Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/49965
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorAntunes, Deborah Christina-
dc.contributor.authorLopes, Carlos Eduardo Tabosa-
dc.date.accessioned2020-02-11T18:08:59Z-
dc.date.available2020-02-11T18:08:59Z-
dc.date.issued2018-05-03-
dc.identifier.citationLOPES, C.E.T. Diálogos com Educação Física na estrategia Saúde da Família: expectativas x realidades. 2018.199 f. Dissertação (Mestrado em Saúde da Família) Programa de Pós-Graduação em Saúde da Família - Campus de Sobral, Universidade Federal do Ceara, Sobral, 2018.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/49965-
dc.description.abstractThe present dissertation is carried out as an initiation of studies, development of questions and propositions regarding themes pertinent to the Physical Education and Collective Health interface, since it is a subject that contains gaps not yet investigated in depth, in the Family Health Strategy(FHS), in the state of Ceará. Its importance is amplified by the fact that in this state there are pioneering initiatives incorporating professionals from the Physical Education category into their multi-professional framework. Thus, the research was developed through a qualitative methodology, having as a locus a city in the interior of the state of Ceará and as subjects the professionals who graduated from Physical Education (PE) courses and work in Family Health Support Centers (FHSC), Multi-professional Residency in Family Health, Multi-professional Residency in Mental Health, as well as professionals incorporated into the health system in teaching or management functions. The framework used was the Critical Social Theory, seeking to reveal the meanings of the knowledge and practices produced in the Family Health Strategy (FHS), as well as its reflections in professional intervention, in their world perspective and in the perception of their social role. It was methodologically constituted through participant-critical collaborative research, in which the subjects contribute directly to the object, being implemented through a focus group and in-depth interviews. The collected data had an analysis guided by the immanent critique (ADORNO, 1998), in which one seeks to understand from what was said, the unsaid and its meanings and, based on the contradictions perceived in the discourses of the subjects. In order to confirm or refute the hypothesis that FHS, as a marker of health formations, can generate significant transformations in the perceptions of Physical Education Professionals, influencing their intervention from the tensioning and subsequent requalification, both in understanding their social role and their political action, and that the (FE) meeting with the (FHS) favor the construction of numerous knowledge, understanding that this is a professional educator and that, in the field of collective health, finds a singular possibility for reconstructions in their practices, reverberating therefore, in their self-perception and performance. In this sense, important references were found in the subjects' speeches, as well as in the bibliography, which reinforce the arguments favorable to the hypothesis raised and add that the theoretical-methodological framework that anchors the interventions of the Physical Education professionals in health are, in part, guided by popular ideas and, in part, point to criticism. Their knowledge and doings, lubricated by light technologies, present themselves in a human way and overcome the action based on the biomedical perspective learned in the universities, in the case of the bachelors, as well as the pedagogic actions, in the case of the graduates, demonstrating that the ESF is a space potentially transforming, since it offers a range of fruitful strategies for self-evaluation and self-improvement of the knowledge and practices in the field of health, highlighting the acquisition and strengthening of light technologies in their practices , a fundamental component for the practices of collective health . These practices are marked by the link established between professionals and users of the health system, based on the experience of the body in its multiple possibilities and vicissitudes, marked by memories, stories, senses and desires that are present in the body practices groups and express their power to exist in the pleasure of living and being in the spaces of life, outside the place of illness, in deep immersion in the spaces of the community, where experiences are facilitated by Physical Education professionals, thus configuring live work in act, incorporated in the knowledge and practices of Physical Education in Health.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectEducação Física (EF),pt_BR
dc.subjectEstratégia Saúde da Família (ESF),pt_BR
dc.subjectEducação continuadapt_BR
