Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/30017
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorSouza, Andrea Moura da Costa-
dc.contributor.authorLima, Marcos Antônio Martins-
dc.date.accessioned2018-03-02T11:04:57Z-
dc.date.available2018-03-02T11:04:57Z-
dc.date.issued2017-
dc.identifier.citationSOUZA, Andrea Moura da Costa; LIMA, Marcos Antônio Martins. A formação dos docentes do ensino superior sobre a perspectiva das políticas de valorização do magistério. In: In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO DA EDUCAÇÃO. ESTADO, POLÍTICAS E GESTÃO DA EDUCAÇÃO: TENSÕES E AGENDAS EM (DES)CONSTRUÇÃO, 28., João Pessoa (PB), 26 a 28 de abril de 2017. Anais... João Pessoa: 2017. p.1687-1691.pt_BR
dc.identifier.issn1677.3802-
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/30017-
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectCompetênciapt_BR
dc.subjectPraticas de formaçãopt_BR
dc.subjectPolíticaspt_BR
dc.subjectDocentept_BR
dc.titleA formação dos docentes do ensino superior sobre a perspectiva das políticas de valorização do magistériopt_BR
dc.typeArtigo de Periódicopt_BR
dc.description.abstract-ptbrEste artigo apresenta uma reflexão sobre a formação do docente do ensino superior. Essa abordagem é envolta de muita cautela que nos remete a colocar esse problema à luz das teorias sobre a competência docente na proposta de evidenciar o atual momento. Esse momento vem acompanhado da preocupação com a formulação da política de valorização do magistério que tem submergido desde promulgação da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira Nº 9.394/96, sobre a questão da formação do professor do ensino superior e da promulgação da Lei Nº 12.772/2012. Realizou-se uma pesquisa qualitativa, exploratória, bibliográfica e documental na Universidade Federal do Ceará (UFC) compreendendo o período de 2013 a 2015. Os resultados mostram que a instituição se mobilizou para oferecer diversas formações no intuito de valorizar o magistério. Entretanto, essas ações ainda não são percebidas da mesma forma por todos os docentes, pois 2,42% dos respondentes não participaram de nenhuma ação formativa durante esse período e a carga horária média docente ficou em 42,54h quando deveria ser 64h de formação no mínimo durante os três anos de estágio probatório.pt_BR
Appears in Collections:PPGEB - Trabalhos apresentados em eventos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017_eve_amcsouza.pdf134,08 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.