Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/3444
Título: Machado de Assis: Formação e Autonomia Literária em Memórias Póstumas de Brás Cubas
Título em inglês: Machado de Assis: Formation and Literary Autonomy in Memórias Póstumas de Brás Cubas
Autor(es): Brito, Isabel Mônica Souza de
Orientador(es): Silva, Odalice de Castro
Palavras-chave: Campo Ideológico
Atitude Autorreflexiva
Autonomia Literária
Influência
Campo Literário
Letras
Assis,Machado de,1839-1908.Memórias póstumas de Brás Cubas - Crítica e Interpretação
Influência(Literária,Artística,etc.)
Intertextualidade
Literary Field
Influence
Literary Autonomy
Autoreflexive Attitude
Ideological Field
Data do documento: 2010
Editor: http://www.teses.ufc.br
Citação: BRITO, I. M. S. ; SILVA, O. C. (2010)
Resumo: Este trabalho procura considerar o texto literário com base nas três instâncias principais da comunicação literária: autor, obra e leitor. O primeiro capítulo expõe as condições gerais que possibilitaram o surgimento e o desenvolvimento de Machado de Assis e de sua obra, levando em consideração as condições materiais segundo as quais autor e obra circunscrevem-se no campo abrangente das produções culturais. Trabalhamos com base no conceito de campo literário desenvolvido por Pierre Bourdieu, análogo ao de sistema literário, por Antonio Candido. O segundo capítulo apresenta alguns dos recursos composicionais de que se valeu o escritor Machado de Assis. São discutidas diversas conceituações de intertextualidade e de influência, importantes conceitos com que trabalha o comparatismo literário. Os principais pesquisadores de cujos trabalhos nos servimos são Sandra Nitrini e Tania Carvalhal, que sistematizam as noções conceituais de importantes teóricos de Literatura Comparada, bem como de categorias de Harold Bloom. O terceiro capítulo dedica-se à obra na qual se concentra a nossa proposta de leitura, Memórias póstumas de Brás Cubas (1881), por meio da qual, visto que representa uma chave para a compreensão da obra machadiana então amadurecida, afirma-se a autonomia literária do escritor. Buscamos investigar como Machado de Assis construiu o autor-narrador desta obra, do qual destacamos a atitude autorreflexiva, que se desdobrará, na narrativa, nas propriedades da temporalidade e da afetividade. Essa atitude autorreflexiva faz o narrador Brás Cubas empreender a busca de si mesmo, na medida em que propicia um intenso diálogo com toda uma tradição não somente de literatos, mas de pensadores, situando a obra em um abrangente campo ideológico. Procuramos salientar que esse campo de ideias, tal como é configurado na obra, constitui uma das inovações de composição de Machado de Assis e, com isso, confirma a originalidade e a maestria do escritor brasileiro, cuja obra perpassa diversas áreas das Humanidades.
Abstract: This study tries to consider the literary text on the basis of the three main instances of literary communication: author, work and reader. The first chapter exposes the general conditions that make possible the appearance and the development of Machado de Assis and his work, taking into consideration the material conditions according to what author and work integrate the broad field of cultural productions. It is based on the conception of literary field, developed by Pierre Bourdieu, analogous to that of literary system by Antonio Candido. The second chapter presents some of the compositional resources of which availed Machado de Assis himself. It discusses about several conceptualizations of intertextuality and influence, important conceptions with which deal the Comparative Literature. The main researchers, of whose studies it has been making use, are Sandra Nitrini and Tania Carvalhal, who systematized the conceptual notions of important theoreticians of Comparatistic, as well as the categories by Harold Bloom. The third chapter is dedicated to the work, on which our proposal of interpretation has been concentrated: Memórias póstumas de Brás Cubas (1881), by which, seeing that it is alike a key to the comprehension of the mature Machadian work, the writer has his literary autonomy asserted. It tries to investigate how Machado de Assis constructed the author-narrator of this work, who has emphasized the autoreflexive attitude that will be implicated within the narrative in the properties of temporality and affectivity. This autoreflexive attitude set the narrator Brás Cubas in search of himself, as it provides an intense dialogue among all tradition not only of literati but also of thinkers, situating the work in a vast ideological field. We have tried to make noticeable that this ideological field, just like it is represented in the work, constitutes one of the innovations of Machadian composition and, this way, confirms the originality and the expertise of the Brazilian author, whose work can be extended to several areas of Humanities.
Descrição: BRITO, Isabel Mônica Souza. Machado de Assis: formação e autonomia literária em Memórias Póstumas de Brás Cubas. 2010. 112f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Universidade Federal do Ceará, Departamento de Literatura, Programa de Pós-Graduação em Letras, Fortaleza-CE, 2010.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/3444
Aparece nas coleções:PPGLE- Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2010_DIS_IMSBRITO.pdf801,46 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.