Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1004
Título: Efeitos agudos da administração de pressão positiva contínua em vias aéreas de modo não invasivo sobre o parênquima pulmonar de voluntários sadios nas posições supina e prona: alterações na tomografia computadorizada de alta resolução
Título em inglês: Effects of noninvasive continuous positive airway pressure on pulmonary inflation in normal subjects in supine and prone positions evaluated by high resolution computed tomography
Autor(es): Winkeler, Georgia Freire Paiva
Orientador(es): Holanda , Marcelo
Palavras-chave: Decúbito Ventral
Decúbito Dorsal
Ventilação Pulmonar
Respiradores Mecânicos
Data do documento: 2006
Citação: WINKELER, G. F. P., (2006)
Resumo: Introdução: A ventilação não invasiva com pressão positiva (VNI) vem tendo uma crescente utilidade na prática clínica e o seu uso está bem estabelecido em casos de edema agudo de pulmão e nas exacerbações da doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), diminuindo a necessidade de intubação orotraqueal e melhorando a sobrevida. Além disso, a pressão positiva contínua em vias aéreas (CPAP) – modo de VNI – constitui o tratamento de escolha para pacientes portadores da síndrome de apnéia obstrutiva do sono (SAOS), onde geralmente não há alteração no parênquima pulmonar. Ainda a aplicação de níveis elevados de pressão positiva expiratória final (PEEP) no manejo da síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA) está associada tanto ao recrutamento alveolar como à hiperdistensão de áreas previamente normoaeradas, com resultados ainda indefinidos quanto ao impacto na sobrevida. Um dos recursos para melhora da oxigenação nestes pacientes é a posição prona e os efeitos da associação desta manobra com pressão positiva permanecem controversos. A tomografia computadorizada de alta resolução (TCAR) constitui um excelente método de imagem para avaliação qualitativa e quantitativa do parênquima pulmonar. O emprego da TCAR pode auxiliar na investigação dos efeitos da CPAP de modo não invasivo sobre o parênquima pulmonar, contribuindo para a elucidação dos efeitos fisiológicos da pressão positiva e da posição prona. Objetivos: Avaliar e comparar os efeitos de diferentes níveis de CPAP de modo não invasivo sobre o parênquima pulmonar em indivíduos sadios nas posições supina e prona. Casuística e métodos: Estudo intervencionista com oito voluntários sadios, sem doença cardiopulmonar. Foram realizados cortes tomográficos de alta resolução em três regiões: ápice (2 cm acima do arco aórtico), hilo (1 cm abaixo da carina) e base (2 cm acima do diafragma) na posição supina, sem CPAP (basal) e com CPAP de 5, 10 e 15 cmH2O; e na posição prona, corte em base, sem CPAP e com CPAP de 10 cmH2O. A seqüência das posições e da ordem das pressões aplicadas foi randomizada. Aguardava-se um período de no mínimo 5 minutos após completa adaptação da máscara para realização do exame e o mesmo período de tempo entre um nível de pressão e outro. Os dados foram analisados agrupando-se os cortes tomográficos das três regiões e por subdivisões em regiões ventral, medial e dorsal, sendo calculadas as médias das densidades pulmonares e o percentual do número de unidades com densidade menor que -950 UH (hiperaeradas) para cada uma das regiões. Resultados: Não houve diferença das médias das densidades pulmonares entre ápice, hilo e base para o mesmo nível de pressão. Na posição supina, houve redução da densidade pulmonar e aumento do percentual de pixels nas áreas hiperaeradas com níveis crescentes de pressão: basal -761 UH e 7,25%; CPAP 5: -780 UH e 8,57%; CPAP 10: -810 UH e 11,62%; CPAP 15: -828 UH e 14,65% (p < 0,05). O mesmo foi observado na posição prona: basal -759 UH e 6,30%; CPAP 10: -803 UH e 9,94% (p < 0,05). Este aumento da aeração também foi observado nas regiões ventral, medial e dorsal. Foi encontrado um gradiente crescente no sentido ventro-dorsal de densidades pulmonares na posição supina e o inverso na posição prona. A CPAP de 10 cmH2O, na posição prona, ocasionou menor aumento do percentual de pixels nas áreas hiperaeradas em relação à supina. Nas regiões não dependentes do pulmão (ventral em supina e dorsal em prona), observou-se um menor percentual de pixels nas áreas hiperaeradas e aumento nas normoaeradas na posição prona em relação à supina, praticamente sem diferença nas regiões dependentes. Conclusões: A aplicação de diferentes níveis de CPAP, de modo não invasivo, em voluntários sadios, resultou em maior aeração com níveis crescentes de pressão e maior homogeneização da aeração pulmonar, tanto na posição supina como na prona. Houve menor hiperaeração nas regiões não dependentes na posição prona, em relação à supina, sem CPAP e com CPAP de 10 cmH2O, com melhor distribuição da aeração pulmonar naquela posição.
