Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/40318
Title in Portuguese: Saúde autorreportada de adolescentes de Fortaleza, Ceará: análise de fatores individuais e socioambientais
Author: Sales, Érika Nayara Benício Gonçalves
Advisor(s): Vieira, Neiva Francenely Cunha
Co-advisor(s): Barbosa Filho, Valter Cordeiro
Keywords: Determinantes Sociais da Saúde
Nível de Saúde
Saúde do Adolescente
Issue Date: 8-Jun-2018
Citation: SALES, E. N. B. G. Saúde autorreportada de adolescentes de Fortaleza, Ceará: análise de fatores individuais e socioambientais. 2018. 71 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2018.
Abstract in Portuguese: O presente estudo teve como objetivo analisar os fatores individuais e socioambientais associados à saúde autorreportada de adolescentes, à luz do modelo de Dahlgren e Whitehead de determinação social da saúde. Este modelo explica a relação entre o indivíduo, ambiente e o processo saúde-doença, contribuindo para uma melhor compreensão das iniquidades em relação aos fatores de riscos e de proteção no qual os indivíduos podem estar expostos. Estudo transversal de análise secundária do banco de dados do projeto “Fortaleça sua saúde”, realizado em 2014 com escolares de ambos os sexos com faixa etária de 11 a 17 anos, matriculados em Escolas de Tempo Integral. A variável desfecho foi a saúde autorreportada e as variáveis independentes seguiram o modelo de Dahlgren e Whitehead, relacionadas aos fatores individuais, estilo de vida e aspectos socioambientais. As informações referentes às variáveis socioambientais foram provenientes de relatórios e plataformas digitais de domínio público. Para análise dos dados utilizou-se a distribuição de frequências absolutas e relativas para descrever as variáveis categóricas e a média e desvio padrão foram utilizados para descrever as variáveis contínuas. A regressão logística multinível foi utilizada, com estimativas de odds ratio com intervalos de confiança de 95%. As análises foram efetuadas no software STATA versão 11.0. O nível de significância final foi fixado em 5%. Todas as recomendações éticas da resolução 466/2012 foram cumpridas. Dos 1182 adolescentes, 51,5% era do sexo masculino, prevalecendo adolescentes na faixa etária da adolescência inicial, de 11 a 14 anos. Na prática de atividade física, 53,1% foram considerados insuficientemente ativos. Os meninos praticavam mais atividade física, porém relataram maior uso de tabaco. Não houve diferença estatisticamente significativa no estado nutricional e no uso de álcool entre os adolescentes. A prevalência de uma boa saúde autorreportada foi de 72,2% entre os adolescentes, sendo influenciada pelos fatores individuais gênero e idade, em relação aos socioambientais pelo número de equipes de saúde da família no bairro e no estilo de vida pelo tempo semanal de prática de atividade física moderada e vigorosa e pelo índice de massa corporal. A saúde autorreportada positiva pelos adolescentes foi influenciada pelos fatores individuais gênero e idade, em relação aos socioambientais pela incidência de dengue e número de equipes de saúde da família no bairro e no estilo de vida pelo tempo semanal de prática de AFMV e IMC.
Abstract: The present study aimed to analyze the individual and socioenvironmental factors associated with self-reported health of adolescents, in light of Dahlgren and Whitehead's model of social health determination. This model explains the relationship between the individual, the environment and the health-disease process, contributing to a better understanding of the inequities in relation to the risk factors and protection in which individuals may be exposed. Secondary cross-sectional study of the database "Strengthen Your Health", carried out in 2014, with students of both sexes, aged 11 to 17 years, enrolled in Full-Time Schools. The outcome variable was self-reported health and the independent variables followed the Dahlgren and Whitehead model, related to individual factors, lifestyle and social-environmental aspects. The information related to socio-environmental variables came from reports and digital platforms in the public domain. To analyze the data, we used the absolute and relative frequency distribution to describe the categorical variables, and the mean and standard deviation were used to describe the continuous variables. Multilevel logistic regression was used, with estimates of odds ratios with 95% confidence intervals. The analysis were performed in the STATA software version 11.0. The final significance level was set at 5%. All the ethical recommendations of resolution 466/2012 were met. Of the 1182 adolescents, 51.5% were males, adolescents prevailing in the age group of the initial adolescence, from 11 to 14 years old. In the practice of physical activity, 53.1% were considered insufficiently active. The boys practiced more physical activity, but reported greater tobacco use. There was no statistically significant difference in nutritional status and alcohol use among adolescents. The prevalence of good self-reported health was 72.2% among adolescents, being influenced by individual factors gender and age, in relation to socio-environmental by the number of family health teams in the neighborhood and lifestyle by the weekly practice time of moderate and vigorous physical activity and body mass index. Positive self-reported health by adolescents was influenced by individual gender and age factors, in relation to socioenvironmental factors due to the incidence of dengue fever and number of family health teams in the neighborhood and lifestyle by the weekly time of practice of AFMV and BMI.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/40318
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:DENF - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_dis_enbgsales.pdf2,7 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.