Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1321
Título: Características clínicas e epidemiológicas do trauma mecânico em crianças e adolescentes em um hospital público terciário do município de Fortaleza
Título em inglês: Clinical-epidemiological characteristics of the mechanical trauma inChildren and adolescents in a tertiary public hospital of the city of Fortaleza
Autor(es): Lavor, Maria Francielze Holanda
Orientador(es): Leite, Alvaro Jorge Madeiro
Palavras-chave: Acidentes de Trânsito
Traumatismo Múltiplo
Adolescente
Data do documento: 2006
Citação: LAVOR, M. F. H. (2006)
Resumo: O trauma constitui-se não apenas uma grave doença, mas um significativo problema de saúde pública, em virtude de ser a principal causa de mortalidade pediátrica nos países desenvolvidos e fator determinante de seqüelas transitórias ou permanentes.OBJETIVOS: determinar o perfil clínico-epidemiológico do trauma mecânico em crianças e adolescentes, em um hospital público terciário do município de Fortaleza no estado do Ceará. MéTODO: estudo observacional, prospectivo, de base hospitalar, realizado com pacientes de zero a 19 anos vítimas de trauma mecânico, admitidos no Instituto Dr. José Frota no período de fevereiro a julho de 2005, sendo seguidos até o momento do desfecho (alta hospitalar, óbito ou transferência). Foram estudadas variáveis relacionadas as condições socioeconômicas e demográficas referentes ao paciente e sua família. Em relação ao trauma estudou-se o mecanismo, o tipo e as consequências. RESULTADOS: foram estudadas 697 crianças. Houve predominância do sexo masculino (80,2%) e da faixa etária de 15 a 19 anos (47,8%); 53,1% foram procedentes do Interior e 73,7% da zona urbana. Domingo foi o dia em que predominaram os eventos traumáticos (22,2%) e o turno da tarde representou 37% dos casos. A mãe foi o cuidador primário em 69,7%. A queda foi o principal mecanismo de trauma (32,5%) seguido das agressões (25%). O trauma esquelético foi o principal tipo de trauma (60,1%) seguido de trauma cranioencefálico (41%); 95% tiveram gravidade leve. A maioria dos pacientes (92,1%) recebeu alta hospitalar, 3,3% evoluiram para óbito, 51% apresentaram sequela, mas em 49,4% a capacidade funcional foi preservada e em 1,1% totalmente comprometida. CONCLUS?ES: trauma foi mais frequente na faixa etária de 15 a 19 anos e em crianças e adolescentes do sexo masculino. O principal mecanismo de trauma mecânico foi queda, sendo o trauma esquelético o tipo mais encontrado. A maioria dos casos foi de gravidade leve, conduzindo a seqüela motora transitória como principal conseqüência, tendo a maioria dos pacientes recebidos alta hospitalar, com a capacidade funcional preservada ou apenas parcialmente comprometida. Apenas 1,1% tiveram seqüela invalidante ou definitiva
Abstract: Trauma is not only a serious sickness, but also a significant Public Health problem, since it is the primary pediatric mortality cause in developed countries and a determinative factor of transitory or permanent sequelae. AIMS: establish the clinical-epidemiological profile of mechanical trauma in children and adolescents, in a third Fortaleza city Count Hospital in Ceara state. METHOD: hospital based prospective observational study, proceeded with patients from zero to 19 years-old, victims of mechanical trauma, admitted by Instituto Dr. Jose Frota from February to July of 2005, being accompanied until to final moment (hospital discharge, obit or transfer). Studied variables were related to the socioeconomic and demographic conditions of patients and their families. Respect to the trauma, it was studied mechanism, type and consequences. RESULTS: 697 children were studied. Male gender was predominant (80.2%), as well as those 15 to 19 year-olds (47.8%); 53.1% came from country and 73.7% came from urban zone. Sunday was the predominant day of traumatic events (22.2%) and the afternoon time represented 37% of the cases. Mother was the primary caregiver in 69.7%. The main trauma mechanism was the drop (32.5%), followed by aggressions (25%). Skeletal trauma was the major type of trauma (60.1%), followed by traumatic brain injury (41%); 95% had light severity. Most of patients (92.1%) were discharged from hospital, 3.3% evolved to obit, 51% presented sequelae, but in 49.4% functional capacity was preserved and in 1.1% it was completely compromised.CONCLUSIONS: Trauma was more frequent among 15 to 19 year-olds and in male children and adolescents. The main trauma mechanism was the drop, being the skeletal trauma the most found. Most of cases had light severity, having motor transitory sequel as the central consequence. Most of patients were discharged from hospital and had their functional capacities preserved or simply partially compromised. Only 1.1% had invalidating or definitive sequelae.
Descrição: LAVOR, Maria Francielze Holanda. Características clínicas e epidemiológicas do trauma mecânico em crianças e adolescentes em um hospital público terciário do município de Fortaleza. 2006. 97 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) - Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2006.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1321
Aparece nas coleções:DSC - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2006_dis_mfhlavor.pdf1,49 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.