Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/46677
Title in Portuguese: Qualidade como estratégia de competitividade
Author: Sales, Rafael de Moraes
Advisor(s): Mayorga Mera, Ruben Dario
Keywords: Concorrência
Issue Date: 2003
Citation: SALES, Rafael de Moraes. Qualidade como estratégia de competitividade: estudo de caso. Fortaleza, UFC/CCA/DEA, 2003. 152 f. Dissertação de Mestrado em Economia Rural da Universidade Federal do Ceará.
Abstract in Portuguese: No contexto atual de crescente competição por mercados e recursos, as organizações produtivas precisam adquirir formas criativas de gerir os recursos disponíveis, de modo a aproveitar as oportunidades oferecidas pelo mercado. A esse respeito, a avaliação da competitividade e as possibilidades de aprimoramento competitivo da cadeia produtiva de mandioca tornam-se subsídios relevantes a fim de estabelecer a consolidação dos seus subprodutos no mercado. No presente estudo foi avaliada a qualidade da farinha da mandioca como estratégia de competitividade. Sendo assim, utilizou-se o pensamento organizacional baseado no valor percebido pelo cliente. A análise da competitividade global foi desenvolvida mediante o índice de competitividade em qualidade e o índice de competitividade em preço, para os produtos produzidos em unidades de beneficiamento artesanais e mecanizados. Com base nas análise efetuadas, foi constatado que a competitividade global da farinha de mandioca processada pelo sistema mecanizado é superior em relação à do sistema artesanal. Acredita-se que o processo de incorporação de novas tecnologias propicia maior dinamismo concorrencial às cadeias produtivas,constituindo um dos determinantes de seu posicionamento competitivo. Neste contexto, buscou-se investigar se o nível tecnológico e os padrões produtivos adotados pelos produtores são fatores que propulsionam a construção de uma posição competitiva no mercado. Analisando sob essa perspectiva os resultados vislumbrados, obteve-se evidências de que a introdução de tecnologias modernas constitui elementos para elevar o padrão qualitativo do produto evidenciado. Verifica-se haver uma influência positiva e significativa do nível tecnológico sobre a diferenciação qualitativa. Portanto, pode-se concluir que uma das grandes estratégias competitivas é o incremento do nível tecnológico da unidade produtora, haja vista a possibilidade de ganhos no âmbito da qualidade do produto e a redução nos custos de produção, o que propicia uma elevação da rentabilidade via aumentos na produtividade da empresa.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/46677
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:DEA - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2003_dis_rmsales.pdf38,16 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.