Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/3362
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorOlinda, Ercília Maria Braga de-
dc.contributor.authorAraújo, Alessandra Oliveira-
dc.date.accessioned2012-07-20T11:17:40Z-
dc.date.available2012-07-20T11:17:40Z-
dc.date.issued2008-
dc.identifier.citationARAÚJO, A. O. ; OLINDA, E. M. B. (2008)pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/3362-
dc.descriptionARAÚJO, Alessandra Oliveira. Trajetórias juvenis nas ondas da rádio-escola. 2008. 190f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação Brasileira, Fortaleza-CE, 2008.pt_BR
dc.description.abstractIn this master thesis I analyze the experience of twenty and nine young inhabitants of Mucuripe, Castelo Encantado and Serviluz (Fortaleza’s quarters), that had precociously entered in the informal work, of biograph themselves producing radio programs, during the school-radio formation developed for the ONG Catavento Comunicação e Educação, in 2005 and 2006, through the project Hold That Wave: school-radio in the sociocultural management of learning. During the research, I perceived that the programs produced for the young participants of the formation in school-radio were stories about their lives, their contexts, their dreams and fears. Taking as base Paulo Freire (1983, 1985, 1996, 2002) to speech on the relation between action-reflection-action, I started analyzing how that narrative could contribute to them made a reflective work about their lives, how to speak about their interest subjects could contribute to them construct a new image about youth and about themselves and how communicating their experiences would be a form of revisiting them and assuming an authorial position of their lives, their histories and the histories of the world. I’ve chosen a program produced in 2006, in which young people tell the period when they had worked, to make deeper the analysis of the group and, with the objective of incorporating the singularities of young people’s history, I’ve developed a field research in which three young participants of the workshops in school-radio had made the narrative about the experiences that made them the young people they are today. For this, I used the procedures and beddings of the research (auto) biographical, developed for authors like Marie-Christine Josso (2004), Gaston Pineau (2006), Ferrarotti Franc (1988), Jorge Larrosa (2002, 2003, 2004) and Christine Delory-Momberger (2006). The boarding says that we form ourselves, but we also deform and conform ourselves, by our experiences and that when telling, when communicating our histories we are reflecting about the lived and becoming the authors of our lives. That way, I take as base the argument of Jesus Martín-Barbero (2001, 2002, 2008), that develops the communication category as the mediation between our experiences and the meanings they go acquiring interchanging them, to make a relation between the communication and the research (auto) biographical that, beyond being a research methodology, it is also a formation.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.publisherhttp://www.teses.ufc.brpt_BR
dc.subjectJuventudept_BR
dc.subjectComunicaçãopt_BR
dc.subjectExperiênciapt_BR
dc.subjectYouthpt_BR
dc.subjectcommunicationpt_BR
dc.subjectexperiencept_BR
dc.subjectComunicação de massa e educação - Fortaleza(CE)pt_BR
dc.subjectJovens na comunicação de massa - Aspectos sociais - Fortaleza(CE)pt_BR
dc.subjectRádio na educação - Fortaleza(CE)pt_BR
dc.subjectEducação popular - Fortaleza(CE)pt_BR
dc.subjectBiografia - Metodologiapt_BR
dc.subjectEducação - Métodos biográficospt_BR
dc.subjectProjeto Segura essa Onda: rádio escola digital na gestão sociocultural da aprendizagem(Fortaleza,CE)pt_BR
dc.titleTrajetórias juvenis nas ondas da rádio-escolapt_BR
dc.typeDissertationpt_BR
dc.description.abstract-ptbrNesta dissertação analiso a experiência de vinte e nove jovens moradores do Mucuripe, Castelo Encantado e Serviluz (bairros da periferia de Fortaleza), que haviam entrado no trabalho informal precocemente, de biografar-se ao produzir programas de rádio, durante a formação em rádio-escola desenvolvida pela ONG Catavento Comunicação e Educação, em 2005 e 2006, por meio do projeto Segura Essa Onda: rádio-escola na gestão sociocultural da aprendizagem. Durante a pesquisa, percebi que os programas produzidos pelos jovens participantes da formação em rádio-escola eram relatos de suas vidas, de seus contextos, de seus sonhos e medos. Tomando como base Paulo Freire (1983,1985,1996, 2002) ao falar sobre a relação entre ação-reflexão-ação, passei a analisar como essa narrativa poderia contribuir para que fizessem um trabalho reflexivo sobre suas vidas, como falar sobre seus assuntos de interesse poderia contribuir para que construíssem uma nova imagem da juventude e deles mesmos e como comunicar suas experiências seria uma forma de revisitá-las e de assumir uma postura autoral de suas vidas, de suas histórias e das histórias do mundo. Escolhi um programa produzido em 2006, em que os jovens relatam o período em que trabalharam, para aprofundar a análise do grupo e, com o objetivo de incorporar as singularidades das histórias dos jovens, desenvolvi uma pesquisa de campo em que três jovens participantes das oficinas em rádio-escola fizeram a narrativa das experiências que os levaram a ser os jovens que são hoje. Para isso, utilizei os procedimentos e fundamentos da pesquisa (auto)biográfica, desenvolvida por autores como Marie-Christine Josso (2004), Gaston Pineau (2006), Franco Ferrarotti (1988), Jorge Larrosa (2002, 2003, 2004) e Christine Delory-Momberger (2006). A abordagem diz que nos formamos, mas também nos deformamos e nos conformamos, pelas nossas experiências e que ao narrar, ao comunicar, nossas histórias, estamos refletindo sobre o vivido e nos tornando autores de nossas vidas. Dessa forma, tomo como base a argumentação de Jesús Martín-Barbero (2001, 2002, 2008), que desenvolve a categoria comunicação como a mediação entre as nossas experiências e os sentidos que elas vão adquirindo ao intercambiá-las, para fazer uma relação entre a comunicação e a pesquisa (auto) biográfica que, além de ser uma metodologia de pesquisa, é, também de formação.pt_BR
dc.title.enYouthful trajectories in the waves of the school-radiopt_BR
Appears in Collections:PPGEB - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2008_Dis_AOAraujo.pdf660,91 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.