Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/10736
Título: Urbanização e a família extensa no Brasil
Autor(es): IUTAKA, Sugiyama
BOCK, E. Wilbur
BERARDO, Félix B.
Palavras-chave: Urbanização e industrialização
Parentesco brasileiro
Migração
Modernização
Data do documento: 1975
Editor: www.rcs.ufc.br/edicoes
Citação: IUTAKA, S.; BOCK, E. W.; BERARDO, F. B. (1975)
Resumo: Até que ponto a urbanização e a industrialização afetam a estrutura e as funções da família é um tema controvertido na sociologia há alguns anos tem-se dito que tais processos causam a desintegração das grandes unidades de parentesco em unidades nucleares independentes e isoladas. Os proponentes desta posição sugerem que as condições de vida urbana industrial incentivaram e até exigiram um certo grau de migração, a mobilidade social, lares pequenos e a transferência das funções familiares a outras instituições. A manutenção de grandes famílias e relações de família estendidas vê-se como sendo oposto à urbanização e à industrialização. Uma posição contrária e mais recente é que é possível manter-se importantes laços de parentesco no meio urbano industrial. Os proponentes desta teoria sugerem que enquanto as condições das sociedades modernas talvez encorajem famílias nucleares separadas, estas condições não impedem a interação de parentesco. Os meios rápidos de comunicação e transporte facilitam a manutenção de interação entre as diferentes unidades familiais conjugais que existem separadamente mas que fazem parte de um conjunto familiar mais extenso; esta relação estrutural tem sido chamada "família estendida modificada". (Goode, 1963; 10 ss.; Goode, 1964: 108-110; Sussman, 1965; Litwak, 1965: 292 ss.)A controvérsia mencionada continua existindo não só entre os estudiosos nos E.U.A., mas em outras partes do mundo que passam pelo processo de modernização. (Ver B. Adams, 1970 e Troll, 1971, para excelentes recensões e bibliografias). Como resultado, surgem vários problemas e certos pontos controvertidos a serem resolvidos. O debate tem tido a sua contrapartida entre os estudiosos dos países latino-americanos, onde a urbanização e a industrialização são referidos como sendo os fenômenos atuais de maior importância. O número de pesquisas sistemáticas feitas sobre as mudanças de estrutura e na função da família na América Latina ainda é reduzido. O presente estudo visa uma contribuição no preenchimento deste vazio...
Descrição: IUTAKA, Sugiyama; BOCK, E. Wilbur; BERARDO, Félix, B. Urbanização e a família extensa no Brasil. Revista de Ciências Sociais, Fortaleza, v.6, n.1/2, 1975, p.29-50.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/10736
ISSN: 0041-8862 (impresso)
2318-4620 (online)
Aparece nas coleções:DCSO - Artigos publicados em revistas científicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
1975_art_siutaka.pdf2,1 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.