Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/10325
Título: Engenhos da memória: narrativas da seca no Ceará
Autor(es): Rios, Kênia Sousa
Palavras-chave: Secas - Ceará
Oralidade
História do Ceará
Data do documento: 2014
Editor: Imprensa Universitária
Citação: RIOS, K. S. (2014).
Resumo: A opção por conhecer modos de vida através do trabalho com a história oral foi assumida como um desafio que procurava encontrar nas memórias contadas muito mais do que informações sobre determinado tema. A linguagem oral apresentou-se como uma possibilidade substancial na pesquisa sobre as memórias da seca. Destaco, nesta inferência, as conexões entre oralidade e sobrevivência no Nordeste. A voz, os gestos, histórias, contos, novelas ganham sentido na linguagem oral, e é principalmente com ela que a vida vai sendo enfrentada. Como se diz no Ceará, “a gente ganha as coisas no grito”. No grito dos vendedores de erva e pomadas milagrosas nas praças públicas, na cantoria dos repentistas, dos emboladores, no canto das lavadeiras na beira do rio, nas histórias de trancoso, na escritura oral da literatura de cordel, nos gritos dos vendedores de bugiganga na porta das lojas no centro da cidade, na rima do mendigo no meio da rua e de tantos ambulantes espalhados pela calçada.
Descrição: RIOS, Kênia Sousa. Engenhos da memória: narrativas da seca no Ceará. Fortaleza: Imprensa Universitária, 2014. 317 p.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/10325
Aparece nas coleções:LEUFC - Livros Eletrônicos da UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2014_liv_ksrios.pdf2,05 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.