Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/39668
Title in Portuguese: Massa muscular esquelética, obesidade e força de preensão entre os diferentes estágios menopausais: um estudo transversal
Author: Pinto, Sara Vasconcelos
Moreira, Mayle Andrade
Advisor(s): Moreira, Mayle Andrade
Keywords: Composição Corporal
Obesidade
Menopausa
Issue Date: 6-Dec-2018
Citation: PINTO, S. V.; MOREIRA, M. A. Massa muscular esquelética, obesidade e força de preensão entre os diferentes estágios menopausais: um estudo transversal. 2018. Artigo. (Graduação em Fisioterapia) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2018.
Abstract in Portuguese: O objetivo deste estudo foi avaliar a massa muscular esquelética (MME), a obesidade e a força de preensão em mulheres em diferentes estágios menopausais. Trata-se de um estudo do tipo transversal, realizado com mulheres com idade superior a 40 anos, no serviço de fisioterapia do ambulatório de uroginecologia da Maternidade Escola Assis Chateaubriand. Os dados foram coletados por meio de um questionário estruturado, avaliação antropométrica, equação de predição da MME e força de preensão. Foram realizados teste t de Student e análise de variância (ANOVA), assumindo o nível de significância de 5% para todos os testes. Foram incluídas 75 mulheres no estudo com média de 55,2 (±10,1) anos. Quanto ao estágio menopausal, 15 (20%) foram classificadas no período da pré-menopausa, 12 (16%) na perimenopausa e 48 (64%) na pós-menopausa. Em relação as variáveis antropométricas, 28 mulheres (37,3%) foram classificadas com sobrepeso e 56 (74,7%) com obesidade abdominal. A média da força de preensão foi de 17,7 kgf. O menor valor da média de MME (p = 0,05) e a menor força de preensão (p = 0,004) foram observados na categoria pós-menopausa. Concluímos que há uma menor força de preensão e menor MME em mulheres após a menopausa, o que não foi observado com relação ao IMC e circunferência abdominal, os quais se apresentam de forma preocupante. Desse modo, faz-se necessário a investigação desses fatores na abordagem dessas mulheres, bem como o planejamento de estratégias preventivas e terapêuticas, especificamente nessa população, evitando complicações posteriores.
Abstract: The objective of this study was to evaluate skeletal muscle mass (MME), obesity and grip strength in women in different menopausal stages. This is a cross-sectional study carried out with women over 40 years of age, in the physiotherapy department of the Urogynecology outpatient clinic of the Maternity School Assis Chateaubriand. The data were collected through a structured quiz, anthropometric evaluation, MME prediction equation and grip strength. Student's t test and analysis of variance (ANOVA) were performed, assuming a significance level of 5% for all tests. We included 75 women in the study, with a mean of 55.2 (± 10.1) years. As for the menopausal stage, 15 (20%) were classified in the premenopausal period, 12 (16%) in the perimenopause and 48 (64%) in the postmenopausal period. Regarding the anthropometric variables, 28 women (37.3%) were classified as overweight and 56 (74.7%) with abdominal obesity. An average grip strength was 17.7 kgf. The lowest value of MME (p = 0.05) and lower grip strength (p = 0.004) were observed in the postmenopausal category. We concluded that there is a lower grip strength and lower MME in postmenopausal women, which has not been observed in relation to BMI and waist circumference, which present a worrying effect. Thus, it is necessary to investigate these factors in the approach of these women, as well as the planning of preventive and therapeutic strategies, specifically in this population, avoiding later complications.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/39668
Appears in Collections:FISIOTERAPIA - Artigos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_art_svpinto.pdf321,32 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.