Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/7016
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorMedeiros, Francisco das Chagas-
dc.contributor.authorVasconcelos Neto, José Ananias-
dc.date.accessioned2013-12-23T16:14:47Z-
dc.date.available2013-12-23T16:14:47Z-
dc.date.issued2009-
dc.identifier.citationVASCONCELOS NETO, J. A. Padronização de modelo de ligadura da artéria uterina em ratas não-grávidas, seus efeitos sobre a isquemia uterina direta e suas repercussões reprodutivas. 2009. 93 f. Dissertação (Mestrado em Tocoginecologia) - Faculdade de Medicina. Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2009.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/7016-
dc.description.abstractThe obstruction of the uterine arteries promotes ischemia or necrosis in the uterus. However it is not known how strongly these injuries occur. The objectives of this study are to describe and standardize a technique of right uterine artery ligation (UAL) in non-pregnant rats and to evaluate the effects of this model in the uteri and ovaries of female rats. An experimental study using 64 rats, 48 females and 16 males (Rattus norvegicus, albino variety) mature, with proven fertility. The rats were randomly allocated into 8 groups of six individuals. Four groups were subjected to the technique of right UAL and sacrificed on days 1, 7, 14 and 21 after the procedure. Other 3 groups were mated on days 1, 7 and 14 after the UAL, and compared with the control group regarding fertility. After sacrifice, ovaries and the hemi-uteri, were removed for histological analysis wich was carried out histological analysis, which evaluated the uteri and the congestion, hemorrhage, interstitial edema and loss of cell cohesion through a score ranging from 0 to 3. Ovaries were evaluated according to the number of follicles and corpora lutea. For statistical analysis we used SPSS software (Statistical Package for Social Sciences) version 13.0, p <0.05 was considered statistically significant. The research project was submitted to the Ethics Committee on Animal Research (ECAR) Federal University of Ceará, under the number 90/08. The model of the technique was performed in non-pregnant rats using ligation in the lower portion of the right uterine artery, keeping the left hemi-uteri (LHU) as control. At no time during periods of ischemia established (1, 7, 14 and 21 days) there was any difference between the histological scores of ischemia of the right hemi-uteri (RHU) distal and proximal (p> 0.05). The histological scores of ischemia of the right hemi-uteri over time increased significantly from day 7 (p = 0.003), just as occurred with the left hemi-uteri (p = 0.001). The only significant difference observed when comparing the scores of the right hemi-uteri and left occurred on day 1 after UAL (p = 0.026), due to congestion. The left ovary showed no changes in the number of follicles and corpora lutea after UAL, and the right ovary showed a number of follicles and corpora lutea similar to control from the 21th day of UAL. The percentage of pregnant rats that were subjected to ischemia was 44.4%, compared with 100% of control rats that became pregnant (p = 0.024). There was also a reduction in the average number of fetuses per mother (p = 0.029). It can be concluded that the model established was effective and highly reproducible, and histological changes found in the uteri are mild. As to ovulatory function, one can say that the number of follicles and corpora lutea of the right ovaries, after 21 days, remained similar to the left (control). Fertility, however, was reduced after the establishment of this technique.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectIsquemiapt_BR
dc.subjectFertilidadept_BR
dc.subjectModelos Animaispt_BR
dc.titlePadronização de modelo de ligadura da artéria uterina em ratas não-gráviadas, seus efeitos sobre a isquemia uterina direta e suas repercussões reprodutivaspt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.description.abstract-ptbrA obstrução das artérias uterinas promove isquemia e/ou necrose no útero, no entanto não se conhece com que intensidade essas lesões ocorrem. Os objetivos deste estudo são: descrever e padronizar uma técnica de ligadura da artéria uterina (LAU) direita em ratas não grávidas e avaliar os efeitos deste modelo em úteros e ovários de ratas. Estudo experimental, utilizando 64 ratos, 48 fêmeas e 16 machos (Rattus norvergicus, variedade albina) maduros, de fertilidade comprovada. As ratas foram alocadas aleatoriamente em 8 grupos, de seis indivíduos. Quatro grupos foram submetidos à técnica de LAU direita e sacrificados nos dias 1, 7, 14 e 21 após o procedimento. Outros 3 grupos foram acasalados nos dias 1, 7 e 14 após a LAU, e comparados com o grupo controle quanto à fertilidade. Após o sacrifício, eram retirados, para análise histopatológica, os ovários, e os hemi-úteros. Realizou-se análise histológica, que avaliou o útero quanto à congestão, hemorragia, edema intersticial e perda de coesão celular através de um escore que varia de 0 a 3. Os ovários foram avaliados de acordo com o número de folículos em desenvolvimento e corpos lúteos. Para a análise estatística foi utilizado o software SPSS (Statistical Package for Social Sciences) versão 13.0, p < 0,05 foi considerado estatisticamente significativo. O projeto de pesquisa foi enviado para a Comissão de Ética em Pesquisa Animal (CEPA) da Universidade Federal do Ceará, com protocolo de número 90/08. O modelo da técnica foi realizado em ratas não-grávidas utilizando a ligadura na porção inferior da artéria uterina direita, mantendo o hemi-útero esquerdo (HUE) como controle. Em nenhum momento dos dias de sacrifício, após a LAU (1, 7, 14 e 21 dias), houve diferença entre os escores histológicos de isquemia dos hemi-úteros direitos (HUD) distais e proximais (p > 0,05). Os escores histológicos de isquemia dos hemi-úteros direitos no decorrer do tempo aumentaram substancialmente a partir do 7° dia (p=0,003). Da mesma maneira ocorreu com os hemi-úteros esquerdos (p=0,001). A única diferença significativa observada na comparação dos escores dos hemi-úteros direito e esquerdo ocorreu no 1° dia após LAU (p=0,026), à custa de congestão. Os ovários esquerdos não apresentaram alterações no número de folículos e de corpos lúteos após LAU e, os ovários direitos apresentaram número de folículos e corpos lúteos semelhante ao controle a partir do 21° dia da LAU. A percentagem de ratas grávidas que foram submetidas a LAU foi de 44,4%, comparado com 100% das ratas controle que engravidaram (p=0,024). Observou-se ainda uma redução na média do número de fetos por rata (p=0,029). Pode-se concluir que o modelo estabelecido foi efetivo e de fácil reprodutibilidade, bem como as alterações histológicas encontradas no útero ocorrem de forma discreta. Em relação a função ovulatória, pode-se dizer que o número de folículos e corpos lúteos dos ovários direitos, a partir do 21º dia, permaneceram semelhantes aos dos esquerdos (controle). A fertilidade, porém, mostrou-se reduzida após o estabelecimento desta técnica.pt_BR
dc.title.enStandardized model of uterine artery ligation in non-pregnant rats, their effects on uterine ischemia and its direct impact on reproductivept_BR
Appears in Collections:DSMI - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2009_dis_javasconcelosneto.pdf10,77 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.