Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/10342
Título: Igreja, catolicismo popular e religião alternativa no sertão nordestino
Autor(es): HOEFLE, Scott William
Palavras-chave: Catolicismo popular
Igreja
Sertão nordestino
Criatividade
Data do documento: 1995
Editor: www.rcs.ufc.br/edicoes
Citação: HOEFLE, S. W. (1995)
Resumo: No presente estudo I, justapõe-se o catolicismo formal da Igreja, com forte hierarquia interna e ênfase em dogmas, com a diversidade de visões religiosas católicas populares e alternativas do presente e do passado no Sertão nordestino. A diversidade religiosa é abordada por meio de múltiplos critérios culturais, como posição de classe, faixa etária, relação de gênero, grupo étnico e lugar de origem rural ou urbana que recortam a sociedade sertaneja vertical e horizontalmente, gerando diferentes visões religiosas do indivíduo, tanto em relação ao catolicismo popular quanto em relação às novas religiões que surgiram nos últimos quarenta anos. A criatividade local do catolicismo popular é resultado de longo período, no qual o Sertão mantinha características de fronteira, que lhe permitem hoje resistir à penetração das novas formas de religiosidade. Assim sendo, este trabalho segue o exemplo de Eade e Sallnow (1991) que fizeram um estudo antropológico de romaria religiosa, utilizando o método de investigação e os conceitos-chaves da Sociologia pós-moderna.
Descrição: HOEFLE, Scott William. Igreja, catolicismo popular e religião alternativa no sertão nordestino. Revista de Ciências Sociais, Fortaleza, v.26, n.1/2, 1995, p.24-47.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/10342
ISSN: 0041-8862 (impresso)
2318-4620 (online)
Aparece nas coleções:DCSO - Artigos publicados em revistas científicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
1995_art_swhoefle.pdf24,93 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.