Abstract: Introduction: Noninvasive positive-pressure ventilation (NIPPV) is an effective means of treating patients with acute respiratory failure and its use has been well established in cardiogenic pulmonary edema and in exacerbations of chronic obstructive pulmonary disease (COPD), reducing the need for endotracheal intubation and improving survival. Furthermore the continuous positive airway pressure (CPAP) – a mode of NIPPV – is the recommended treatment for obstructive sleep apnea syndrome (OSAS), where frequently there is no abnormality in pulmonary parenchyma. Also in the acute respiratory distress syndrome (ARDS), the application of positive end-expiratory pressure (PEEP) may result in alveolar recruitment of nonaerated units as well as in overinflation of the aerated lung areas. Alveolar overinflation is considered an important factor related to ventilator-induced lung injury causing higher mortality. The prone position has beneficial effects on oxygenation in these patients and the additive effect of PEEP with this maneuver is debatable. High resolution computed tomography (HRCT) is an excellent imaging method to evaluate the effects of positive pressure and prone position on pulmonary parenchyma. Objectives: To evaluate the effects of CPAP applied by a nasal mask on pulmonary inflation in normal subjects in supine and prone positions. Patients and methods: This is an interventionist study that evaluated eight healthy volunteers. A protocol of HRCT of the lung was performed in three regions: at the apex (2 cm above the aortic level), hilum (1 cm below the carina) and basis (2 cm above the right diaphragm) in the supine position, without and with CPAP of 5, 10 and 15 cmH2O. Also HRCT slices were performed in the prone position at the lung basis, without and with CPAP of 10 cmH2O. All HRCT slices were obtained at the functional residual capacity. Each CPAP level was maintened at least five minutes and the period between the different levels of CPAP was similar. For analysis the results were divided into regions ventral, medial and dorsal and with slices of apex, hilum and basis together. The mean lung densities (MLD) and the percentual of units with densities lower than -950 UH (overinflated) were calculated for each region. Results: There was no difference between the MLD of apex, hilum and basis for the same level pressure. In the supine position, there were a MLD reduction and an increase of the number of pixels on hyperinflated areas according to CPAP levels: without CPAP -761 HU e 7,25%; CPAP 5: -780 HU e 8,57%; CPAP 10: -810 HU e 11,62%; CPAP 15: -828 UH e 14,65% (p< 0,05). The same occurred in the prone position without CPAP: -759 UH e 6,30% and with CPAP 10: -803 UH e 9,94% (p < 0,05). It was observed a crescent ventro-dorsal density gradient in supine position that was inverse in prone position. At CPAP of 10 cmH2O there was lower percentage of pixels on hyperinflated areas in the prone position than in supine. In the non dependent lung regions (ventral in supine and dorsal in prone) there were lower percentage of pixels on hyperinflated areas and higher on normoaerated areas in the prone position than in supine with little differences in the dependent regions. Conclusions: Non invasive CPAP in normal subjects induces progressive overdistension with increase of pressure levels in supine and prone positions. CPAP of 10 cmH2O causes less overdistension of the non dependent regions than the same level of CPAP in supine position, without inducing significant overinflation of the dependent regions. So that the prone position causes a more homogeneous air distribution through the lungs.
Descrição: WINKELER, Georgia Freire Paiva. Efeitos agudos da administração de pressão positiva contínua em vias aéreas de modo não invasivo sobre o parênquima pulmonar de voluntários sadios nas posições supina e prona : alterações na tomografia computadorizada de alta resolução. 2006. 133 f. Dissertação (Mestrado em Medicina) - Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2006.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1004
Aparece nas coleções:DMC - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2006_dis_gfpwinkeler.pdf6,38 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.