Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/59170
Title in Portuguese: Controle estrutural em inselbergues: uma análise acerca do papel de veios e diques na morfologia granítica.
Author: Souza, Anna Sabrina Vidal de
Advisor(s): Maia, Rubson Pinheiro
Keywords: Veios e diques
Inselbergue
Relevos graníticos
Intemperismo diferencial
Controle estrutural
Issue Date: 2021
Citation: SOUZA, Anna Sabrina Vidal de. Controle estrutural em inselbergues: uma análise acerca do papel de veios e diques na morfologia granítica. 2021. 38 f. Monografia (Graduação em Licenciatura em Geografia) - Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2021.
Abstract in Portuguese: O presente estudo objetivou analisar o papel de veios e diques em relevos graníticos, tendo como objeto, inselbergues localizados no município de Quixadá-CE, no nordeste setentrional brasileiro. As análises se deram mediante elaboração de MDE de alta resolução a partir de imageamento aéreo com veículo aéreo não tripulado (VANT) e trabalhos de campo. Fora identificado que espessuras e arranjos de veios são elementos que condicionam diferentes respostas geomorfológicas nos inselbergues. Veios centimétricos têm resposta local, baixo controle estrutural na morfologia do inselbergue e são frequentemente superpostos por feições de dissolução ou fraturas. Veios e diques mais espessos, por outro lado, quando paralelos e dispostos em baixos ângulos de mergulho, sustentam setores mais elevados. Os arranjos horizontais/sub-horizontais dificultam a ação química da água e o desplacamento rochoso, pois formam níveis mais resistentes que a rocha hospedeira; esse tipo de arranjo foi observado em um dos inselbergues com maior elevação da área. Arranjos de veios sem direção preferencial favorecem morfologia caótica, uma vez que os cruzamentos favorecem o fraturamento e colapso de blocos, ao passo que veios com orientação vertical/sub-vertical promovem caminhos para o fluxo da água e consequente desenvolvimento de caneluras. Considerando os dados obtidos, conclui-se que aspectos de composição, espessura e arranjo de veios e diques exercem um controle estrutural na diferenciação das morfologias dos inselbergues graníticos, modelos pela ação do intemperismo diferencial.
Abstract: This study aimed to analyze the role of veins and dikes in granite landforms, having as objects of study inselbergs around Quixadá-CE, located in northern Northeastern Brazil. The analyses were carried out by elaboration of digital elevation model (DEM) using Unmanned Aerial Vehicle (UAV) and field works. Different geomorphic responses to vein thickness and array on inselbergs were indentified. Centimeter-veins have local and incipient structural control on inselberg morphology and are frequently superposed by dissolution features or rock failures. On the other hand, thicker veins and dikes, when gently dipping, support more elevated sectors. The horizontal/sub-horizontal array hampers dissolution processes and rock detachments since they form more resistant levels than the host rock. Vein networks without preferential orientation favor a chaotic morphology due to ruptures along vein/rock interface, whereas veins with vertical/sub-vertical directions promote water flow paths and the development of runnels. Considering the data obtained, aspects such as vein thickness and array exert a structural control on the diversity of granitic inselberg morphologies shaped by differential weathering.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/59170
metadata.dc.type: TCC
Appears in Collections:GEOGRAFIA-LICENCIATURA - Monografias

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2021_tcc_asvsouza.pdf5,26 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.