Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/34976
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorCarvalho, Francisco Herlânio Costa-
dc.contributor.authorPinheiro, Daisy de Lucena Feitosa Lins-
dc.date.accessioned2018-08-22T15:47:49Z-
dc.date.available2018-08-22T15:47:49Z-
dc.date.issued2018-06-20-
dc.identifier.citationPINHEIRO, D. L. F. L. Desfecho gestacional e fatores associados às síndromes hipertensivas e hemorrágicas associadas à morbidade materna grave e near miss. 2018. 86 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2018.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/34976-
dc.description.abstractIt is estimated that hypertensive disorders (DH) in pregnancy cause 50,000 maternal deaths (MM) every year and that the vast majority occur in low- or middle-income countries, and increase the risk of serious complications by 3 to 25 times. The second cause of higher frequency of gestational complications in Brazil is hemorrhage, which is one of the main causes of maternal death in low- and middle-income countries, which is due to poor medical care and life support. In the last two decades, there has been increasing interest in studying severe maternal morbidity (MMG) / near miss (NM) as a complementary method to MM audits and surveys. The NM research is able to provide more detail on factors contributing to both mortality and severe morbidity and a benchmark for assessing the quality of obstetric care. Objective: To evaluate the outcome of Maternal Severe Morbidity and Maternal Near Miss associated with hypertensive and / or hemorrhagic disorders on maternal and perinatal outcomes in tertiary maternity. Method: Secondary analysis of the multicenter study, involving 27 reference maternity hospitals, participating in the National Maternal Severity Morbidity Surveillance Network, located in the five regions of Brazil. Data collected at the Maternidade-Escola Assis Chateaubriand were analyzed with data collected after the final outcome of the case of all the women admitted by MMG and the cases of MMG by severe DH were selected for the study in June 2009 to July 2010. Data were collected on specific forms and typed on the OpenClinics® platform. Sociodemographic, obstetric, clinical, perinatal outcomes and types of obstetric care delay were studied. Cases were classified according to the WHO criteria in potentially life threatening condition (CPAV) and NMG / MMG. A bivariate analysis was performed by calculating the prevalence ratios (PR) and their respective confidence intervals (CI) of 95% adjusted by the conglomerate effect and multiple analysis by Poisson regression. The level of significance was set at 0.05. Results: Fifty-one participants with NMG criteria were identified, of whom 36 had hypertensive disorders. Of these, 5 died 78 had bleeding and 10 died, obviously being excluded from the final group of the near miss. There were 867 cases with non-miss maternal morbidity criteria. During this period there were 4,617 live births (NV) in the studied institution. Final considerations: In the population with severe maternal morbidity / near miss the presence of hypertensive and hemorrhagic complications is prevalent and constitutes a risk factor for mother and child.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectComplicações na Gravidezpt_BR
dc.subjectMortalidade Maternapt_BR
dc.subjectNear Misspt_BR
dc.subjectGravidez de Alto Riscopt_BR
dc.subjectHipertensãopt_BR
dc.subjectHemorragiapt_BR
dc.titleDesfecho gestacional e fatores associados às síndromes hipertensivas e hemorrágicas associadas à morbidade materna grave e near misspt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.contributor.co-advisorFeitosa, Francisco Edson de Lucena-
dc.description.abstract-ptbrEstima-se que os distúrbios hipertensivos (DH) na gravidez causem 50.000 mortes maternas (MM) a cada ano e que a imensa maioria ocorra em países de baixa ou média renda, além de aumentarem de 3 a 25 vezes o risco de complicações graves. A segunda causa de maior frequência de complicações gestacionais no Brasil é a hemorragia, que representa uma das principais causas do óbito materno em países de média e baixa renda, isso justiça-se por precária assistência médica e de suporte de vida. Nas duas últimas décadas, tem sido crescente o interesse em estudar a morbidade materna grave (MMG)/near miss (NM) como método complementar às auditorias e inquéritos sobre MM. A investigação do NM é capaz de fornecer mais detalhes sobre fatores que contribuem para ambos, mortalidade e morbidade grave e uma referência para avaliação da qualidade do cuidado obstétrico. Objetivo: Avaliar o desfecho da Morbidade Materna Grave e Near Miss materno associados aos distúrbios hipertensivos e/ou hemorrágicos sobre os desfechos maternos e perinatais em maternidade terciaria. Método: Análise secundária do estudo multicêntrico, que envolveu 27 maternidades de referência, participantes da Rede Nacional de Vigilância da Morbidade Materna Grave, localizadas nas cinco regiões do Brasil. Foram analisados os dados coletados na Maternidade-Escola Assis Chateaubriand realizou-se vigilância prospectiva com dados coletados após o desfecho final do caso de todas as mulheres admitidas por MMG e selecionados para o estudo os casos de MMG por DH grave, no período de junho de 2009 a julho de 2010. Os dados foram coletados em formulários específicos e digitados na plataforma OpenClinics®. Foram estudadas variáveis maternas sociodemográficas, obstétricas, clínicas, resultados perinatais e tipos de demora no cuidado obstétrico. Os casos foram classificados segundo os critérios da OMS em condição potencialmente ameaçadora da vida (CPAV) e NMG/MMG. Foi realizada análise bivariada pelo cálculo das razões de prevalência (RP) e seus respectivos intervalos de confiança (IC) de 95% ajustados pelo efeito conglomerado e análise múltipla por regressão de Poisson. O nível de significância adotado foi 0,05. Resultado: Foram identificadas 51 participantes com critérios de NMG, dos quais 36 mulheres com distúrbios hipertensivos. Dessas, 5 foram a óbito 78 apresentaram hemorragia e dessas 10 foram a óbito, obviamente sendo excluídas do grupo final do near miss. Observou-se 867 casos com critérios de morbidade materna não near miss. Nesse período houve 4.617 nascidos vivos (NV) na instituição estudada. Considerações finais: Na população com morbidade grave/near miss maternos a presença de complicações hipertensivas e hemorrágicas é prevalente e constitui um fator de risco para mãe e o filho.pt_BR
Appears in Collections:DSC - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_dis_dlflpinheiro.pdf965,89 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.