência por parte deles. A identidade masculina deles ainda estava associada ao provimento do lar, à imposição de respeito dentro de casa e ao relacionamento com muitas mulheres. A maioria desses homens estava sob efeito de drogas no momento da prisão (álcool e crack, sobretudo). Todos conheciam e concordavam com a existência da Lei Maria da Penha, porém emitiram muitas críticas. A maioria considerou sua prisão injusta. Muitos já respondiam outros crimes. Muitos denunciaram as condições subumanas do sistema penitenciário. A maioria deles é formada por negros e pobres. Quanto à vida fora da prisão, tinham a perspectiva de voltar a trabalhar e não reatar o relacionamento com suas companheiras. Percebe-se que ainda é preciso avançar em políticas públicas para as mulheres e criar políticas que contemplem também os agressores.
Descrição: VASCONCELOS, Francis Emmanuelle Alves. A outra face da violência nas relações de gênero: o homem preso pela Lei Maria da Penha. In: ENCONTRO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EM HUMANIDADES, 2., 2011, Fortaleza. SEMANA DE HUMANIDADES. HUMANIDADES: ENTRE FIXOS E FLUXOS, 8., 2011, Fortaleza. Anais… Fortaleza: Universidade Federal do Ceará; Universidade Estadual do Ceará, 2011, p. 1-16.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/20913
ISSN: 2177-7624
Aparece nas coleções:CH - Eventos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2011_eve_feavasconcelos.pdf121,44 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.