Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/10938
Título: Uma análise funcionalista das orações pseudorrelativas modalizadoras
Título em inglês: A functionalist analysis of pseudorrelativas modalizadoras clauses
Autor(es): Trindade, Ana Paula Silva Vieira
Orientador(es): Nogueira, Márcia Teixeira
Palavras-chave: Functionalism
Relativization strategies
Funcionalismo(Linguística)
Língua portuguesa – Modalidade
Língua portuguesa – Orações relativas
Data do documento: 2014
Editor: www.teses.ufc.br
Citação: Trindade, A. P. S. V.; Nogueira, M. T. (2014)
Resumo: Este trabalho tem por objetivo descrever os aspectos sintáticos, semânticos e pragmáticos associados ao uso de orações pseudorrelativas modalizadoras. Inicialmente, procuramos verificar, nas gramáticas tradicionais, anteriores e posteriores à NGB, e em gramáticas descritivas de Língua Portuguesa, bem como na pesquisa linguística sobre as orações relativas, se há referência ao tipo de construção que designamos como orações pseudorrelativas modalizadoras. A partir desse levantamento bibliográfico inicial, constatamos que essa construção parece ter sido negligenciada por gramáticos e linguistas, principalmente aqueles cujos trabalhos são posteriores à NGB, pois, com relação a estes, inexiste alusão a ela. Sob orientação teórica funcionalista, mais precisamente da Gramática Discursivo-Funcional, de Hengeveld & Mackenzie (2008), procuramos, então, proceder a uma análise das propriedades da construção pseudorrelativa modalizadora, a partir de duas perspectivas: (i) do antecedente da oração pseudorrelativa modalizadora; e (ii) da oração pseudorrelativa modalizadora propriamente. Nosso corpus de análise é composto por amostras de textos nas modalidades escrita e oral da Língua Portuguesa, com ocorrências tanto na variante brasileira como na europeia. Ademais, contemplamos dois estágios de língua: (i) contemporâneo, com textos que datam de 1950 à década de 1990; e (ii) diacrônico, com textos que datam desde o Século XVI ao XX, anteriores a 1950. De um total de 55 ocorrências quantificadas para observação da frequência, a análise dessas ocorrências revelou-nos que a construção pseudorrelativa modalizadora teve maior incidência, em nossos dados, em textos escritos e contemporâneos, ou seja, do Século XX, posteriores a 1950. Em uma Ilocução declarativa, pragmaticamente, apresentando-se como Subato de Referência, em geral, numa referência construtora, revela-se o antecedente da oração pseudorrelativa modalizadora, caracterizado, preferencialmente, como uma entidade semântica do tipo Indivíduo, que exerce, especialmente, a função sintática de Objeto Direto. Construída em torno de um predicado dos domínios modais Evidencial ou Epistêmico, a pseudorrelativa modalizadora abriga como um de seus argumentos uma oração completiva com natureza de Conteúdo Proposicional, que se apresenta, preferencialmente, na forma desenvolvida, na qual o termo correferente ao antecedente exerce, mais frequentemente, a função sintática de sujeito pré-verbal. Quanto ao nível de integração da construção, constatamos que a oração pseudorrelativa modalizadora pode ou não estar separada do antecedente por meio de uma pausa, e que a oração pseudorrelativa e a oração encaixada apresentam sujeitos não-correferenciais, Tempo e Modo verbais não-equivalentes e presença do conectivo, o que caracteriza baixo nível de integração. Por fim, com relação ao nível de integração entre a nossa construção e a oração dita principal, atestamos que ela tem, quase que exclusivamente, localização à margem da oração principal, o que se revela um fator condicionante.
Abstract: This paper aims to describe the syntactic, semantic and pragmatic aspects associated with the use of “pseudorrelativas modalizadoras” clause. Initially, we assessed, in traditional, pre- and post-NGB grammars, and descriptive grammars of English language and linguistics research on relative clauses, there is reference to the type of construction that we designate as “orações pseudorrelativas modalizadoras”. From this initial literature review, we found that this construction seems to have been overlooked by grammarians and linguists because almost nonexistent allusion to it. Under functionalist theoretical orientation, specifically the Functional Discourse Grammar of Hengeveld & Mackenzie (2008), we seek then proceed to an analysis of the construction “pseudorrelativa modalizadora” properties, from two perspectives: (i) the antecedent of “pseudorrelativa modalizadora” clause; and (ii) the “pseudorrelativa modalizadora” clause properly. Our corpus analysis consists of samples of texts in oral and written forms of Portuguese, with events in both the Brazilian and European variant. Furthermore, we contemplate two stages of language: (i) contemporary with texts dating from 1950 to the 1990s; and (ii) diachronic, with texts dating from the sixteenth to the twentieth century, prior to 1950s. The analysis of the events collected showed us that “pseudorrelativa modalizadora” construction had higher occurrence in our data, in writings and contemporary texts, ie of the twentieth century, subsequent to 1950. A total of 55 occurrences quantified for observation frequency, the analysis of these events showed us that pseudorrelativa modalizadora construction had higher incidence in our data, in writings and contemporary texts, ie the twentieth century, subsequent to 1950. In a Declarative Illocution pragmatically presenting as Reference Subact, in general, a constructional reference proves to be the antecedent of “pseudorrelativa modalizadora” clause characterized rather as a semantic entity type Individual, who exercises, especially the syntactic function of direct object. Built around a predicate of Epistemic or Evidential modal domains , the “pseudorrelativa modalizadora” housing as one of its arguments one clause with completive nature of propositional content that is presented , preferably , in the form embedded, in which the term correferente the previous exercises , most often, the syntactic function of preverbal subject . Regarding the level of integration of the construction , we see that “pseudorrelativa modalizadora” clause may or may not be separated from the preceding by a pause, and that pseudorrelativa clause and clause have embedded non- subject corelative, Time Mode and non-verbal equivalent and presence of connective, which features low level of integration. Finally, regarding the level of integration between our construction and the Main Clause, certify that it has, almost exclusively, on the sidelines Location of Main Clause, which reveals a determinant.
Descrição: TRINDADE, Ana Paula Silva Vieira. Uma análise funcionalista das orações pseudorrelativas modalizadoras. 2014. 241f. – Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Ceará, Departamento de Letras Vernáculas, Programa de Pós-graduação em Linguística, Fortaleza (CE), 2014.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/10938
Aparece nas coleções:PPGL - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2014_tese_apsvtrindade.pdf2,25 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.