Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1081
Título: Crescimento pró-pobre no Brasil : impactos regionais
Autor(es): França, João Mário Santos de
Orientador(es): Ferreira, Pedro Cavalcanti
Coorientador(es): Barreto, Flávio Ataliba Flexa Daltro
Palavras-chave: Pobreza
Desigualdade
Data do documento: 2010
Resumo: Esta pesquisa científica foi apresentada como trabalho de conclusão do curso de Doutorado em Economia e reúne três artigos na área de crescimento. O primeiro deles utiliza a metodologia desenvolvida por Kakwani, Khabdker e Son (2004) para analisar a existência de crescimento “pró-pobre” nas regiões brasileiras nos anos de 1995 a 2005. Foram utilizados como suporte medidas de pobreza P(0), P(1) e P(2) e o índice de GINI. Os resultados apontam que tais políticas causaram maior impacto nas regiões Sul e Sudeste do Brasil. O segundo artigo desenvolve três modelos econométricos em Dados de Painel para calcular as elasticidades renda-pobreza e desigualdade-pobreza para as regiões geográficas do Brasil, de forma desagregada. Para as estimativas foram usadas as medidas de proporção de pobres,hiato da pobreza e hiato da pobreza ao quadrado. Como fora observado que a elasticidade desigualdade-pobreza é maior do que a elasticidade crescimento-pobreza, a redução de desigualdade medida pelo índice de GINI, é mais sensível a queda dos níveis de desigualdade do que no crescimento da renda média. Finalmente, o terceiro paper utiliza a metodologia desenvolvida por Kraay (2004), para analisar a importância de cada componente do crescimento “pró-pobre” para os estados das regiões do Brasil. No caso do nordeste o crescimento da renda tem sido relativamente mais importante do que a queda da desigualdade como fonte de crescimento “pró-pobre”. Já no sudeste, a redução desigualdade ganha mais relevância quando comparado ao nordeste.
Abstract: This research was presented as a completion work for a PhD degree in Economics and brings together three papers in the area of growth. The first of them, uses the methodology developed by Kakwani, Khabdker and Son (2004) to analyze the existence of growth "pro-poor" in regions of Brazil from 1995 to 2005. We used as a support poverty measures: P(0), P(1) and P(2) and the GINI index. The results show that such policies have caused the greatest impact in the southern and southeastern of Brazil. The second paper develops three econometric models in Panel Data to calculate the income-poverty elasticity and inequality-poverty elasticity for geographic regions of Brazil, in a disaggregated way. For the estimations we used as measures the proportion of poor, the poverty gap and poverty gap squared. As was observed that the inequality-poverty elasticity is greater than the growth-poverty elasticity, the reduction in inequality measured by the GINI index is more sensitive to inequality rate’s falls than to the average income’s increments. At last, but not least, the third paper uses the methodology developed by Kraay (2004) to analyze the importance of each component of the growth “pro-poor” for the states of the regions of Brazil. In the northeast region the shifts in income have be en more significant in explaining the pro-poor growth when compared to inequality decreases. In the southeast region the lessening of inequality seems even more meaningful when compared to the northeast region.
Descrição: FRANÇA, João Mário Santos de. Crescimento pró-pobre: impactos regionais. 2010. 104f. Tese (Doutorado em Economia). Escola de Pós Graduação em Economia / Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro, 2010.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1081
Aparece nas coleções:CAEN - Teses defendidas em outras instituições

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2010_tese_jmsfranca.pdf461,1 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.