Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/34580
Título: Uso do diário de campo em pesquisa científica: relato de experiência (PADI – qc00.2000.pg.1404)
Autor(es): Simão, Amanda Lima
Teixeira, Antônio Éder Enzo Albuquerque
Freitas, Rayane Nobre de
Viana, Bárbara Maria Monteiro Ribeiro
Pinheiro, Fabiane Elpidio de Sá
Palavras-chave: Deselvolvimento
Avaliação
Criança
Data do documento: 2016
Citação: SIMÃO, A. L.; FEITOSA, G. M. P.; TEIXEIRA, A. É. E. A.; FREITAS, R. N. d.; VIANA, B. M. M. R.; PINHEIRO, F. E. d. S. (2016)
Resumo: Introdução: A prática do diário teve sua origem e desenvolvimento em virtude de algumas condições: a existência de uma linguagem escrita, grupos com tal habilidade e recursos técnicos (papel e tinta) para manter um registro pessoal, sendo ainda recente o uso dos diários na pesquisa científica. Objetivo: Analisar o uso do diário de campo, suas características e formatos nas pesquisas científicas. Metodologia: Foram utilizados artigos que discutissem o instrumento, através das bases de dados e a experiência da autora no manejo e aplicação do diário em uma pesquisa sobre Avaliação Funcional Visual de crianças de 1 a 3 anos, realizada na Creche Aprisco, visando criar um conjunto de informações e possibilidades de aplicação para coleta dos dados semanais das crianças. Resultados e discussão: Ao final de cada atividade na creche era feito um registro individual de cada criança selecionada para avaliação naquele determinado dia, onde registrávamos o momento de entrosamento com as crianças e o momento da avaliação os quais eram coletados por meio observacional, assim como o dia da avaliação, os nomes dos avaliadores, os dados pessoais de cada criança, e os principais pontos encontrados na própria avaliação. Dentre os métodos de coleta de dados, a observação revela-se como um privilegiado modo de contato com o real. Uma vez que é observando o cenário, que se orientam os deslocamentos e compreensão da realidade no qual imerge, sendo necessária assim, a inserção do pesquisador no grupo observado, interagindo com os sujeitos e partilhando o espaço social da pesquisa, principalmente em pesquisas que envolvam a temática, desenvolvimento infantil. Conclusão: Apesar do diário de campo ser utilizado fortemente nas pesquisas qualitativas, observou que, ao utilizá-lo como ferramenta de investigação permitiu abranger questões subjetivas do desenvolvimento, que a avaliação funcional visual não pôde apreender, considerando sua especificidade e suas determinações objetivas.
Descrição: SIMÃO, Amanda Lima et al. Uso do diário de campo em pesquisa científica: relato de experiência (padi – qc00.2000.pg.1404). Revista Encontros Universitários da UFC, Fortaleza, v. 1, n. 1, 2016. (Encontro de Extensão, 25)
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/34580
Aparece nas coleções:ENEX - Resumo de trabalhos apresentados em eventos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_resumo_eve_alsimao.pdf50,97 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.