Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/13693
Title in Portuguese: Análise do impacto na função gonadal e erétil da captação de espermatozoides no testículo de animais submetidos a orquidopexia experimental : comparação da técnica de extração convencional com a aspirativa
Title: Analysis of the impact on gonadal and erectile function of the capture of sperm in the testicles of animals undergoing experimental : comparison of orchidopexy extraction technique with the former
Author: Barroso, Leocácio Venicius de Sousa
Advisor(s): Silva, Lúcio Flávio Gonzaga
Co-advisor(s): Oliveira, Ricardo Regis Maia de
Keywords: Fertilidade
Infertilidade Masculina
Testosterona
Issue Date: 2015
Citation: BARROSO, Leocácio Venicius de Sousa. Análise do impacto na função gonadal e erétil da captação de espermatozoides no testículo de animais submetidos a orquidopexia experimental : comparação da técnica de extração convencional com a aspirativa. 2015. 82 f. Tese (Doutorado em Cirurgia) – Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2015.
Abstract in Portuguese: O desenvolvimento da injeção intracitoplasmática de espermatozóides (ICSI) como técnica de reprodução assistida foi um grande avanço no tratamento da causa masculina de infertilidade. Em consequência da ICSI a biópsia testicular é feita não apenas para avaliar espermatogênese, mas também para captar espermatozóides. Este estudo tem por objetivo comparar o impacto da técnica de extração convencional com a aspirativa para captação de espermatozóides nas função gonadal e erétil de ratos com testículos orquidopéxicos. Estudo piloto para verificar o dano causado pela orquidopexia foi realizado inicialmente em seis ratos. Em seguida 26 ratos foram randomizados em 4 GRUPOS: GRUPO 1 (n=6) - Ratos intactos (não operados) foram submetidos à dosagem de testosterona e no dia seguinte a monitorização da pressão intra-cavernosa; GRUPO 2 (n=7) - No início os animais foram submetidos à orquidopexia experimental. Quinze dias após orquidopexia, os animais foram submetidos à dosagem de testosterona e no dia seguinte à captação de espermatozóides. Após período de uma semana, dosado novamente a testosterona seguido de monitorização da pressão intra-cavernosa no dia seguinte; GRUPO 3 (n=7) - Inicialmente, os animais foram submetidos a orquidopexia experimental. Quinze dias após orquidopexia, os animais foram submetidos à dosagem de testosterona e no dia seguinte à aspiração de espermatozóides testiculares. Após período de uma semana, dosado novamente a testosterona seguido de monitorização da pressão intra-cavernosa no dia seguinte; GRUPO 4 (n=6) - Foi dosado a testosterona dos animais no início do estudo seguido de orquidopexia. Após quinze dias, feita nova dosagem de testosterona. No dia seguinte foi realizado um procedimento simulado. Uma semana depois os ratos foram submetidos a nova dosagem de testosterona e no dia seguinte à monitorização da pressão intra-cavernosa . Foi considerado como significativo P<0,05 (5%). Comparações entre os GRUPOS foram feitos com teste t, ANOVA e Tukey. Em relação ao dano à espermatogênese, 15 dias de orquidopexia foi suficiente para causar dano testicular. Em relação ao efeito da orquidopexia na função hormonal não foi observada diferença significativa (p= 0,4446) comparando a testosterona na linha de base (D0) 4,58 ± 1,44 ng/ml com a testosterona no fim do experimento (D15) 4,99 ± 1,96 ng/ml). Não se observou diferença significativa (p=0,4446) comparando a concentração sérica da testosterona mensurada dos ratos submetidos a orquidopexia (nos GRUPOS 2 e 3 ) (6,66 ±4,67ng/ml) com os animais do GRUPO 1 (não operados) (4,75 ±1,45ng/ml). Não houve impacto na testosterona dos animais submetidos à aspiração de espermatozóides e orquidopexia (Grupo 3) (3,96 ±. 0,80ng/ml) comparado aos animais não operados (Grupo 1) (4,75 ± 1,45ng/ml) p= 0,27. Da mesma forma, não houve diferença significante (P = 0,2625) na testosterona dos ratos submetidos a orquidopexia e aspiração Grupo 3 (3,96 ± 0,80 ng/ml) comparando-se com os animais submetidos à orquidopexia isolada Grupo 4 (4,99 ± 1,96ng/ml) p=0,26. A captação cirúrgica de espermatozóides não causou hipogonadismo nos animais orquidopéxicos. Testosterona do Grupo 2 (orquidopexia e extração) e os animais não operados Grupo 1 foram (5,35 ± 4,65 ng/ml) e (4,75 ± 1,45ng/ml), respectivamente p=0,76. Também não houve diferença na testosterona dos animais orquidopexia e extração (5,35 ± 4,65ng/ml) comparada com os animais submetidos a orquidopexia isolada (4,99 ± 1,96ng/ml) p=0,86. Não houve diferença significativa comparando a testoterona do Grupo Sham Grupo 4 (3,70 ± 1,27 ng/ml), ratos submetidos a orquidopexia e operação simulada de captação de espermatozoides do testículo, com os animais não operados (4,75 ± 1,45ng/ml) p=0,21. O número absoluto de espermatozóides captados pela técnica de extração (41,00 ± 7,01) foi significantemente maior que o número de espermatozoides obtidos pela técnica de aspiração (21,33 ± 8,14) p=0,0012. O peso do tecido testicular obtido pela técnica de extração (0,09 ± 0,02 g) foi significantemente maior que aquele obtido pela técnica de aspiração (0,04 ± 0,04g) p=0,0452. Em relação aos efeitos da captação de espermatozóides na função erétil não foi obervado diferença significativa comparando os Grupos 1 e 4 em relação à razão PIC/PAM (pressão intracavernosa/pressão arterial média), e em relação a ASC (área sob a curva) em nenhuma das frequências avaliadas (2, 4, 6, 8, 10Hz). Não houve diferença significante comparando os Grupos 2, 3 e 4 em relação à razão PIC/PAM e ASC em nenhuma das frequências avaliadas (2, 4, 6, 8, 10Hz). Em conclusão, a captação de espermatozóides do testículo de ratos orquidopéxicos seja por técnica de extração ou aspiração não alterou a função gonadal e erétil do animal. A quantidade de espermatozóides captados na técnica de extração foi maior que na técnica aspirativa.
