Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1153
Título: Uso de sequências do mtDNA para identificação de um exemplar de Golfinho Rotador, Stenella Longirostris (Gray, 1828), encalhado no Estado da Bahia, Brasil
Título em inglês: Identifyng a spinner dolphin, stenella longirostris (Gray, 1828), Stranded in Bahia State, Brazil Using mtDNA sequences
Autor(es): Furtado Neto, Manuel Antonio de Andrade
Queiroz, Everaldo Lima de
Zerbini, Alexandre Novaes
Carr, Steven M.
Palavras-chave: Stenella - Longirostris - Identificação
Stenella - Longirostris - DNA Mitocondrial
Golfinho - Mamífero aquático
Data do documento: 1998
Editor: Arquivos de Ciências do Mar
Citação: FURTADO, M. N. A. de A.; QUEIROZ, E. L. DE.; ZERBINI, A. N.; CARR, S. M. (1998)
Resumo: Um filhote de golfinho do gênero Stenella foi encontrado morto na praia de Stella Mares (13°00'30"S e 38°27'20"W), Salvador-Bahia, em 7 de Junho de 1995. As características externas desse indivíduo indicavam tratar-se de um golfinho-rotador, Stenella longirostris. Entretanto, a possibilidade do exemplar corresponder a um golfinho de Clymene, S. clymene, não pode ser descartada em consequência do desconhecimento dos padrões morfológicos e de coloração de exemplares juvenis desta espécie os quais são muito semelhantes aos de S. longirostris. Para confirmar a identidade do exemplar da Bahia, um fragmento de 401 pares de bases nitrogenadas do gene do citocromo b do DNA mitocondrial (mtDNA) foi amplificado e sequenciado a partir de amostras de tecido muscular deste indivíduo. Sequências de DNA de 8 espécies da família Delphinidae (Stenella attebeata, S. frontalis, S. longirostris, Steno bredanensis, Sotaliafluviatilis, Delphinus delphis, tursiops truncatus e Lagenorhynchus acutus) foram obtidas de amostras de tecidos ou do banco de genes NCBI GenBank, e usadas para realizar uma análise filogenética tendo a baleia azul ( Balaenoptera musculus) como grupo externo. Foram observadas duas diferenças de pares de bases nitrogenadas entre a sequência de mtDNA do animal da Bahia e a sequência de S. longirostris proveniente de Fernando de Noronha, e nove diferenças para um indivíduo da mesma espécie do Atlântico Norte, enquanto 17 diferenças foram reportadas para S. clymene. Estes resultados confirmam que o exemplar da Bahia pertence a espécie S. longirostris. A análise filogenética usando máxima parsimônia deram suporte ao resultado. Este trabalho constituiu um exemplo de como genética molecular pode ser utilizada para resolver problemas de identificação de mamíferos marinhos.
Descrição: FURTADO NETO, M. A. de A. et al. Uso de sequências do mtDNA para identificação de um exemplar de Golfinho Rotador, Stenella Longirostris (Gray, 1828), encalhado no Estado da Bahia, Brasil. Arquivos de Ciências do Mar, Fortaleza. v.31, n.1/2, p.83-91, 1998.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1153
Aparece nas coleções:LABOMAR - Artigos publicados em revistas científicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
1998_art_maafurtadoneto.pdf576,33 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.