dc.subjectFilosofiapt_BR
dc.subjectTeoria críticapt_BR
dc.titleDiálogos com Educação Física na estrategia Saúde da Família: expectativas x realidadespt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.description.abstract-ptbrA presente dissertação se realiza como iniciação de estudos, desenvolvimento de questionamentos e proposições quanto a temas pertinentes à interface Educação Física e Saúde Coletiva, visto que se trata de um assunto que contém lacunas ainda não investigadas em profundidade, na Estratégia Saúde da Família (ESF), no estado do Ceará. Sua importância se amplia por, no referido estado, existirem iniciativas pioneiras quando da incorporação de profissionais da categoria Educação Física em seu quadro multiprofissional. Dessa forma, a pesquisa foi desenvolvida através de metodologia qualitativa, tendo como lócus uma cidade do interior do estado do Ceará e como sujeitos os profissionais egressos dos cursos de Educação Física (EF) atuantes nos Núcleos de Apoio à Saúde da Família-NASF, na Residência Multiprofissional em Saúde da Família, Residência Multiprofissional em Saúde Mental, bem como profissionais incorporados ao sistema de saúde em funções docentes ou de gestão. O referencial utilizado foi da Teoria Social Crítica, buscando descortinar os sentidos e significados dos saberes e práticas produzidos na Estratégia Saúde da Família (ESF), assim como seus reflexos na intervenção profissional, na sua visão de mundo e na percepção de seu papel social a partir desse encontro. Foi constituído metodologicamente através de pesquisa participante crítico-colaborativa, na qual os sujeitos contribuem diretamente com o objeto, sendo implementado através de grupo focal e entrevistas em profundidade. Os dados coletados tiveram análise orientada pela crítica imanente (ADORNO, 1998), por meio da qual se busca compreender, a partir do dito, o não dito e seus significados, tomando-se por base as contradições percebidas nos discursos dos sujeitos. Em busca de confirmar ou refutar a hipótese de que a ESF, enquanto balizadora das formações em saúde, pode gerar transformações significativas nas percepções dos Profissionais de Educação Física, influenciando sua intervenção a partir do tensionamento e posterior requalificação, tanto na compreensão de seu papel social quanto de sua ação política, e que o encontro da (EF) com a (ESF) favorece a construção de inúmeros saberes, entendendo que esse é um profissional educador de formação o qual, no campo da saúde coletiva, encontra uma possibilidade singular para reconstruções nas suas práticas, reverberando, pois, em sua autopercepção e atuação. Nesse sentido, foram encontradas referências importantes nas falas dos sujeitos, assim como na bibliografia, que reforçam os argumentos favoráveis à hipótese levantada e acrescentam que o referencial teórico-metodológico o qual ancora as intervenções dos profissionais de Educação Física na saúde é, em parte, pautado por ideários populares e, de certa forma, aponta para a crítica. Seus saberes e fazeres, lubrificados pelas tecnologias leves, apresentam-se de maneira humana e superadora da ação calcada na perspectiva biomédica aprendida nas universidades, no caso dos bacharéis; bem como as ações pedagogicistas, no caso dos licenciados, demonstrando que a ESF é um espaço potencialmente transformador da lente que aponta o mundo para esses profissionais, uma vez que oferece uma gama de estratégias fecundas para a autoavaliação e o autoaperfeiçoamento dos saberes e fazeres no campo da saúde. Tal fato se destaca pela aquisição e fortalecimento das tecnologias leves em suas vivências, componente fundamental para o exercício das práticas em saúde coletiva. Essas são marcadas pelo vínculo estabelecido entre profissionais e usuários do sistema de saúde, a partir da vivência do corpo em suas múltiplas possibilidades e vicissitudes, marcada de memórias, de histórias, de sentidos e desejos que se presentificam nos grupos de práticas corporais e expressam sua potência de existir no prazer de viver e de ser nos espaços da vida, fora do lugar da doença, em profunda imersão nos espaços da comunidade, onde ocorrem as vivências facilitadas pelos profissionais de Educação Física, configurando-se o trabalho vivo em ato, incorporado nos saberes e fazeres da Educação Física na Saúde.pt_BR
dc.title.enDialogues with physical education in the family health strategy: expectations x realitiespt_BR
Appears in Collections:PPGSF - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2019_dis_cetlopes.pdfLOPES,C.E.T. Diálogos com educação física na estratégia em Saúde da Família: expectativas e realidade?. 2019. 205 f. Dissertação. (Mestrado Acadêmico em Saúde da Família) Programa de Pós-Graduação em Saúde da Família, Campus de Sobral, Universidade Federal do Ceará, Sobral,2019.1,69 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.