Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/28583
Title in Portuguese: Do Taylorismo/Fordismo à acumulação flexível: implicações dos regimes de acumulação para o mundo do trabalho
Title: From Taylorism/Fordism to flexible accumulation: implications of the accumulation schemes for the world of work
Author: Morais, João Kaio Cavalcante de
Moura, Dante Henrique
Keywords: Trabalho
Capitalismo
Fordismo
Acumulação flexível
Issue Date: 2017
Publisher: Revista Labor
Citation: Morais, J. K. C.; Moura, D. H. (2017)
Abstract in Portuguese: Como atividade predominantemente humana, o trabalho se constitui enquanto ação de transformação da natureza para suprir as necessidades e os interesses dos homens. Apesar disso, nota-se que esse sentido foi desapropriado pela lógica do capital ao longo dos últimos três (3) séculos. Esse artigo tem como objetivo analisar a categoria trabalho no contexto dos regimes de acumulação de capital. Para isso, consultou-se os textos de Marx (1980), Harvey (2014), Antunes (2009), dentre outros. O que caracterizou essa pesquisa enquanto bibliográfica a partir de uma abordagem qualitativa. Percebeu-se, a partir dos textos dos autores, a existência de 2 (dois) regimes de acumulação: o Taylorismo/Fordismo e a Acumulação Flexível. O primeiro teve como principal característica a produção em massa e a divisão do trabalho em manual e intelectual. Já no segundo notou-se uma maior flexibilização da produção, com o intuito de atender as demandas do mercado, o que ocasionou mudanças significativas no mundo do trabalho, culminando em jornadas de trabalho mais flexíveis, empregos temporários e terceirizados, bem como perda de direitos trabalhistas.
Abstract: Work is an action of transformation of nature to meet the needs and interests of men. This sense has been expropriated by the logic of capital over the last three (3) centuries. The purpose of this article is to analyze the category of labor in the context of capital accumulation regimes. We have recourse to Marx (1980), Harvey (2014), Antunes (2009). What characterized this research as a bibliographical from a qualitative approach. From the authors' texts, we can see the existence of two (2) regimes of accumulation: Taylorism / Fordism and Flexible Accumulation. The first one had as main characteristic the mass production and the division of the work in manual and intellectual. In the second, production was more flexible, in order to meet the demands of the market, which led to significant changes in the world of work, culminating in more flexible working hours, temporary and outsourced jobs, as well as loss of rights Labor markets.
Description: MORAIS, João Kaio Cavalcante de; MOURA, Dante Henrique. Do Taylorismo/Fordismo à acumulação flexível: implicações dos regimes de acumulação para o mundo do trabalho. Revista Labor, Fortaleza, v. 1, n. 17, p. 62-72, jan./jul. 2017.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/28583
metadata.dc.type: Artigo de Periódico
ISSN: 1983-5000 (online)
Appears in Collections:PPGEB - Artigos publicados em revistas científicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017_art_jkcmoraisdhmoura.pdf391,33 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.