Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1383
Título: Capacidade de Retenção de Fósforo e Material Particulado em Suspensão por Manguezal de Área Impactada por Efluentes da Carcinicultura
Título em inglês: Holding Capacity Phosphorus and Suspended Particulate Matter in Mangrove Area Impacted by Wastewater from Shrimp
Autor(es): Fonseca, Louize Viveiro da
Orientador(es): Marins, Rozane Valente
Palavras-chave: Piscicultura - Ceará
Química da água - Ceará
Data do documento: 2009
Editor: http://www.teses.ufc.br/
Citação: FONSECA, L. V. de ; MARINS, R. V. (2009)
Resumo: As florestas de mangue estabilizam a zona costeira da erosão e atuam como zona tamponante entre o continente e o mar. Apresentam elevado grau de resiliência e desempenham um importante papel no fluxo de energia e ciclo de nutrientes. São influenciadas pelo crescimento da carcinicultura que pode causar sérios impactos ambientais, particularmente na região nordeste do Brasil devido à emissão de sólidos em suspensão e nutrientes para os estuários. Avaliar a capacidade de retenção capaz de minimizar o impacto dos efluentes contendo elevados teores de fósforo e material particulado em suspensão e distinguir esta capacidade entre áreas de reconhecida contaminação e áreas com características naturais constituíram o objetivo desta dissertação. As coletas de água e sedimento ocorreram em 2 campanhas no rio Jaguaribe (impactado) e em 1 no rio Pacoti (natural) em maré sizígia durante 13 horas. Os parâmetros pH, OD, %OD, temperatura, salinidade e condutividade foram medidos in situ com multisonda portátil. O MPS foi obtido por gravimetria (APHA, 2001). As frações de fósforo na água e no sedimento foram determinadas segundo Grasshoff et al. (1999). A extração de TP no sedimento seguiu Berner & Rao (1994). As medidas de fluxo foram calculadas segundo OVALLE et al (1990) e a estimativa do balanço de massa foi obtida de forma simplificada a partir do balanço entre os processos de entrada e saída de acordo com a mudança de maré. Os parâmetros hidroquímicos se mostraram semelhantes para as duas áreas de estudo, com exceção do OD, que alcançou valores sub-óxicos para a gamboa do Jaguaribe. O MPS variou entre 23,1 e 172,9 mg.L-1 para as duas campanhas na gamboa do Jaguaribe e entre 23,5 e 97,7 mg.L-1 para a gamboa do Pacoti, tendo sido considerados aceitável quando comparado a outros trabalhos. As concentrações de fósforo para a gamboa do rio Jaguaribe variaram para o DPO4 entre 2,1 e 6,5 μM na gamboa do Jaguaribe, e 0,1 e 0,9 μM na gamboa do Pacoti; para o T-PO4 entre 3,2 e 15,9 μM para a gamboa do Jaguaribe e 2,9 a 7,3 μM para a gamboa do Pacoti; e para o Part-PO4, entre 1,3 e 11,9 μM para a gamboa do Jaguaribe e 2,8 a 7,7 μM para a gamboa do Pacoti; tendo o Jaguaribe apresentado maiores concentrações que o Pacoti em todas as campanhas e frações, provavelmente relacionando o fósforo presente aos efluentes de carcinicultura. O fósforo no sedimento variou de 180,6 e 224,9 μg de P/g para o TP na gamboa do Jaguaribe e na gamboa do Pacoti foi de 117,5 μg de P/g, mostrando que as maiores concentrações de P no sedimento ocorreram na gamboa do Jaguaribe. Os fluxos de MPS (Flx MPS) variaram de 0 a 184,5 g.s-1, na primeira campanha na gamboa do Jaguaribe, 0 a 36,4 g.s-1, na gamboa do rio Pacoti e entre 0 e 836,5 g.s-1 na segunda campanha do Jaguaribe, onde, nesta, os valores foram quase uma ordem de grandeza maiores que na anterior e seu comportamento foi mais acentuado durante a maré vazante. O Flx D-PO4 na gamboa do rio Jaguaribe variou de 0 a 709 mg.s-1 e 0 a 9.113 mg.s- 1, enquanto que na gamboa do Pacoti variou de 0 a 13,4 mg.s-1. Para o Flx T-PO4, foi observada variação de 0 a 1.248 mg.s-1 e de 0 a 11.065 mg.s-1 na gamboa do Jaguaribe, e de 0 a 295 mg.s-1 na gamboa do Pacoti, e o Flx Part-PO4 variou de 0 a 539 mg.s-1 e de 0 a 3.471 mg.s-1 para as campanhas do Jaguaribe, e de 0 a 281 mg.s-1 para a gamboa do Pacoti. O fluxo das frações de P e do MPS estão estreitamente relacionados a velocidade da corrente. As estimativas de balanço de massa mostraram que o rio Jaguaribe retém tanto as frações de fósforo quanto os teores de MPS, corroborando com a hipótese gerada por este trabalho. Entretanto, sua capacidade de suporte está diminuída em comparação com os resultados de balanço encontrados para o rio Pacoti, que apresentou uma retenção de materiais bem mais significativa do que o rio Jaguaribe, caracterizando-o com uma grande capacidade de suporte. O rio Jaguaribe, por sua vez, provavelmente pode estar entrando em um processo de envelhecimento acelerado pela ação antrópica que causa impacto em suas águas que esta diminuindo sua capacidade depuradora.
