Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/26252
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorCorreia, Raphael Oliveira-
dc.contributor.authorPinheiro, Caio Calixto Diógenes-
dc.contributor.authorPaiva, Felipe Cordeiro Gondim de-
dc.contributor.authorGomes Neto, Pedro Sabino-
dc.contributor.authorRodrigues, Talita Parente-
dc.contributor.authorMendonça, Alessandra Teixeira Bezerra de-
dc.contributor.authorFreitas, Marcos Rabelo de-
dc.date.accessioned2017-10-03T11:03:07Z-
dc.date.available2017-10-03T11:03:07Z-
dc.date.issued2017-05-
dc.identifier.citationCORREIA, R. O. et al. Reabilitação auditiva por aparelhos de amplificação sonora individual (AASI): perfil epidemiológico de pacientes adaptados em um hospital terciário em 5 anos. Rev. Med. UFC, Fortaleza, v. 57, n. 2, p. 26-30. 2017.pt_BR
dc.identifier.issn0100-1302 (impresso)-
dc.identifier.issn2447-6595 (eletrônico)-
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/26252-
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.publisherRevista de Medicina da UFCpt_BR
dc.subjectAuxiliares de Audiçãopt_BR
dc.subjectAudiologiapt_BR
dc.subjectCorreção de Deficiência Auditivapt_BR
dc.titleReabilitação auditiva por aparelhos de amplificação sonora individual (AASI): perfil epidemiológico de pacientes adaptados em um hospital terciário em 5 anospt_BR
dc.typeArtigo de Periódicopt_BR
dc.description.abstract-ptbrObjetivo: avaliação do perfil epidemiológico dos pacientes beneficiados com aparelhos auditivos em um hospital terciário, identificando-se seu número, idade, características da perda auditiva, tempo de espera pelo AASI, ganho funcional e tempo de seguimento no serviço. Métodos: revisão dos prontuários de pacientes que receberam sua primeira prótese auditiva entre os anos de 2006 e 2010. Resultados: foram avaliados 388 prontuários, apresentando idades entre 1 e 96 anos (média 56,7). Houve predomínio de perdas neurossensoriais (74,4%) e de grau moderado (59,2%). As principais etiologias foram presbiacusia (21,6%) e otites médias crônicas (11,1%). O tempo de seguimento variou de 1 a 4 anos e 28,1% dos pacientes beneficiados mantiveram retornos ambulatoriais regulares. Conclusão: o maior grupo de pacientes beneficiados foi de idosos com presbiacusia e perdas neurossensoriais de grau moderado. O ganho funcional foi superior a 15 dB NA para a maioria dos pacientes. O tempo de seguimento médio foi de 2,5 anos e a reposição dos aparelhos ocorreu em quase metade dos pacientes em acompanhamento regular.pt_BR
Appears in Collections:DMC - Artigos publicados em revistas científicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017_art_rocorreia.pdf713,23 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.