Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1003
Título: Aspectos psicossociais do auto-exame: implicações num outro olhar da prevenção do câncer de mama
Título em inglês: Psicossociais aspects of the auto-examination: implications in one another look of the prevention of the breast cancer
Autor(es): Ellery, Ana Ecilda Lima
Orientador(es): Rey, Fernando Luis Gonzaléz
Coorientador(es): Pinheiro, Luiz
Palavras-chave: Neoplasias Mamárias
Doenças Mamárias
Data do documento: 2004
Citação: ELLERY, A. E. L., (2004)
Resumo: O câncer de mama é uma patologia de incidência crescente, tanto nos países desenvolvidos quanto nos países em desenvolvimento, parecendo estarem suas causas relacionadas ao estilo de vida moderna, de difícil controle. Neste contexto, os esforços são dirigidos à prevenção secundária, no sentido de diagnosticar cada vez precocemente os tumores, com vistas a evitar maiores mutilações e assegurar longa sobrevida e qualidade de vida para as mulheres acometidas por este tipo de neoplasia. Entre os métodos de detecção precoce que vinham sendo recomendados pelo Instituto Nacional do Câncer, até o lançamento do Consenso para Controle do Câncer de Mama, em abril de 2004, o auto-exame das mamas – AEM ocupava lugar de destaque, ao lado do exame médico e da mamografia. Contudo, as pesquisas indicam a dificuldade de adesão das mulheres a este tipo de exame, apesar de ser uma técnica indolor, rápida e gratuita. O objetivo deste estudo foi compreender os aspectos psicossociais envolvidos na prática do auto-exame das mamas, no intuito de oferecer subsídios para as práticas preventivas em câncer de mama. Para a realização deste estudo, utilizamos a Epistemologia Qualitativa, Gonzalez Rey (2002), a qual se embasa no Método Dialético e compreende ser a quantidade e a qualidade dos fatos inseparáveis e interdependentes. Nesta perspectiva, nosso estudo contemplou tanto a realidade estruturada por meio dos números quanto os aspectos qualitativos. Desenvolvemos um estudo transversal, de base populacional, com 561 mulheres no município de Sobral-CE, como também entrevistamos treze mulheres, consideradas informantes-chave para o estudo, e realizamos uma reunião de grupo com mulheres mastectomizadas. O processo de construção de informações permitiu a identificação de seis focos temáticos: 1. Conhecimento e freqüência da prática do auto-exame das mamas e variáveis correlacionadas; 2. Significados atribuídos e sentidos produzidos sobre o AEM; 3. Motivação para a prática do AEM; 4. Entendendo a resistência para a prática do AEM; 5. Discursos e sentidos presentes nas ações educativas; 6. Repensando as práticas preventivas em câncer de mama. A articulação destes focos temáticos permitiu- nos tecer reflexões acerca da representação social do câncer de mama em nossa sociedade, que influencia sobremaneira a aceitação do auto-exame de mamas. Isto porque referida técnica vinha sendo trabalhada como forma de identificar alteração nas mamas, associada ao câncer de mama, exacerbando o temor da existência deste nas mulheres. Concluímos que o auto-exame das mamas, ao contrário do postulado por muitos, não é uma técnica simples de ser realizada, pressupondo capacidade de enfrentamento, pois, ao fazer o auto-exame, a mulher depara-se com uma situação, na qual, de forma solitária, pode encontrar algo que ela considera ser maligno. Esta expectativa da mulher é fruto das práticas discursivas dominantes sobre o auto-exame e sobre o câncer de mama. Concluímos, ainda, existir conhecimento suficiente sobre a etiologia do câncer de mama capaz de orientar ações no sentido da prevenção primária desta patologia, se compreendermos ser o adoecimento um processo complexo a envolver aspectos físicos, psicológicos, sociais e ambientais.
Abstract: The breast cancer is a pathology that has crescent incidence, in the countries of higher degree of development like in the countries in development. There are evidences that its causes seem to have relation to modern life style, of difficult control. In this context, the efforts are direct to secondary prevention, in order to make an early diagnosis of tumors, trying to avoid a great number of mutilations and ensure higher survival and a better quality of life for women with this type of neoplasy. Among of the methods of precocious detection that had been recommended by Cancer National Institute, until the launch of Consensus to the Control of Breast Cancer, in April 2004, the breast self-examinations had prominence of place, beside medical exam and mammography. However, researches show the women are difficult of breast self- examination adhesion, although this is a painless, fast and free technique. The aim of this study was the comprehension of the psicossociais aspects involved in breast self-examination, in order to offer subsidy to prevention practices in breast of cancer. To realization this study, we based on the Qualitative Epistemology, Gonzalez Rey (2002). It is based on Dialectic Method and shows that the quality and quantity of facts are inseparable and interpedent. In this direction, our study pondered either the structure reality through the numbers as the qualitatives aspects. We accomplished a transversal study, of population base, with 561 women in the Sobral city, state of Ceará, Brazil. 13 women were interviewed. They were considered key – informers for survey. It was made still a group meeting with women who had the breast cancer. The process of the construction of information allowed the identification of six themes: 1. knowledge and frequency of breast self-examination and variable correlated; 2. Imputed meaning and produced sense about breast self-examination; 3. Motivation of the practice breast self-examination; 4. Resistance to practice of the breast self-examination; 5. Talks and insight sense in the education actions; 6. Re-think the preventive practices in breast cancer. Based on the process of information construction, we understand the cancer social representation, which influences the acceptation of breast self-examination. The breast self-examination is associated with breast cancer and this fact increases the fear of women. We conclude that the breast self-examination isn’t a simple technique to make. It needs support to find any alteration in breast. We also conclude that there is sufficient knowledge to make primary prevention in breast cancer. It is necessary to understand that the illness process is complex and involves subjective, physics, social and environmental aspects.
Descrição: ELLERY, Ana Ecilda Lima. Aspectos psicossociais do auto-exame : implicações num outro olhar da prevenção do câncer de mama. 2004. 170 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública)-Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2004.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1003
Aparece nas coleções:DSC - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2004_dis_aelellery.pdf1,37 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.