Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/37844
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorOliveira, Manfredo Araújo de-
dc.contributor.authorAlbuquerque, Gustavo Barbosa de-
dc.date.accessioned2018-12-03T16:34:15Z-
dc.date.available2018-12-03T16:34:15Z-
dc.date.issued2018-
dc.identifier.citationALBUQUERQUE, Gustavo Barbosa de. Fundamentação do conhecimento na contemporaneidade: confrontação entre Apel e Puntel. 2018. 130 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal do Ceará, Fortaleza (CE), 2018.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/37844-
dc.description.abstractThe present study confronts the thinking of the German philosophers Karl-Otto Apel and Lorenz Bruno Puntel regarding the question of the foundation in knowledge. The general purpose of this issue is both, to show the relevance and complexity of the theme with reference to the foundation in the philosophical proposal of each of the authors, as to show which of them offers the theory in the most adequate foundation for the present days. In order to achieve this aim, an analysis of the thinking from each author was first carried out, mainly explaining the conception of the aforesaid foundations in the knowledge incorporated by each of them. Furthermore, confrontations were carried out somehow relevant to the question of reasoning, between some general aspects and some related to the place and the role of the language in the philosophies proposed by the said authors. Therefore, confrontations were made between aspects of the coherent view in the foundation defended by Puntel and the foundationalist vision duly defended by Apel. This philosophical research was mainly done by analyzing texts, collating texts in German and secondarily by means of oral philosophical discussions. The conclusion reached by the present study is that both, the proposal for the foundation of knowledge developed by Apel and that developed by Puntel are complex and relevant proposals that available today, are able to argue with the skeptics and show that it is possible that a foundation of knowledge would escape from incoherent radical relativism. In spite of the affirmative answer from both authors, regarding the overcoming of the skeptics, their strategies differ significantly, thus, the second conclusion can be reached through the theory in the foundation proposed by the systematic-structural, being more adequate than the proposed theory by the pragmatic-transcendental, since the systematic basis present in the structural-systematics is capable of covering the basis of the transcendental pragmatics, making it valid within its specific theoretical framework which is worse than Puntel´s theoretical framework and given that Apel, unlike Puntel, is not explicit in the assumptions, according to which he articulates his thoughts in a way that he performs an undisciplined reflection under this aspect. Hence, as a less important motivation, we have the fact that in the systematic-structural philosophy, a foundation is made allowing to identify a graduality in the status of “grounded”, whereby a theory can be received, making this approach richer and a more flexible approach than the concurrent approach that generates only true or false results altogether.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectFundamentação.pt_BR
dc.subjectEpistemologiapt_BR
dc.subjectFilosofia da linguagem.pt_BR
dc.subjectFoundationpt_BR
dc.subjectEpistemologypt_BR
dc.subjectPhilosophy of languagept_BR
dc.titleFundamentação do conhecimento na contemporaneidade: confrontação entre Apel e Puntelpt_BR
dc.typeDissertationpt_BR
dc.description.abstract-ptbrO presente trabalho realiza uma confrontação entre o pensamento dos filósofos alemães Karl- -Otto Apel e Lorenz Bruno Puntel com relação à questão da fundamentação do conhecimento. A finalidade geral desse confronto é tanto a de mostrar a relevância e a complexidade da temática da fundamentação na proposta filosófica de cada um dos autores quanto a de mostrar qual deles oferece a teoria da fundamentação mais adequada hoje. Para isso, realizou-se, em primeiro lugar, uma análise do pensamento de cada autor, explicitando principalmente a concepção de fundamentação do conhecimento incorporada por cada um. Num segundo momento, realizaram--se confrontações relevantes de alguma maneira à questão da fundamentação, entre aspectos gerais e relativos ao lugar e ao papel da linguagem nas filosofias propostas pelos autores. Por fim, realizaram-se confrontos entre aspectos da visão coerentista de fundamentação defendida por Puntel e da visão fundacionalista de fundamentação defendida por Apel. A pesquisa filosófica deu-se principalmente através de análise de textos, com cotejamento de textos em alemão, e secundariamente por meio de discussões filosóficas orais. A conclusão a que o presente trabalho chegou é a de que tanto a proposta de fundamentação do conhecimento desenvolvida por Apel quanto a desenvolvida por Puntel são propostas complexas e relevantes, as quais na atualidade são capazes de argumentar com o cético e mostrá-lo que é possível, sim, haver uma fundamentação do conhecimento e escapar de relativismo radical incoerente. Apesar da resposta afirmativa de ambos os autores a respeito da superação do cético, suas estratégias se diferenciam significativamente, de maneira que a segunda conclusão a que se pode chegar é a de que a teoria da fundamentação proposta pela filosofia sistemático-estrutural é mais adequada do que a teoria proposta pela filosofia pragmático-transcendental, dado que a fundamentação sistemática presente na sistemático-estrutural é capaz de abranger a fundamentação da pragmático-transcendental, fazendo com que ela seja válida dentro do seu quadro teórico específico, que é pior que o quadro punteliano, e dado que Apel, ao contrário de Puntel, não explicita os pressupostos segundo os quais articula seu pensamento, de maneira que ele realiza uma reflexão indisciplinada sobre esse aspecto. Além disso, como uma motivação menos importante, tem-se o fato de que na filosofia sistemático-estrutural se realiza uma fundamentação que permite identificar uma gradualidade no status de “fundamentado” que uma teoria pode receber, o que torna essa abordagem mais rica e flexível do que a abordagem concorrente, que gera apenas resultados verdadeiros ou falsos por completo.pt_BR
dc.title.enRationale of knowledge in contemporaneity: confrontation between Apel and Puntelpt_BR
Appears in Collections:PPGFILO - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_dis_ gbalbuquerque.pdf1,15 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.