Abstract: The mangrove forests stabilize the coastal erosion zone and act as a buffering between the continent and the sea. This forest presents high resilient degree, suggested to be used as marker of environmental changes. They play an important role in the energy flow and nutrients cycles. They are suffering with the growth of shrimp ponds. This tends to be responsible of causing serious environmental impacts, particularly in the northeast of Brazil and being associated with the emission of solids in suspension and nutrient in estuaries. The mangroves growth has a retention capacity capable to minimize the impact of the effluents that can be distinguished between areas being recognized contaminated and areas with natural characteristics, for that we were intended to test this capacity through the study of phosphorus and TSS mass balance in these estuaries. Sampling of water and sediment was in 2 campaigns: in the Jaguaribe creek (impacted) and in the Pacoti creek (natural) at tidal cycle. The parameters pH, OD, %OD, T, salinity and cond were measured in situ with portable multimode. TSS was obtained by gravimetric method (APHA, 2001). The fractions of phosphorus in water and in sediments were according to the Grasshoff et al. (1999). The TP extraction in sediment followed Berner & Rao (1994). The flow measures were calculated according to OVALLE et al (1990) and the estimate of the mass balance was obtained in simplified ways starting from the mass between the entrance processes to the agreement with the tide change. The hydrochemistry parameters showed the same for the two study areas, except for OD, that reached suboxic values for Jaguaribe creek. TSS varied between 23,1 and 172,9 mg.L-1 for two campaigns in the Jaguaribe creek and 23,5 and 97,7 mg.L-1 for the Pacoti creek, having been considered acceptable when compared the other works. The phosphate concentrations for Jaguaribe creek varied for D-PO4 between 2,1 and 6,5 μM in Jaguaribe creek, and 0,1 and 0,9 μM in Pacoti creek; for T-PO4 between 3,2 and 15,9 μM for Jaguaribe creek and 2,9 to 7,3 μM for Pacoti creek; and for Part-PO4, between 1,3 and 11,9 μM for Jaguaribe creek and 2,8 to 7,7 μM for Pacoti creek; tends Jaguaribe presented larger concentrations that Pacoti in all the campaigns and fractions, probably due to the effluents of shrimp pond. The phosphorus in the sediment varied from 180,6 to 224,9 μg of P/g for TP in Jaguaribe creek and in Pacoti creek it was of 117,5 μg of P/g, showing that the largest concentrations of P in the sediment happened in Jaguaribe. The flows of TSS (Flx TSS) varied from 0 to 184,5 g.s-1, in the first campaign in Jaguaribe creek, 0 to 36,4 g.s-1, in Pacoti creek and between 0 and 836,5 g.s-1 in the second campaign of Jaguaribe, where the values were almost an order of greatness larger than in the previous and your behavior was more accentuated during the ebb tide. Flx D-PO4 in Jaguaribe creek varied from 0 to 709 mg.s-1 and 0 to 9.113 mg.s-1, while in Pacoti creek it varied from 0 to 13,4 mg.s-1. To Flx T-PO4, variation was observed from 0 to 1.248 mg.s-1 and from 0 to 11.065 mg.s-1 in Jaguaribe creek, and from 0 to 295 mg.s-1 in Pacoti creek, and Flx Part-PO4 varied from 0 to 539 mg.s-1 and from 0 to 3.471 mg.s-1 for the campaigns of Jaguaribe, and from 0 to 281 mg.s-1 for Pacoti creek. The fluxes of the fractions of P and of TSS are much related with current speed. The estimates of mass balance showed that the river Jaguaribe retains the phosphorus fractions as much as the TSS, corroborating with the hypothesis generated by this work. However, their support capacity it is reduced in comparison with the balance results found for the river Pacoti that presented retention of materials much more significant than the creek in Jaguaribe River, characterizing him with a great support capacity. However, Jaguaribe River can probably be entering in an accelerated process of aging caused by the antrophic actions that impacts in its waters.
Descrição: FONSECA, Louize Viveiro da. Capacidade de Retenção de Fósforo e Material Particulado em Suspensão por Manguezal de Área Impactada por Efluentes da Carcinicultura. 2009. 102 f. Dissertação (Mestrado em Ciencias Marinhas Tropicais) - Instituto de Ciencias do Mar, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2009.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1383
Aparece nas coleções:LABOMAR - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2009_dis_lvdfonseca.pdf6,93 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.