Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/37385
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorSilva, Francisco José Chaves da-
dc.contributor.authorAbreu, Maria Marlene Castro de-
dc.date.accessioned2018-11-16T13:53:40Z-
dc.date.available2018-11-16T13:53:40Z-
dc.date.issued2015-
dc.identifier.citationAbreu, M. M. C.;Silva, M. M, C. (2015)pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/37385-
dc.descriptionABREU, Maria Marlene Castro de. Experimentos e vivências artísticas na educação infantil do assentamento 25 de maio em Madalena-Ce. 2015. 61f. –TCC (Monografia) - Universidade Federal do Ceará, Faculdade de Educação, Curso de Especialização em Docência em Educação Infantil, Polo Quixada (Ce), 2015.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectArtespt_BR
dc.subjectVivências com criançaspt_BR
dc.subjectCrianças de 3 a 5 anospt_BR
dc.titleExperimentos e vivências artísticas na educação infantil do assentamento 25 de maio em Madalena-Cept_BR
dc.typeTCCpt_BR
dc.description.abstract-ptbrEsta pesquisa, de natureza qualitativa, tem como finalidade pesquisar as percepções, as experimentações e as vivências através das artes construídas por doze crianças, de turmas multisseriadas, de duas escolas do Assentamento 25 de Maio, investigando a possibilidade e os meios de se fazerem arte. Deste modo a investigação vem com a pretensão de discorrer a visão do interior para o exterior do Assentamento, o breve histórico desenvolvido é o fio condutor desta investigação. Desmistificando a visão, por vezes negativas, da sociedade em relação aos assentamentos, através das narrativas existentes nas produções das artes desenvolvidas pelas crianças de 3 a 5 anos de idade que estudam nas escolas do assentamento. Proponhamos um diálogo a partir das vivências das crianças nas aulas de arte. Neste sentido, descrevemos o processo da arte no Assentamento desde os primórdios do acampamento até o presente momento. A proposta metodológica envolve uma pesquisa nas escolas através de observações sobre os trabalhos desenvolvidos pelos alunos, com intervenção da professora, onde as crianças vivenciam diferentes conceitos de atividades referentes às artes plásticas. Ao término deste trabalho percebemos que a criança do campo não se limita a recordar experiências vividas ou contadas. Nem as reproduções fiéis de obras de artes, ainda que elas também interessem –se por situações criadas, produzidas; as crianças do campo, assim como quaisquer outras crianças de outros contextos sociais, necessitam de experiências anteriores que lhes permitam a criação de símbolos, nem que sejam simples repetições das coisas vistas ou ouvidas no seu cotidiano.pt_BR
Appears in Collections:EDEI - Monografia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2015_tcc_mmcabreu.pdf3,07 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.