Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/12235
Título: Percepção dos homens sobre o processo de abortamento
Título em inglês: Perception of men on the abortion process
Autor(es): Dantas, Larissa Correia Nunes
Diniz, Normélia Maria Freire
Couto, Telmara Menezes
Palavras-chave: Aborto Induzido
Reprodução
Misoprostol
Enfermagem
Data do documento: Jan-2011
Editor: Rev Rene
Citação: DANTAS, L. C. N.; DINIZ, N. M. F.; COUTO, T. M. (2011)
Resumo: Estudo descritivo e qualitativo, realizado em uma maternidade pública de Salvador-BA, cujo objetivo foi analisar a percepção de homens sobre aborto provocado. Foram entrevistados quatro homens, companheiros de mulheres que provocaram aborto, que compareceram à maternidade no momento da alta de suas companheiras, em janeiro/2009. Utilizou-se como instrumento de coleta a entrevista semiestruturada. Os dados foram organizados de acordo com a análise temática. Constatou-se que os homens percebiam o aborto como crime, diante de Deus e das leis; conheciam o misoprostol, porém desconheciam o processo e ignoravam as suas consequências para a mulher. A decisão pelo aborto foi exclusiva da mulher: os homens não tomavam parte nisso. Entretanto, eles relataram sentimentos ambivalentes decorrentes dessa vivência, explicando a decisão com base em motivos principalmente financeiros. Recomendam-se elementos de acolhimento para homens e a implantação de políticas públicas de saúde reprodutiva em uma ação compartilhada entre homens e mulheres.
Abstract: This is a descriptive, qualitative study, carried out in a public maternity hospital in Salvador (BA). It aimed to analyze men’s perception of abortion. Four men, mates of women who had had abortions and been to the hospital as their mates were being discharged, were interviewed on January 2009. The semi-structured interview was used as a data collection instrument and was organized based on thematic analysis. The results were as follows: men see abortion as a crime, before God and before men. They knew misoprostol, although, they ignore this process and its consequences to women. The decision for abortion is up to women: men don’t take part in it. However, they express ambivalent feelings resulting on that experience, explaining this decision as a matter of financial problems. Welcoming elements are recommended to men and the implementation of public policies of healthy reproduction, in a sharing action between men and women.
Resumo em espanhol: Estudio descriptivo- cualitativo, realizado en una maternidad pública de Salvador-BA, para analizar la percepción de los hombres sobre aborto provocado. Fueron entrevistados cuatro hombres, compañeros de mujeres que provocaron aborto, que comparecieron a la maternidad cuando sus compañeras recibieron alta del hospital, en enero/2009. Se usó como instrumento de recogida de datos la entrevista semiestructurada. Los datos fueron organizados de acuerdo con el análisis temático. Se constató que los hombres percibían el aborto como un crimen, delante de Dios y de las leyes; conocían el misoprostol, pero desconocían el proceso y sus consecuencias para la mujer. El aborto fue decisión exclusiva de la mujer, sin participación del hombre. Sin embargo, ellos relataron sentimientos ambivalentes decurrentes de esa experiencia, explicando esa decisión basada principalmente en motivos financieros. Se recomiendan elementos de acogida para hombres e implementación de políticas públicas de salud reproductiva en una acción compartida entre hombres y mujeres.
Descrição: DANTAS, L. C. N.; DINIZ, N. M. F.; COUTO, T. M. Percepção dos homens sobre o processo de abortamento. Rev. Rene, Fortaleza, v. 12, n. 2, p. 342-350, jan./mar. 2011.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/12235
ISSN: 2175-6783 online
Aparece nas coleções:DENF - Artigos publicados em revistas científicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2011_art_lcndantas.pdf648,1 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.