Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/37899
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorGalvão, Marli Teresinha Gimeniz-
dc.contributor.authorSilva, Camila Aparecida Costa-
dc.date.accessioned2018-12-05T14:09:46Z-
dc.date.available2018-12-05T14:09:46Z-
dc.date.issued2018-
dc.identifier.citationSILVA, C. A. C. Hábitos alimentares e prática de exercício físico de pessoas vivendo com HIV/AIDS. 2018. 42 f. Monografia (Graduação em Enfermagem) – Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2018.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/37899-
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectHIVpt_BR
dc.subjectComportamento Alimentarpt_BR
dc.subjectExercíciopt_BR
dc.titleHábitos alimentares e prática de exercício físico de pessoas vivendo com HIV/AIDSpt_BR
dc.typeTCCpt_BR
dc.description.abstract-ptbrCom o surgimento da Terapia antirretroviral (TARV), houve um aumento da sobrevida das pessoas vivendo com HIV/aids (PVHA), no entanto, o uso prolongado da terapia medicamentosa pode ocasionar doenças cardiovasculares, agravando a situação clínica do indivíduo. O hábito de se alimentar de forma saudável e a prática de exercício físico são fatores que protetores em relação ao surgimento de alterações metabólicas. Recomenda-se que a terapia nutricional seja instituída logo após o diagnóstico de infecção, o que contribui para a sobrevida, retardando a imunodepressão de origem nutricional e a ocorrência de infecções oportunistas. O uso da tecnologia vem sendo implementado como um aliado na comunicação entre paciente e profissionais da saúde, como uma estratégia de apoio às PVHA. Este estudo tem como analisar os depoimentos de PVHA sobre os hábitos alimentares e a prática de exercício físico, emitidos durante um acompanhamento telefônico realizado por um enfermeiro. Trata-se de um estudo descritivo, com abordagem qualitativa, realizado com PVHA em uso da terapia antirretroviral acompanhadas no Ambulatório de Infectologia do Hospital Universitário Walter Cantídio. Participaram deste estudo 91 PVHA. O estudo ocorreu entre agosto de 2016 e fevereiro de 2017. A coleta de dados ocorreu em dois momentos: I – Recrutamentos dos pacientes e II – Realização das ligações telefônicas. Análise textual dos depoimentos emitidos a cada ligação, foi realizada a partir do Software Iramuteq (Interface de R pour les Analyses Multidimensionnelles de Texts et de Questionnaires) 0.6 alpha 3. Utilizou-se a classificação nuvem de palavras. Todos os aspectos éticos foram respeitados. As PVHA relataram ter o hábito de comer frutas, verduras e salada diariamente. A alimentação saudável foi relacionada a melhor saúde, redução do colesterol, diabetes e outros problemas de saúde. As PVHA relataram realizar exercício físico pelo menos três vezes na semana e os principais benefícios foram associados a melhora da disposição, da saúde, da circulação e diminuição do colesterol. Faz-se necessário mais estudos neste ramo e que estes sejam expandidos para a atenção primária de saúde.pt_BR
Appears in Collections:ENFERMAGEM - Monografias

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_tcc_cacsilva.pdf854,18 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.