Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/3722
Título: Inibição dos efeitos locais do veneno de Bothrops pauloensis por alcalóides esteroidais de Solanum campaniforme Roem. & Schult. (Solanaceae)
Título em inglês: Inhibition of the local effects of Bothrops pauloensis by steroidal alkaloids from Solanum campaniforme Roem. & Schult. (Solanaceae)
Autor(es): Jorge, Roberta Jeane Bezerra
Orientador(es): Monteiro , Helena Serra Azul
Palavras-chave: Alcaloides de Solanáceas
Data do documento: 2011
Citação: JORGE, R. J. B. (2011)
Resumo: Envenenamentos por serpentes são um importante problema de saúde muito difundido em países tropicais. Entre as espécies mais perigosas da América do Sul encontra-se o gênero Bothrops. Acidentes ofídicos causados por espécies Bothrops podem desenvolver rapidamente dano tecidual local grave, incluindo edema, hemorragia, mionecrose, ulceração de pele e dor. A soroterapia tradicional tem eficácia limitada contra esses efeitos. Compostos naturais isolados de plantas, principalmente a partir de espécies usadas na medicina popular para tratar envenenamentos de serpente, podem ser uma boa alternativa para encontrar novos compostos para melhorar o tratamento do envenenamento e minimizar as sequelas das vítimas. Atividade antiofídica dos novos alcalóides esteroidais: 1 -22,23-epoxi-solanida-1,4,9-trien-3-ona (1), 2-22,23-epoxi-solanida-1,4-dien-3-ona (2) 3-3,9-dihidroxi-22,23-epoxi-9-10-secosolanida-1,3,5(10)-trieno (3) isolados das folhas de Solanum campaniforme foram testados através da inibição da atividade fosfolipásica, atividade proteolítica, miotoxicidade, hemorragia e necrose induzidas pelo veneno de Bothrops pauloensis. Os três compostos foram capazes de inibir completamente a liberação de creatina quinase de músculos estriados esqueléticos e minimizar as alterações histológicas sem inibir a atividade fosfolipásica A2 do veneno total de B. pauloensis. A inibição da miotoxicidade parece ser independente da atividade catalítica de fosfolipase (PLA2) e pode estar relacionada à inibição da PLA2 Lys 49, enzimaticamente inativas, e / ou uma ação indireta sobre metaloproteinases. Houve também, a inibição da atividade proteolitica do veneno em diferentes substratos com os três alcaloides A hemorragia, bem como a necrose de pele, ambas induzidas por metaloproteases presentes no veneno, foram reduzidas na presença dos alcalóides 1 e 2, mas não com o alcalóide 3. A inibição das atividades proteolíticas e a redução dos efeitos hemorrágicos e necrosantes induzidas pelo vBp, principalmente atribuídos aos alcalóides 1 e 2, podem estar associadas com a interação destes compostos com as metaloproteases presentes no veneno e/ou com íons metálicos bivalentes necessários para sua ação.
Abstract: Snake envenoming is an important health problem widespread in tropical countries. Among the most dangerous species in South America is the Bothrops genus. Snakebites accidents caused by Bothrops species quickly develop severe local tissue damage, including swelling, hemorrhage, myonecrosis, skin ulceration and pain. The traditional serum therapy has limited effectiveness against these effects. Natural compounds isolated from plants, mainly from species used in folk medicine to treat snakebite, are a good choice to find new lead compounds to improve the snakebite treatment and minimize the sequelae of the victims. Antiophidic activity of the new steroidal alkaloids: 22-epoxy-solanide-1,4,9-trien-3-one (1), 22-epoxy-solanide-1,4-dien-3-one (2) and 3,9-dihydroxy-22,23-epoxy-9,10-secosolanida-1,3,5(10)-triene (3) isolated from leaves of Solanum campaniforme was tested through inhibition of phospholipasic activity, proteolytic activity, myotoxicity, hemorrhage and necrosis induced by Bothrops pauloensis venom. The three compounds were able to complete inhibit the creatine kinase release from skeletal muscles and minimize the histological changes, without inhibiting the phospholipasic A2 activity of whole venom. The inhibition of myotoxicity appears to be independent of catalytic activity of phospholipase A2 (PLA2) and may be related to inhibition of PLA2 Lys 49, enzymatically inactive, and / or an indirect action on metalloproteinases. There was also, the inhibition of proteolytic activity of the venom on different substrates with three alkaloids. Hemorrhage as well as skin necrosis, both induced by metalloproteases present in the venom, were reduced in the presence of alkaloids 1 and 2 , but not with the alkaloid 3. Inhibition of proteolytic activities and the reduction of hemorrhagic and necrotizing effects induced by vBp, mainly attributed to the alkaloids 1 and 2, may be associated with the interaction of these compounds with the metalloproteases present in the venom and / or divalent metal ions required for their action.
Descrição: JORGE, Roberta Jeane Bezerra. Inibição dos efeitos locais do veneno de Bothrops pauloensis por alcalóides esteroidais de Solanum campaniforme Roem. & Schult (SOLANACEAE). 2011. 86 f. Dissertação (Mestrado em Farmacologia) - Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2011.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/3722
Aparece nas coleções:DFIFA - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2011_dis_rjbjorge.pdf3,46 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.