Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1323
Título: Avaliação da eficiência de agentes anti-hiperestésicos no tratamento da hiperestesia dentinária
Título em inglês: Evaluation of desensitizing agents effectiveness in the treatment of dentinal hypersensitivity
Autor(es): Vieira, Alessandra Helen Magacho
Orientador(es): Santiago, Sérgio Lima
Palavras-chave: Sensibilidade da Dentina
Oxalatos
Lasers
Efeito Placebo
Data do documento: 2007
Citação: VIEIRA, A. H. M. (2007)
Resumo: A hiperestesia dentinária é um fenômeno sensorial complexo e de difícil solução na clínica odontológica. Apesar da grande diversidade de tratamentos propostos, ainda não existe uma terapia considerada ideal para eliminar essa situação desconfortável. Esta dissertação, constituída por dois artigos científicos, teve por objetivos: (1) revisar criticamente a literatura disponível sobre os principais aspectos relacionados à etiologia e ao tratamento da hiperestesia dentinária; (2) avaliar clinicamente a eficiência de agentes anti-hiperestésicos no tratamento da hiperestesia dentinária. No estudo 1, a literatura científica pertinente ao assunto foi analisada através dos resultados de investigações clínicas e laboratoriais pesquisadas usando a base de dados medline e busca manual de referências citadas em artigos científicos. No estudo 2, um total de 164 dentes, provenientes de 30 pacientes com diagnóstico de hiperestesia dentinária moderada ou severa, foi dividido aleatoriamente em três grupos e avaliado clinicamente de acordo com o tratamento administrado: aplicação de laser de arseniato de gálio-alumínio (AsGaAl), aplicação de gel de oxalato de potássio a 3% e aplicação de gel placebo. As aplicações dos tratamentos foram realizadas em intervalos semanais, durante o período de quatro semanas consecutivas e o grau de sensibilidade foi mensurado para cada dente através de uma escala visual analógica em resposta aos estímulos tátil (sonda exploradora) e evaporativo (jato de ar) antes da primeira aplicação (baseline), imediatamente após e três meses após a última aplicação dos tratamentos. Os dados foram submetidos à análise estatística pelo teste de Kruskal-Wallis (p=0,05) e o grau de redução da hiperestesia dentinária foi avaliado para cada um dos períodos observacionais em relação ao baseline. A análise crítica apresentada no artigo 1 mostrou que a literatura apresenta diversos tipos de tratamento para a hiperestesia dentinária, que variam desde procedimentos simples, que podem ser executados pelo próprio paciente, até procedimentos complexos, que envolvem a combinação de diferentes terapias. Os resultados do artigo 2 demonstraram que a aplicação dos tratamentos propostos, inclusive o placebo, proporcionou redução estatisticamente significante, imediata e mediata, da sensibilidade em resposta aos estímulos tátil e evaporativo (p<0,05). No entanto, não houve diferença estatisticamente significante entre os três grupos estudados, independentemente do estímulo aplicado, tanto na avaliação imediata quanto na mediata (p>0,05). Em conclusão, os resultados desses estudos indicam que o conhecimento acerca do mecanismo de ocorrência da hiperestesia dentinária e dos agentes anti-hiperestésicos disponíveis é indispensável para a elaboração de um tratamento eficiente. Além disso, concluiu-se que os três tratamentos utilizados no estudo clínico são eficientes para a redução da hiperestesia dentinária e que existe grande influência do efeito placebo na redução da sensibilidade dolorosa.
Abstract: Dentinal hypersensitivity is a complex sensorial condition which can cause considerable concern in the dental office. Despite the large number of different proposed kinds of treatment, there is no product or therapy reported in literature that could be considered ideal to eliminate this uncomfortable situation. The aim of this study, comprised by two manuscripts, was: (1) to critically review the literature related to the main evidences about the etiology and the management of dentinal hypersensitivity; (2) to evaluate the clinical performance of different dentine desensitizers in the treatment of dentinal hypersensitivity. In study 1, the scientific literature related to the issue was analyzed through the results of laboratory and clinical investigations searched using medline and manual tracing of references cited scientific papers. In study 2, a total of 164 teeth, from 30 patients with clinical diagnosis of moderate or severe dentinal hypersensitivity, were randomly divided into three groups and clinically evaluated according to the desensitizing treatment under study: gallium-aluminun-arsenide (GaAlAs) laser therapy, 3% potassium oxalate application and placebo gel application. Treatment sessions were performed at seven-day intervals for four consecutive weeks and the degree of sensitivity in response to tactile (probe) and evaporative (air blast) stimuli was assessed according to a visual analogue scale at baseline, immediately after and three months after the last treatment session. Data scores were submitted to Kruskal-Wallis statistical analysis (p=0.05) and were analyzed by dentinal hypersensitivity reduction for each observational moment in relation to baseline. The critical review presented in study 1 showed that the reviewed literature points out several treatment modalities ranging from simple procedures, which can be performed by the patient him/herself, to complex procedures that involve the combination of therapies. The results of study 2 demonstrated that the treatment of dentinal hypersensitivity performed with both active and control groups produced statistically significant reduction of pain in response to evaporative and tactile stimulation immediately after and three months after treatment (p<0.05). No significant differences among the three groups could be detected in both immediate and mediate evaluations irrespective of the applied stimulus (p>0.05). In conclusion, the results of these studies suggest that knowledge about the available desensitizing products and the factors involved in the mechanism of the dentinal hypersensitivity is indispensable in order to perform an effective treatment. Besides, it could be concluded that the three treatments performed in the clinical study were effective for treating dentinal hypersensitivity and that the placebo effect plays an important role in sensitivity reduction.
Descrição: VIEIRA, Alessandra Helen Magacho. Avaliação da eficiência de agentes anti-hiperestésicos no tratamento da hiperestesia dentinária. 2007. 73 f. Dissertação (Mestrado em Odontologia) - Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2007.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1323
Aparece nas coleções:DCOD - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2007_dis_ahmvieira.pdf429,45 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.