Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/50697
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorVasconcelos, Maristela Inês Osawa-
dc.contributor.authorRocha, Sibele Pontes-
dc.date.accessioned2020-03-11T18:20:11Z-
dc.date.available2020-03-11T18:20:11Z-
dc.date.issued2019-11-22-
dc.identifier.citationROCHA,S.P. (2019)pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/50697-
dc.descriptionROCHA,S.P. Saúde Mental na adolescência:Construção e validação de um curso mediado mediado por tecnologia digital. 2019. 166 f. Dissertação (Mestrado Acadêmico em Saúde da Família) Campus Sobral, Universidade Federal do Ceará, Sobral,2019.pt_BR
dc.description.abstractThe health of adolescents and young people demands innovations in health production, considering that this age group is essentially healthy, and its problems are related to certain ways of life. In this sense, mental health problems in children and adolescents represent a major public health challenge worldwide. This research aims to build and validate a digital educational technology for school adolescents, aimed at promoting mental health. It is a mixed study, of methodological and quasi-experimental research of the anterior and posterior type, which developed and validated with the target audience, a distance education course on the Moodle platform, according to the reference of Galvis-Panqueva and David Ausubel's Theory of Meaningful Learning, as well, verified audience learning before and after the course. The study was carried out from March 2018 to November 2019, in Sobral, Ceará, with 21 students from Professor Luís Felipe High School, with the support of the Distance Education Center and Dean of Extension and Culture of Vale do Acaraú State University. A Free and Informed Consent Term (IC) was applied to the adolescents 'guardians, as well as a Free and Informed Consent Term (TALE) to guarantee the adolescents' agreement to participate in the research. The course was validated by the target audience, with a global Content Validity Index (CVI) of 0.9, obtained through students' responses to a software evaluation questionnaire that was adapted for this study. Participating adolescents were between 15 and 18 years old, with a predominance of females (66.6%), most had never participated in a distance education course (85.71%), all had access to the internet at home and they spent an average of 7.57 hours daily online. Regarding the change of opinion analyzed by means of a learning verification test, there were no statistically relevant differences (p <0.05) before and after the course. However, this result does not invalidate the positive impact of the course on the course participants, a fact revealed in their oral speeches and in the spaces where they could express themselves more freely, such as in the open questions of the questionnaires and in the discussion forums, in addition, it was observed slight improvement in the opinion of the adolescents in the points present in the questionnaire, namely: expanded health concept; conflicts present in adolescence; possibility of living normally even with some mental disorder; drug use / abuse; implications of sexuality on mental health; and relevance of discussing health at school. It is hoped that the course can contribute to an improvement in the knowledge of adolescents about their health and those around them, contributing, also, to a reduction of prejudices, stigmas and negative attitudes related to mental disorders, mediated by digital technologies and based on theory of meaningful learning.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectSaúde do Adolescentept_BR
dc.subjectSaúde mentalpt_BR
dc.subjectEducação a distânciapt_BR
dc.subjectTecnologia Educacionalpt_BR
dc.subjectEstigma Socialpt_BR
dc.titleSaúde mental na adolescência: construção e validação de um curso mediado por tecnologia digitalpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.description.abstract-ptbrA saúde dos adolescentes e jovens, demanda inovações na produção de saúde, considerando que essa faixa etária é essencialmente saudável, e seus agravos estão relacionados a determinados modos de vida. Nesta direção, os problemas de saúde mental em crianças e adolescentes representam um grande desafio de saúde pública em todo o mundo. Esta pesquisa objetiva construir e validar uma tecnologia educativa digital para adolescentes escolares, voltada para a promoção da saúde mental. Trata-se de um estudo misto, de pesquisa metodológica e quase experimental do tipo anterior e posterior, que desenvolveu e validou com o público-alvo, um curso de Educação a Distância na plataforma Moodle, de acordo com o referencial de Galvis-Panqueva e a Teoria da Aprendizagem significativa de David Ausubel, bem como, verificou a aprendizagem do público antes e após o curso. O estudo foi desenvolvido no período de março de 2018 a novembro de 2019, em Sobral, Ceará, com 21 estudantes da escola de Ensino Médio Professor Luís Felipe, com o apoio do Núcleo de Educação a Distância e Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da Universidade Estadual Vale do Acaraú. Sendo aplicado Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE) para os responsáveis dos adolescentes, bem como, um Termo de Assentimento Livre e Esclarecido (TALE) para garantir a concordância dos adolescentes em participarem da pesquisa. O curso obteve validação pelo público-alvo, com Índice de Validade de Conteúdo (IVC) global de 0,9, obtido através das respostas dos estudantes a um questionário de avaliação de softwares que foi adaptado para este estudo. Os adolescentes participantes tinham idades entre 15 e 18 anos, com predominância do gênero feminino (66,6%), a maioria nunca tinha participado de um curso de educação a distância (85,71%), todos tinham acesso à internet em casa e passavam uma média de 7,57h diárias online. Em relação a mudança de opinião analisada por meio de um teste de verificação de aprendizagem, não foram verificadas diferenças estatisticamente relevantes (p<0,05) antes e após o curso. No entanto, este resultado não invalida o impacto positivo do curso nos cursistas, fato revelado em suas falas orais e nos espaços em que puderam se expressar mais livremente, como nas perguntas abertas dos questionários e nos fóruns de discussão, além disso, observouse melhoria discreta na opinião dos adolescentes nos pontos presentes no questionário, a saber: conceito ampliado de saúde; conflitos presentes na adolescência; possibilidade de viver normalmente mesmo apresentando algum transtorno mental; uso/abuso de drogas; implicações da sexualidade na saúde mental; e relevância de discutir saúde na escola. Espera-se que o curso possa colaborar para uma melhoria no conhecimento dos adolescentes acerca da sua saúde e dos que os rodeiam, contribuindo ainda, para uma redução de preconceitos, estigmas e atitudesnegativas relacionadas aos transtornos mentais, mediado pelas tecnologias digitais e embasado pela teoria da aprendizagem significativa.pt_BR
dc.title.enMental health in adolescence:construction and validation of a course mediated by digital technologypt_BR
Appears in Collections:PPGSF - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2019_dis_sprocha.pdfROCHA,S.P. Saúde Mental na adolescência: construção e validação de um curso mediado mediado por tecnologia digital. 2019. 166 f. Dissertação (Mestrado Acadêmico em Saúde da Família) - Programa de Pós-Graduação em Saúde da Família, Campus Sobral, Universidade Federal do Ceará, Sobral, 2019.4,32 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.