Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/41821
Title in Portuguese: Ensaiando a complexidade.
Author: Gomes, Rita Helena Sousa Ferreira
Keywords: Complexidade
Verdade
Ficção
Modernidade
Issue Date: 2014
Citation: GOMES, R.H.S.F. (2014)
Abstract in Portuguese: Partindo de uma pesquisa acerca da noção moderna-contemporânea de dualismo, mais especificamente da dicotomia corpo e mente cartesiana, intento com este texto refletir sobre algumas das consequências implicadas quando do reconhecimento e acolhimento da complexidade como marca do ‘real’ e do conhecimento. A escolha da forma ensaística de escrita, por sua vez, é a tentativa de ser coerente com a lida com o complexo, remontando ao estilo iniciado no século XVI por Montaigne e, acatado em seu espírito por Nietzsche. Dentre os diversos tópicos relevantes a uma aproximação com a complexidade destaco neste artigo: a importância da transdisciplinaridade; a análise crítica do modelo e dos critérios da clareza e distinção impingidos à verdade pelo pensamento de Descartes; uma ruptura com o posicionamento que supõe existirem saberes neutros e plenamente objetivos; pontuo a necessidade de que seja problematizado o modo filosófico/acadêmico contemporâneo de redação e produção do conhecimento; os efeitos sociais da disseminação da dicotomia; a defesa da filosofia e da ciência como ficções; além das demandas éticas inerentes à aceitação da complexidade.Por se tratar de um ensaio, o artigo não pretende esgotar os significados, e sim ampliá-los ao fornecer algumas possibilidades de leitura e compreensão acerca de uma filosofia da complexidade. Ao final de todo o percurso, todos os esforços filosóficos de ‘Ensaiando a complexidade’ se canalizam na esperança de que ele possa servir como catalisador de diálogos.
Abstract: Taking as a starting point a survey about the modern-contemporary dualism, more specifically the Cartesian dichotomy between body and mind, this text intends to reflect on some of the consequences involved when complexity is recognized and accepted as a mark of reality and of knowledge. The choice of the essay as a form of writing is the attempt to be consistent with the reasoning that deals with the complex. The writing of philosophical essays date back to the 16th century, when it was inaugurated by Montaigne and, several centuries later, accepted in its spirit by Nietzsche. In this article, among the various topics relevant to a rapprochement with the complexity, I highlight the following: the importance of transdisciplinarity; the critical analysis of the truth model and criteria(clarity and distinction) as proposed by Descartes; a critic of the position that assumes that there are neutral and knowledge fully objectives; the problem related to the way modern/contemporary philosophy circumscribe the academic writings and the knowledge production; the social effects of the spread of dichotomy into daily life; the defense of philosophy and science as fictions; and, the ethical demands inherent on the acceptance of complexity. Because it is an essay, the article is not intended to exhaust the meanings, but improve them by providing some possible reading and understanding on regard to a philosophy of complexity. Finally, all philosophical efforts of ' Essaying Complexity’ are joint on the hope that it can serve as a catalyst for dialogue.
Description: GOMES, R. H. S. F.. Ensaiando a complexidade. Revista Helius, v. 1, p. 56-71, 2014.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/41821
metadata.dc.type: Artigo de Periódico
Appears in Collections:CSOBRAL - Artigos publicados em revistas científicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2014_artg_rhsfgomes.pdf192,35 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.