Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/21293
Título: Cinema, tradução intersemiótica, escola e família: uma análise baseada no filme Deixe-me entrar
Autor(es): Branco, Sinara de Oliveira
Palavras-chave: Tradução intersemiótica
Cinema
TICS
Educação
Vampirismo
Data do documento: 2015
Editor: Transversal – Revista em Tradução
Citação: Branco, S. O. (2015)
Resumo: Este artigo tem o objetivo de desenvolver uma leitura intersemiótica do filme Deixe-me entrar (2010), por Matt Reeves, que envolva o contexto de educação brasileira, observando aspectos da vida em família e o contexto escolar. Serão discutidos, no decorrer da análise, os avanços tecnológicos aplicados ao ensino, bem como o retrocesso humanístico, que deixa o aprendiz a mercê de um sistema educacional que o angustia e o transforma em um ser muitas vezes fronteiriço e monstruoso. A análise será baseada na categoria de tradução intersemiótica, aplicada para desenvolver a leitura crítica de cenas do filme, aliada à visão pós-colonial do monstro que vive na fronteira (BELLEI, 2000), nesse caso, o vampiro psíquico, valendo-se do ambiente cibernético e das TICS como ferramentas educacionais para discussão de tal caracterização. Finalmente, serão apresentadas conclusões que direcionam o olhar para um ambiente educacional violento e angustiante, muitas vezes gerado pela falta de apoio familiar e acompanhamento psicológico.
Abstract: The objective of this paper is to make a, intersemiotic reading of the film Let me in, involving the Brazilian education context, observing aspects of life with the family and school context. The technological progress applied to teaching will be discussed during the analysis as well as the humanistic setback that leaves the student at the mercy of an educational system that distresses and turns the student into a monstrous being in the frontier. The analysis will be based on the intersemiotic category of translation applied to develop the critical reading of some scenes of the film, together with the post-colonial view of the monster living in the frontier (BELLEI, 2000), in this case, the psychological vampire, using the cybernetic environment and TICS as educational tools for the discussion of such a characterization. Finally, conclusions that lead to a violent and distressed educational environment will be presented, considering that such an environment is generated by the lack of psychological and family support.
Descrição: BRANCO, Sinara de Oliveira. Cinema, tradução intersemiótica, escola e família: uma análise baseada no filme Deixe-me entrar. Transversal - Revista em Tradução, Fortaleza, v. 1, n. 1, p. 1-15, 2015.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/21293
ISSN: 2446-8959 (online)
Aparece nas coleções:DLE - Artigos publicados em revistas científicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2015_art_sobranco.pdf288,57 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.