Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1347
Título: Abordagem do território na constituição da integralidade em saúde ambiental do trabalhador na atenção primária em Quixeré-CE
Título em inglês: Approach in the territory of the constitution completeness and environmental health worker in primary health care in Quixeré Ceará
Autor(es): Pessoa, Vanira Matos
Orientador(es): Rigotto , Raquel Maria
Palavras-chave: Saúde do Trabalhador
Saúde Ambiental
Atenção Primária à Saúde
Qualidade de Vida
Data do documento: 2010
Citação: PESSOA, V. M. (2010)
Resumo: Aborda as práticas em saúde no SUS, tendo como objeto de análise o desenvolvimento das ações em saúde ambiental e do trabalhador na atenção primária à saúde (APS) em Quixeré- Ceará. Tomou-se como base o território e empreendeu-se a perspectiva sobre os processos de transformação decorrentes do modelo de desenvolvimento econômico promotor de alterações no modo de vida das comunidades e trabalhadores. Objetivou-se contribuir na efetivação da política de saúde ambiental e do trabalhador na APS, realizando a territorialização (mapa social, trabalho e ambiental) que dialogasse com as necessidades de saúde e a qualidade de vida no território. Utilizou-se a pesquisa-ação, constituindo um grupo de 14 pessoas representantes do Conselho Municipal de Saúde, movimentos sociais, trabalhadores da agricultura, usuários do SUS, associação, profissionais da APS, vereadores e professores para discutir a intersecção desses campos na APS e propor ações na Estratégia Saúde da Família (ESF) e no Município. Essa pesquisa resultou na ressignificação e no reconhecimento do território, advindo da interpretação e aproximação dos sujeitos com as questões de interesse comunitário. A apropriação do território se deu à medida que o grupo repensava o modelo de desenvolvimento econômico, evidenciando problemas como a questão fundiária, ou seja, perda da terra pelos camponeses, promovendo a expulsão do campo para as periferias urbanas, constituindo-se mão de obra assalariada com intenso fluxo de pessoas, contribuindo no agravamento de problemas sociais, como a prostituição, drogadição e violências. Identificou-se que o modelo de agricultura agroexportador pressupõe desmatamento, uso exaustivo da terra, d’água e agroquímicos, levando à extinção de animais e vegetais associada à geração da improdutividade do solo, sedimentando repercussões à saúde humana, como mudanças de hábitos alimentares, laborais e culturais, favorecendo o aumento da obesidade, hipertensão, problemas psicológicos, má nutrição, alergias e persistência de doenças como Chagas, verminoses, disenterias, dengue, entre outras. Destacou-se o agronegócio como potencial gerador de danos a saúde dos trabalhadores e comunidades, sobrecarregando as políticas públicas, principalmente os serviços de saúde que se apresentam incipientes no enfrentamento das questões trabalho-ambiente. A APS refere dificuldades na operacionalização da saúde do trabalhador desde a garantia do acesso até a integralidade da atenção, priorizando ações assistenciais para grupos específicos. Associa-se a isso a fragilidade do Poder Público na fiscalização e apoio às comunidades ante a modernização agrícola conservadora que se apodera e usa indiscriminadamente o território. O grupo propôs um plano de ação que destaca necessidade da ação conjunta das políticas públicas (transdisciplinar e intersetorial) no enfrentamento dos problemas relativos ao trabalhoambiente, compreendendo que os impactos locais e globais são sentidos e vividos desigualmente pelos distintos segmentos sociais, promovendo um solo fértil para repensar e reestruturar as responsabilidades da gestão municipal. Aponta-se o engajamento da população como caminho para a transformação social de base local, ampliando o exercício do poder pelo controle social e movimentos sociais, entendendo a complexidade da realidade, travando debates comunitários, políticos e ideológicos que traduzam e expressam os anseios do povo da chapada do Apodi-CE.
Abstract: Addresses the health practices in the SUS, with the object of analysis the development of actions in environmental health and worker at primary health care (PHC) in Quixeré-Ceará. Was taken as the base area and undertook a perspective on the transformation processes under the economic development model promoter of changes in the way of life of communities and workers. The objective was to contribute to the effectiveness of policy and environmental health worker in PHC, realizing the territorial (social map, labor and environmental) that have a dialogue with the health needs and quality of life in the territory. We used action research, forming a group of 14 persons representing the City Council Health, social movements, agricultural workers, users of SUS association, PHC professionals, teachers and councilors to discuss the intersection of these fields in the APS and propose actions in the Family Health Strategy (FHS) and the city. This research resulted in the redefinition and recognition of the territory, arising from the interpretation of the subject and approach to the issues of community interest. The appropriation of the territory took place as the group rethought the model of economic development, highlighting problems such as land tenure, ie, loss of land by peasants, promoting the expulsion from the countryside to the urban periphery, constituting labor employed with an intense flow of people, contributing to the worsening of social problems like prostitution, drug addiction and violence. It was identified that the agro-export model of agriculture implies deforestation, exhaustive use of land, water and agrochemicals, leading to the extinction of animals and plants associated with the generation of unproductive soil, typical impacts to human health as changes in eating habits, work and culture, favoring the increase of obesity, hypertension, psychological problems, malnutrition, allergies and persistence of diseases such as Chagas worms, dysentery, dengue fever, among others. Stood out as potential agribusiness generates harm the health of workers and communities, overwhelming public policies, especially health services that are new in coping with work-environment issues. APS refers difficulties in operationalizing the health worker provided guaranteed access to comprehensive health care, prioritizing care actions for specific groups. Associated to this the weakness of the government in the supervision and support to communities before the agricultural modernization conservative who seizes and uses indiscriminately the territory. The group proposed an action plan which highlights the need for joint action of public policies (disciplinary and intersectoral) in addressing the problems related to work-environment, including the local and global impacts are unevenly felt and lived by different social sectors, promoting a fertile ground for rethinking and restructuring the responsibilities of municipal management. Points to the involvement of the population as a path to social transformation of local base, expanding the exercise of power by social control and social movements, understanding the complexity of reality, locking EU debates, political and ideological reflecting and expressing the aspirations of the people the plateau of Apodi-CE.
Descrição: PESSOA, Vanira Matos. Abordagem do território na constituição da integralidade em saúde ambiental do trabalhador na atenção primária em Quixeré-CE. 2010. 296 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Público) - Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2010.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1347
Aparece nas coleções:DSC - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2010_dis_vmpessoa.pdf2,67 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.