Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/25312
Title in Portuguese: Perfil sociodemográfico, clínico e obstétrico de puérperas atendidas em um serviço de saúde escola
Author: Freitas, Juliana do Nascimento
Advisor(s): Castro, Régia Christina Moura Barbosa
Keywords: Período Pós-Parto
Saúde da Mulher
Enfermagem no Consultório
Issue Date: 2016
Citation: FREITAS, J. N. Perfil sociodemográfico, clínico e obstétrico de puérperas atendidas em um serviço de saúde escola. 2016. 57 f. Monografia (Graduação em Enfermagem) - Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2016.
Abstract in Portuguese: Introdução: O puerpério compreende os 45 dias após o parto, onde o corpo da mulher passa por modificações fisiológicas, psicológicas, acarretando ainda mudanças na vida social, com impactos econômicos, que podem afetar sua saúde de forma geral. Um dos parâmetros estabelecidos pelo Ministério da Saúde para a qualidade da assistência no puerpério é o atendimento à mulher e ao recém-nascido durante neste período. A diretriz de assistência puerperal padronizada pelo MS recomenda uma visita domiciliar nos primeiros dias após o parto, até sete dias, somada a visita com 45 dias, objetivando a promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno e a saúde do binômio. Neste cenário, a Enfermagem é profissão atuante e extremamente necessária na reabilitação, promoção da saúde e prevenção de agravos aos quais a mulher e a criança se encontrem susceptível. A investigação de fatores emocionais, fisiopatológicos e sociais se fazem necessários na consulta puerperal a fim de proporcionar um cuidado holístico e integral à puérpera. Objetivo: Identificar o perfil sociodemográfico, clínico e obstétrico de puérperas atendidas em um serviço de saúde escola do município de Fortaleza. Metodologia: Trata-se de um estudo retrospectivo e documental, com abordagem quantitativa. A população diz respeito às mulheres que foram atendidas no ano de 2015 na consulta de pós-parto em uma unidade de saúde escola, e a amostra foi composta por 50 destas puérperas. A coleta de dados foi realizada durante o período de Setembro a Outubro de 2016. Como critérios de exclusão foram adotados casos de abortamento e natimortos. Para coleta de dados, foi elaborado previamente um formulário com perguntas referentes aos dados prestados na consulta de puerpério. Resultados: O perfil das puérperas corresponde ao de mulheres jovens, ensino médio completo, em união consensual. Clinicamente e quanto ao perfil obstétrico, houve relevância dos casos de distúrbios hipertensivos, maior número de partos cesáreos, nascimentos de neonatos a termo, e grande ocorrência de infecções do trato urinário no decorrer do período gravídico-puerperal. A maioria negou intercorrências durante o parto e puerpério na maternidade. Observaram-se lacunas quanto ao preenchimento de dados nas consultas puerperais, evidenciando necessidade de reformulação dos instrumentos utilizados pelo serviço de saúde escolhido para o estudo. Conclusão: Com base nos resultados obtidos e discutidos, pode-se concluir que o objetivo inicial deste estudo foi alcançado, tendo em vista que o perfil sociodemográfico, clínico e obstétrico das puérperas atendidas no serviço de saúde escola foi obtido. Ainda, pode-se concluir que embora a consulta de 8 puerpério faça parte de uma assistência holística à mulher que pariu e à criança que nasceu, e diversos passos pertencentes e que são minimamente necessários de serem abordados, os profissionais envolvidos acabam reduzindo sua importância mediante a falta de informações nos prontuários e a falha no fornecimento de dados acerca da saúde da puérpera e do neonato, demonstrando lacunas no registro da atividade de enfermagem. Sugere-se a elaboração de um instrumento de coleta de dados preciso para ser utilizado nas consultas puerperais bem como a realização de uma também precisa capacitação dos profissionais enfermeiros acerca da importância das consultas de puerpério no ciclo gravídico-puerperal das mulheres.
Abstract: Introduction: The postpartum period comprises the 45 days after the delivery, in which the woman’s body pass through physiologic, psychologic, social and economic modifications. One of the issued guidelines by the Health Ministry (HM) to the quality assistance for the post-partum is the consultation for the woman and the neonate during this period. The post-partum assistance guideline standardized by the HM recommends one domiciliary visit in the first days after delivery, besides the promotion, protection and support for the breastfeeding. In this context, the Nursing is an active and extremely necessary profession in the rehabilitation, health promotion and injuries prevention to which the woman is susceptible to. The investigation of emotional, physio-pathological and social factors is necessary in the post-partum consultation with the finality of providing a holistic and integral care to the woman. Objective: Identifying the social-demographic, clinical and obstetric profile of woman in the postpartum period attended in a teaching health service in the Fortaleza city. Methodology: This paper is a retrospective and documental study, with a quantitative approach. The population’s study consists of women who were attended in 2015 in the postpartum consultation in a teaching health institute, and the sample was composed by 50 of those postpartum women. The data collection was executed on the period of September to October. As exclusion criteria were utilized abortion and stillborn babies cases. It was previously created an application form with questions regarding the data provided by the women in the postpartum consultation. Results: The postpartum women profile corresponds to the young women, with secondary education level, in consensual relationship. Clinically and regarding to the obstetric profile, there were relevance of hypertension disturbance cases, the majority of cesareans, births of term neonate, and the large occurrence of urinary tract infection during the pregnancy-postpartum cycle. The majority denied negative occurrences during the delivery and the postpartum period in the maternity. It was observed lack of information about the consultations, demonstrating a necessity of reformulating the collecting instrument utilized in those consultations by the health service chosen for the study. Conclusion: Based on the obtained and discussed results, it could be concluded that the initial objective was achieved, considering that the social-demographic, clinical and obstetric profile of the postpartum women attended in the health service was obtained. Furthermore, it could be concluded that, although the postpartum consultation is part of a holistic assistance to the woman who gave birth and 10 to the birth child, and a variety of steps which belongs to it and are minimally necessary of being approached, the professionals involved on underestimate it considering the lack of information in the medical files and the failure of providing data about the health of the postpartum woman and the neonate, demonstrating lacks on the nursing activity register. It is suggested the elaboration of a precise data collection instrument to be utilized in the postpartum consultations besides of providing an also precise update for the nurses about the importance of the integral consultations in the pregnancy-postpartum cycle of the women.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/25312
metadata.dc.type: TCC
Appears in Collections:ENFERMAGEM - Monografias

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2016_tcc_jnfreitas.pdf853,15 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.