Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/7093
Title in Portuguese: Fatores associados à mortalidade de recém-nascidos de alto risco no período neonatal : estudo multicêntrico em unidades neonatais de alto risco no nordeste brasileir
Title: Factors associated with mortality of infants at high risk in the neonatal period : a multicenter study in high-risk neonatal units in the Brazilian Northeast
Author: Silva, Cristiana Ferreira da
Advisor(s): Leite , Álvaro Jorge Madeiro
Keywords: Mortalidade Infantil
Fatores de Risco
Estudo Multicêntrico
Issue Date: 2013
Citation: SILVA, C. F. da. Fatores associados à mortalidade de recém-nascido de alto risco no período neonatal : estudo multicêntrico em unidades neonatais de alto risco no nordeste brasileiro. 2013. 246 f. Tese (Doutorado em Saúde Pública) - Faculdade de Medicina. Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2013.
Abstract in Portuguese: INTRODUÇÃO: O Brasil, acompanhando a tendência mundial, experimentou uma redução marcante na mortalidade infantil, mas uma força de declínio de igual valor não foi percebida na taxa de mortalidade neonatal, sugerindo falhas na qualidade da assistência obstétrica e neonatal. As desigualdades nacionais e regionais, o acesso limitado aos cuidados necessários, a iniquidade na distribuição de leitos intensivos neonatais e a fragilidade dos serviços prestados, contribuem como fatores associados ao risco de morte infantil no período neonatal. OBJETIVOS: Avaliar os fatores associados à mortalidade intra-hospitalar no período neonatal, utilizando como variáveis explicativas as características individuais relacionadas à mãe e aos recém-nascidos internados em Unidades Neonatais de Alto Risco (UTIN) integrantes da RENOSPE no Nordeste do Brasil e caracterizar as UTIN em relação aos indicadores de qualidade no atendimento obstétrico e neonatal. METODOLOGIA: Delineou-se estudo longitudinal, multicêntrico de base hospitalar entre recém-nascidos, cujas unidades de análise foram as UTIN dos estados do Nordeste brasileiro. A população do estudo compreendeu 3.623 nascidos vivos internados em UTIN das instituições hospitalares das nove Unidades Federadas do Nordeste do Brasil e integrantes da RENOSPE. Os dados individuais do modelo hierarquizado foram obtidos do formulário: Pesquisa: Diagnóstico da Qualidade da Atenção Perinatal em Instituições de Saúde Participantes da RENOSPE. Para a análise foi utilizado modelo hierárquico em três níveis: nível distal (características sociais, econômicas e demográficas), nível intermediário I(características maternas) e II (assistência pré-natal e ao parto) e nível proximal (condições de saúde do nascido vivo e da atenção neonatal - uso de tecnologias). Foram selecionados sete indicadores de qualidade do atendimento obstétrico e neonatal: Iniciativa Maternidade Segura; Iniciativa Hospital Amigo da Criança; Programa atendimento da gestante de alto risco; UTIN interditada nos últimos 12 meses; UTIN superlotação nos últimos 12 meses; Adoção do Método Canguru na assistência ao recém-nascido; Estabelecimento de saúde com Protocolo de Intervenção Mínima para Prematuro com peso inferior a 1.250g. RESULTADOS: Após o ajuste para os três níveis hierárquicos do modelo de determinação do óbito ocorrido em UTIN, as variáveis que compuseram o modelo hierarquizado final da regressão logística multivariada foram: i) parto cesárea (OR ajustada=0,72; IC95% 0,56-0,95; p=0,019); ii) não utilização de corticóide antenatal entre recém-nascidos com peso inferior a 1.500g (OR ajustada=1,51; IC95% 1,01-2,25; p=0,041); iii) pré-eclampsia (OR ajustada=0,73; IC95% 0,56-0,95; p=0,020); iv) oligodramnia (OR ajustada=1,57; IC95% 1,17-2,10; p=0,002); v) peso inferior a 2500g (OR ajustada=1,40; IC95% 1,03-1,90; p=0,027); vi) escore de Apgar 5º minuto de vida inferior a sete (OR ajustada=2,63; IC95% 2,21-3,14; p<0,001); vii) uso de tubo endotraqueal (OR ajustada=1,95; IC95% 1,31-2,91; p=0,001); viii) não uso de surfactante entre recém-nascidos com peso inferior a 1.500g (OR ajustada=0,54; IC95% 0,43-0,69; p<0,001). A relação entre a variável independente uso de surfactante, apesar de apresentar associação protetora entre aqueles que não utilizaram a referida tecnologia, esse significado não nos pareceu com características espúrias, haja vista que os que utilizaram, o fizeram por apresentarem-se mais gravemente enfermos. Em relação aos sete indicadores de qualidade das instituições hospitalares e UTIN, destaca-se um cenário de superlotação e interdição, em meio às iniciativas positivas de incentivo ao aleitamento materno exclusivo e método Mãe Canguru. Esses dados reforçam que as causas de morte intra-hospitalar ocorrido no período neonatal, são determinadas principalmente pela qualidade e condições de assistência à gestação e ao parto e ao recém-nascido, dependendo de fortalecimento na organização da rede assistencial.
