Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/9180
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorMayorga Mera, Ruben Dario-
dc.contributor.authorAlves, Leila Maria Moreira-
dc.date.accessioned2014-09-25T16:37:23Z-
dc.date.available2014-09-25T16:37:23Z-
dc.date.issued2009-
dc.identifier.citationALVES, Leila Maria Moreira. Uma análise da competitividade das exportações de fruticultura cearense e brasileira: O caso do abacaxi e da melancia. 2009. 101 f.: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Ceará. Centro de Ciências Agrárias. Fortaleza-CE. 2009.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/9180-
dc.description.abstractThe present work aims to identify the competitive performance of Brazil and the Ceará State in the international market of pineapple and watermelon, in the period from 1997 to 2006. To measure the competitiveness of the brazilian and cearense exportations of pineapple and watermelon at the international market, as well as evidencing the factors that have influenced the variations of the exporttions in tje analyzed period, the following pointers have been used: Comparative Advantage Revealed (VCR); Cover Tax (TC); Performance of Exportations and Constant Market Share (CMS). Besides, it was verufy the existence of politics of incentive to the production and commercialization of pineapple and watermelon. The results demonstrate that the state of Ceará was competitive in the international trade of pineapple in the period of 2004 to 2006, where presented VCR higher than a unit and TC tending for the infinite, since the state does not present importation of this product. Brazil, inthe analyzed period, showed to VCR low than a unit. Already the Brazilian TC had different behavior in the two periods. Between 1997 and 1999, the covering tax was higher than the unit and from 2000 to 2006 registred only exportations. In the period analyzed, the participation of the watermelon exportations from state of Ceará on the brazilian's exportations of the same fruit reached 33% approximately. For model CMS for pineapple and watermelon of Brazil an Ceará, evidenced that the effect destination of the exportations was the responsible for the average increase of the exportations in the period from 2002 to 2006. The consolidation of these results that Brazil is not competitive in the world-wide commerce of pineapple and watermelon between 1997 and 2006. However, Ceará revealed competitive in the period most recent, in the years from 2004 to 2006, for both products.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectExportaçãopt_BR
dc.subjectCompetitividadept_BR
dc.subjectAbacaxipt_BR
dc.subjectMelanciapt_BR
dc.subjectCearápt_BR
dc.subjectBrasilpt_BR
dc.titleUma análise da competitividade das exportações da fruticultura cearense e brasileira: O caso do abacaxi e da melanciapt_BR
dc.typeDissertationpt_BR
dc.contributor.co-advisorLima, Patrícia Verônica Pinheiro Sales-
dc.description.abstract-ptbrO presente trabalho propõe identificar o desempenho competitivo do Brasil e do Ceará no mercado internacional do abacaxi e da melancia no período de 1997 a 2006. Para mensurar essa competitividade e identificar os fatores que influenciam as exportações, foram utilizadas os seguintes indicadores: Vantagem Comparativa Revelada (VCR); Taxa de Cobertura (TC); Desempenho das exportações e Constante Market Share (CMS). Também foram verificadas políticas de incentivos à produção e comercialização de abacaxi e melancia. Os resultados demonstram que o estado do Ceará foi competitivo no comércio internacional de abacaxi no período de 2004 a 2006, período durante o qual apresentou VCR superior à unidade e TC tendente para o infinito, já que o estado não apresenta importações deste produto. O Brasil, de 1997 a 2006, não teve o mesmo comportamento do Ceará, visto que registrou VCR inferior à unidade e TC superior à unidade, com exceção dos anos 2001 e 2002. O estudo mostra ainda que, no que concerne às exportações de melancia, o Ceará foi competitivo no mercado externo no período de 2001 a 2006, com VCR superior à unidade e a TC endente ao infinito em todo o período. O Brasil, em todo período analisado, mostrou VCR abaixo da unidade. Já a TC brasileira teve comportamento diferente em dois períodos. Entre 1997 e 1999, a taxa de cobertura foi maior que a unidade e de 2000 a 2006 registraram-se apenas exportações. No período analisado, a participação das exportações cearenses de melancia sobre as exportações brasileiras da mesma fruta chegou a aproximadamente 33%. Pelo modelo CMS para o abacaxi e a melancia do Brasil e do Ceará, constatou-se que o efeito destino das exportações foi o maior responsável pelo aumento médio das exportações no período de 2002 a 2006. A consolidação destes indicadores apontou para a não competitividade do Brasil no comércio mundial de abacaxi e melancia entre 1997 e 2006. No entanto, o Ceará mostrou-se competitivo no período mais recente, nos anos de 2004 a 2006, para ambos os produtos.pt_BR
Appears in Collections:DEA - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2009_dis_lmmalves.pdf771,03 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.