Abstract: The development of intracytoplasmic sperm injection (ICSI) and assisted reproductive technology was a major breakthrough in the treatment of male infertility causes. Consequently ICSI testicular biopsy is done not only to evaluate spermatogenesis, but also to capture spermatozoa. This study aims to compare the impact of conventional extraction technique with aspiration for sperm retrieval in gonadal and erectile function in rats with orquidopexy testicles. Pilot study to determine the damage caused by orchidopexy was initially performed in six rats. Then 26 rats were randomized into 4 groups: Group 1 (n = 6) - Rats intact (non-operated) underwent dosage of testosterone and the next day monitoring of intra-cavernous pressure; Group 2 (n = 7) - At first the animals were subjected to experimental orchidopexy. Fifteen days after orchidopexy, the animals were subjected to testosterone dosage and the next day the sperm retrieval. After one week period, testosterone dosed again followed by monitoring of intra-cavernous pressure the following day; Group 3 (n = 7) - Initially, the animals were subjected to experimental orchidopexy. Fifteen days after, animals were subjected to determination of testosterone and the day after subjected to testicular sperm extraction. After one week period, testosterone was dosed again and followed by monitoring of intra-cavernous pressure; Group 4 (n = 6) - testosterone was dosed at study entry and followed by orchidopexia. Fifteen days later made new dosage testosterona. On the next day we performed a sham procedure. One week later the rats were subjected to the assay of testosterone and the next day the monitoring of intra-cavernous pressure. Was considered significant P <0.05 (5%). Comparisons between groups were made with t-test, ANOVA and Tukey. Regarding the damage to spermatogenesis, 15 days orchidopexia was enough to cause testicular damage. Regarding the effect of hormone function in orchidopexic rats there was no significant difference (p = 0.4446) compared to testosterone at baseline (D0) 4.58 ± 1.44ng/ml with testosterone at the end of the experiment (D15) 4.99 ± 1.96ng/ml). There was no significant difference (p = 0.4446) comparing the serum concentration of testosterone measured in rats submitted to orchidopexy (in GROUPS 2:03) (6.66 ± 4.67ng/ml) with the animals of group 1 (not operated) (4.75 ± 1.45ng/ml). There was no impact of testosterone in animals subjected to suction and sperm orchidopexy (Group 3) (± 3.96. 0.80ng/ml) compared to non-operated animals (Group 1) (4.75 ± 1.45ng/ml) p = 0.27. Similarly, there was no significant difference (P = 0.2625) in testosterone of rats subjected to orchidopexy and aspiration Group 3 (3.96 ± 0.80ng/ml) compared with animals subjected to isolated orchidopexy Group 4 (4.99 ± 1.96ng/ml) p = 0.26. The surgical sperm retrieval did not cause hypogonadism in orquidopexics animals. Testosterone Group 2 (orchidopexy and extraction), and Group 1 animals were not operated (5.35 ± 4.65ng/ml) and (4.75 ± 1.45ng/ml), respectively, p = 0.76. There was no difference in testosterone of animals subjected to orchidopexy and extraction (5.35 ± 4.65 ng / ml) compared with animals underwent isolated orchidopexy (4.99 ± 1.96 ng / ml) p = 0.86. There was no significant difference comparing testosterone Sham Group Group 4 (3.70 ± 1.27ng/ml), rats subjected to orchidopexy and simulated operation with non-operated animals (4.75 ± 1.45ng/ml) p = 0.21. The absolute number of sperm obtained by extraction technique (41.00 ± 7.01) was significantly higher than the number of spermatozoa obtained by aspiration technique (21.33 ± 8.14) p = 0.0012. The weight of testicular tissue obtained by extraction technique (0.09 ± 0.02 g) was significantly higher than that obtained by aspiration technique (0.04 ± 0.04 g) p = 0.0452. Regarding the effect of collecting sperm in erectile function there was no significant difference comparing Groups 1 and 4 for the reason ICP/MAP (intracavernous pressure/mean arterial pressure) and for the AUC (area under the curve) in neither of the frequencies (Hz 2, 4, 6, 8, 10). There was no significant difference comparing Groups 2, 3 and 4 for the reason PIC/PAM and ASC for none of the frequencies (2, 4, 6, 8, 10Hz). In conclusion, the harvest of testicular sperm in orquidopexics rats by extraction technique or by aspiration did not change the gonadal and erectile function of the animal. The amount of sperm obtained in the extraction technique was greater than the aspiration technique.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/13693
metadata.dc.type: Tese
Appears in Collections:DCIR - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2015_tese_lvsbarroso.pdf1,66 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.