Abstract: INTRODUCTION: Brazil, following the global trend, experienced a marked reduction in infant mortality, but a force of equal value decline was not seen in the neonatal mortality rate, suggesting gaps in the quality of obstetric and neonatal care. National and regional inequalities, limited access to care, inequity in the distribution of beds and the fragility of neonatal intensive services, contributing factors associated with the risk of infant death in the neonatal period. OBJECTIVES: To evaluate the factors associated with in-hospital mortality in the neonatal period, using as explanatory variables individual characteristics related to the mother and the newborns hospitalized in High Risk Neonatal Units (NICU) members RENOSPE in northeastern Brazil and characterize NICU for indicators of quality in obstetric and neonatal care. METHODOLOGY: The design of this study was longitudinal, multicenter hospital-based among newborns, the units of analysis were the NICU states of the Brazilian Northeast. The study population comprised 3,623 live births admitted to NICU of hospitals from nine federal units of Northeast Brazil and members of RENOSPE. Individual data were obtained from the hierarchical model of the form: Search: Diagnostic Quality of Care in Perinatal Health Care Participants RENOSPE. For the analysis model was used in three hierarchical levels: the distal level (social, economic and demographic), intermediate I (maternal characteristics) and II (prenatal care and childbirth) and the proximal (health conditions live birth and neonatal care - use of technologies). We selected seven indicators of quality of obstetric and neonatal: Safe Motherhood Initiative, the Baby Friendly Hospital Initiative; Program attendance of high risk pregnancies; NICU banned in the past 12 months; NICU overcrowding in the last 12 months; Adoption of Kangaroo Care assistance the newborn; health establishment with Protocol Minimal Intervention for Premature weighing less than 1.250g. RESULTS: After adjustment for the three-level hierarchical model for the determination of death occurring in the NICU, the variables that compose the hierarchical model of the final multivariate logistic regression were: i) cesarean delivery (adjusted OR = 0.72, 95% CI 0, 56 to 0.95, p = 0.019), ii) non-use of antenatal corticosteroids among infants born weighing less than 1,500 g (adjusted OR = 1.51, 95% CI 1.01 to 2.25, p = 0.041) iii) pre-eclampsia (adjusted OR = 0.73, 95% CI 0.56 to 0.95, p = 0.020), iv) oligohydramnios (adjusted OR = 1.57, 95% CI 1.17 to 2.10; p = 0.002), v) weighing less than 2,500 g (adjusted OR = 1.40, 95% CI 1.03 to 1.90, p = 0.027); vi) Apgar score 5 minutes of life less than seven (adjusted OR = 2.63, 95% CI 2.21 to 3.14, p <0.001), vii) endotracheal intubation (adjusted OR = 1.95, 95% CI 1.31 to 2.91, p = 0.001), viii) no surfactant use among newborns weighing less than 1,500 g (adjusted OR = 0.54, 95% CI 0.43-0.69, p <0.001). The relationship between the independent variable surfactant use, despite a protective association among those who did not use such technology, meaning that it did not seem to spurious features, given that they have used, did they present themselves more seriously ill. Concerning the seven indicators of quality in hospitals and NICU, there is a scenario of overcrowding and interdiction, amid positive initiatives to encourage exclusive breastfeeding and kangaroo mother method. These data reinforce the causes of in-hospital death occurred in the neonatal period, are primarily determined by the quality and conditions of care during pregnancy and childbirth, and the newborn, depending on strengthening the organization of health care network.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/7093
metadata.dc.type: Tese
Appears in Collections:DSC - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2013_tese_cfsilva.pdf3,07 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.