Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/21949
Título: Educação profissional: a normalização biopolítica da subjetividade do trabalhador
Autor(es): Brasileiro Filho, Samuel
Palavras-chave: Educação profissional
Subjetividade
Biopolítica
Data do documento: 2012
Editor: Revista Dialectus
Citação: Brasileiro Filho, S. (2012)
Resumo: O presente artigo realiza uma investigação teórica sobre as condições de existência da subjetividade produtiva e suas implicações com a relação entre o trabalho e a educação, tendo como contexto histórico da transição da sociedade industrial para a sociedade pósindustrial, adotando-se um referencial teórico fundamentado no pensamento de Karl Marx e Michel Foucault. Com base na filosofia de Marx a existência da subjetividade produtiva está diretamente relacionada com a forma de produção, porém sua abordagem sobre a subjetividade, enquanto consciência do trabalhador, não é limitada pelo determinismo economicista, mas ampliada para uma ontologia do ser social. A transição para sociedade pós-industrial promove a emergência de crescente hegemonia qualitativa do trabalho imaterial, os quais associados ao processo de reestruturação produtiva conformam novas condições de existência subjetiva, uma existência biopolítica da subjetividade produtiva, a qual é analisada segundo o conceito de Biopolítica de Foucault. O texto é finalizado com uma sucinta análise no modelo das competências como um exemplar dispositivo de normalização subjetiva da sociedade pós-industrial.
Abstract: This article makes a theorical investigation about the conditions of existence of productive subjectivity and its implications to relation between work and education, considering the historical context of transition from industrial to post-industrial society, adopting a theorical approach based in Karl Marx and Michel Foucault. According Marx´s thoughts the existence of a productive subjectivity is direct connected to the production form, although his approach about subjectivity as worker´s conscience, it isn’t limited by the determinism of economical system, but has an enlarged vision as ontology of the social self. With the transition to the post-industrial society emerges an increasing qualitative hegemony of non material work, which is related to revolutionary changes in production system that turned possibly news conditions of subjectivity existence, as a biopolitical subjectivity that is analyzed according Foucault´s concept of biopolitic. The text is concluded with a short analyses about the competence model as an exemplar dispositive of subjectivity normalization in post-industrial context.
Descrição: BRASILEIRO FILHO, Samuel. Educação profissional: a normalização biopolítica da subjetividade do trabalhador. Revista Dialectus, Fortaleza, ano 1, n. 1, p. 231-247, jul./dez. 2012.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/21949
ISSN: 2317-2010
Aparece nas coleções:PPGEB - Artigos publicados em revistas científicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2012_art_sbrasileirofilho.pdf1,66 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.