Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/10038
Título: O caso Sady e Ágaba: o crime da Praça Comendador Felizardo Leite e a revolta dos estudantes do grêmio 24 de março
Título em inglês: The Sady and Agaba case: the murder of Commander Felizardo Leite Square and the student uprising sorority March 24
Autor(es): SILVA, Favianni da
Orientador(es): VASCONCELOS, José Gerardo
Palavras-chave: Student
Politics and Justice
Estudantes
Política
Justiça
Educação – História
Data do documento: 2014
Editor: www.teses.ufc.br
Citação: SILVA, F.; VASCONCELOS, J. G. (2014)
Resumo: Narra a história de um crime ocorrido no dia 22 de setembro de 1923, na cidade de Parahyba, capital do Estado da Parahyba do Norte, com repercussão nos anos seguintes. A escolha do tema não foi ao acaso: entre o crime e as ações do Grêmio existe uma relação explicita; já entre o crime e as tensões políticas, há uma relação mais sutil, tecida com fios tênues que se desdobram em aspectos de uma cultura histórica, específica do lugar e da época pesquisada. Considera-se o crime um incidente, o núcleo da narrativa, que se desdobra em outras, tendo como fio condutor a participação do Grêmio Cívico Literário 24 de Março Lyceu Parahybano nos protestos e manifestações desencadeadas pelo assassinato do “inditoso” Sady Castor. Inscrito numa perspectiva teórico-metodológica da História Cultural, especificamente, numa forma de fazer história mais conhecida como Micro-História, o estudo tem como referência autores como Michel Foucault, Le Roy Ladurie, Carlos Ginzburg, Giovanni Levi, entre outros. A metodologia adotada aproxima-se daquilo que Ginzburg (1991) intitulou de “paradigma indiciário”, definido por Barros (2004) como “análise intensiva das fontes”. Utiliza-se como fontes privilegiadas jornais e revistas da época, documentos oficiais, jurídicos e historiográficos e parte da literatura sobre o caso. A análise desse material segue na direção de investigar a atuação política dos estudantes do Grêmio Cívico Literário 24 de Março em meio às disputas políticas do final da Primeira República. O crime aconteceu num momento de sérias tensões políticas faccionais, não por conhecidência, próximos às eleições estaduais de 1924. A hipótese levantada sugere que a morte violenta e repentina de Sady, que provavelmente pouco tinha relação com a militância política dos estudantes, serviu de “estopim” para o agravamento das tensões políticas locais. O objetivo principal é tentar compreender o significado político, isto é, as razões motivações pelas quais os estudantes do Grêmio Cívico Literário 24 de Março acabaram se envolvendo num impasse político com o Governo do Estado da Parahyba do Norte. O caso Sady e Ágaba foi um acontecimento acabou agravando as animosidades entre os dois principais grupos políticos (faccionais) em disputa pelo controle político do Estado naquele ano de 1923, e que mais tarde, exatamente sete anos depois, no Governo de João Pessoa, estariam novamente em disputa pelo controle político estadual no fatídico ano de 1930, época do levante de Princesa, do assassinato de João Pessoa e da “revolução” tenentista que levou Getúlio Vargas ao poder.
Descrição: SILVA, Favianni da. O caso Sady e Ágaba: o crime da Praça Comendador Felizardo Leite e a revolta dos estudantes do grêmio 24 de março. 2014. 217f. – Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Educação Brasileira, Fortaleza (CE), 2014
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/10038
Aparece nas coleções:PPGEB - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2014_tese_fsilva.pdf1,74 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.