Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/14016
Title in Portuguese: Helicobacter pylori : importância dos genes da ilha e de adesão no câncer gástrico (Intestinal e Difuso) e em estudos de risco
Author: Pereira, Eliane dos Santos
Advisor(s): Rabenhorst, Silvia Helena Barem
Keywords: Neoplasias Gástricas
Helicobacter pylori
Polimorfismo Genético
Issue Date: 2015
Citation: PEREIRA, E. S. Helicobacter pylori : importância dos genes da ilha e de adesão no câncer gástrico (Intestinal e Difuso) e em estudos de risco. 2015. 109 f. Tese (Doutorado em Microbiologia Médica) – Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2015.
Abstract in Portuguese: O câncer gástrico (CG) é a terceira causa de morte por câncer no mundo. A etiologia do CG é multifatorial sendo bem estabelecida a associação com a infecção por Helicobacter pylori. A susceptibilidade genética ao CG é postulado pela exposição de uma grande proporção da população a fatores de risco, mas somente um grupo desenvolve essa neoplasia. Por outro lado, o caráter patogênico de H. pylori é dado pela presença da ilha de patogenicidade cag-PAI (cytotoxin associated gene pathogenicity island - cagPAI) bem como a variação alélica vacA s1m1. Pelo lado do hospedeiro, polimorfismos genéticos têm sido relacionados com o risco de CG, indicando que estas alterações são marcadores potenciais de susceptibilidade genética nestes tumores, entretanto, poucos SNPs de enzimas de reparo são estudadas. No contexto da carcinogenêse gástrica, há ainda que se considerar as diferenças com respeito a histopatologia, idade e gênero. Assim o objetivo deste trabalho é verificar a associação dos SNPs em genes de reparo do DNA, APE1 2197(T>G) e MLH1 -93(G>A), adicionadas aos SNPs de CDH1 -160 (C>A) e -347 (G>GA) por ser uma proteína associada ao câncer difuso hereditário, com a susceptibilidade genética. Os subtipos histológicos, idade e sexo foram dados importantes considerados para as análises. O genótipo de H. pylori, foi determinado pela presença dos genes cagA, cagE, cagG, cagT, virB11, vacA, oipA e hopQII sendo os genótipos de H. pylori considerado no estudo de risco e individualizada no último estudo. Para isso, foram incluídos 285 pacientes com câncer gástrico e 391 controles saudáveis pareados por idade e sexo (1:1ou 1:2) de duas regiões diferentes do Brasil: Ceará e Pará. Positividade para H. pylori em 87,71% dos casos. Foi observado no estudo de risco uma proteção para os tumores intestinais foi associado ao alelo G de APE1 (T>G) em mulheres com <55 anos e o alelo GA de CDH1 -347 (G>GA) para homens com ≥ 55 anos de idade. Nos tumores difusos, o grupo com < 55 anos, o alelo A de MLH1 -93 (G>A) foi associado à proteção e o alelo G de APE1 (T>G) foi associado com o risco em homens neste grupo de idade. O alelo G de APE1 (T>G) também foi associado à ausência de metástase a distância e o alelo A de MLH1 (G>A) com ausência de metástase em linfonodos regionais. No subtipo intestinal, pacientes portadores do alelo G de APE1(T>G) foram significativamente infectados por cepas menos virulentas. No estudo com as cepas de H. pylori a maioria dos casos possuiu a ilha completa independente do subtipo histológico. Os genes cagA e cagE estavam presentes na maioria das cepas. Segundo as análises através do método da árvore de classificação, alguns genes como cagG e cagE (em cepas vacAs1) se mostraram fundamentais na separação dos subtipos histológicos de CG. A presença dos genes cagG e cagE concomitantemente, ou ausência de cagG in H. pylori parece classificar o tumor em intestinal. Enquanto que a presença do gene cagG associado a ausência de cagE classifica os tumores em difusos. O genótipo cagM (+) cagG (+) com a presença do gene cagE classifica o tumor em intestinal , já na ausência de cagE, classifica os tumores em difusos. Em relação aos genes de adesão houve uma maior frequência do gene oipA, seguido de hopQI e hopQII. Em resumo, estes dados indicam que o genótipo de H. pylori , subtipo histológico, idade e gênero são importantes fatores a serem considerados em análises com polimorfismos. E apesar da complexidade de explicar quais são os fatores que contribuem para a separação das cepas nos subtipos intestinal e difuso, é notório que existem vias diferentes associadas a essas cepas. E que estes genes podem ser potenciais marcadores de diferentes subtipos histológicos.
Abstract: Gastric cancer (GC) is the third cause of cancer death worldwide. The etiology of gastric cancer is multifactorial and it i s being well established an association with infection by Helicobacter pylori . The genetic susceptibility to GC is postulated by exposure of a large proportion of the population to risk factors, but only part of this people develops the neoplasia. Furtherm ore, the H. pylori pathogenic character is given by the presence of cag - PAI pathogenicity island (cytotoxin associated gene pathogenicity island - cagPAI ) as well as allelic variation vacA s1m1 . About the host, genetic polymorphisms have been associated wi th the risk of GC, indicating these changes are potential genetic susceptibility markers in these tumors, however, few repair enzymes SNPs are studied. In the context of gastric carcinogenesis, it is necessary to consider the differences about histopatholo gy, age and gender. So, the aim of this study is to investigate the association of SNPs in DNA repair genes, APE1 2197 (T> G) and MLH1 - 93 (G>A), added to CDH1 - 160 (C>A) and - 347 (G>GA) SNPs. The CDH1 protein is associated with hereditary diffuse cancer an d genetic susceptibility. The histological subtypes, age and sex were importante data considered to the analyses. H. pylori genotype was determined by the presence of genes. cagA , cagE, cagG, cagT, virB11, vacA, oipA and hopQII. The H. pylori genotypes con sidered at risk study and individualized in the latest study. For this, it were included 285 patients with gastric cancer and 391 healthy controls matched for age and sex (1: 1 or 1: 2) from two different regions in Brazil: Ceará and Pará. The positivity f or H. pylori was observed in 87.71% of cases. In a risk study was observed a protection for intestinal tumors and it was associated with the G allele of APE1 (T> G) in women <55 years and GA allele CDH1 - 347 (G>GA) for men aged ≥ 55 years. In diffuse tumors, the group aged <55, the A allele of MLH1 - 93 (G>A) was associated with protection and the G allele of APE1 (T>G) was associated with risk in men in this age group. The G allele of APE1 (T>G) was also associated with the absence of distant metastases and the A allele of MLH1 (G>A) with absence of lymph nodes commitment. In the intestinal subtype, carriers patients G allele of APE1 (T>G were infected with significantly less virulent strains. In the stu dy with H. pylori strains, most cases had the full island regardless of histologic subtype. The cagA and cagE genes were present in most strains. According to the classification tree method analysis, some genes as cagG and cagE (in vacAs1 strains) proved f undamental in the separation of GC histological subtypes. The presence of cagG and cagE genes concomitantly or absence of cagG in H. pylori looks like classifies the intestinal tumor. While the presence of the cagG gene associated with the cagE absence cla ssifies the diffuse tumors. The cagM (+) cagG (+) genotype with the presence of the cagE gene classifies the intestinal tumor, since in the absence of cagE the tumors are classified by diffuse type. Regarding adhesion genes, there was a greater frequency o f oipA gene, followed by hopQI and hopQII . In summary, these data indicate that H. pylori genotype, histological subtype tumors, age and gender are important factors to be considered in polymorphisms analyzes. Despite the complexity to explain what are the factors that contribute to the separation of strains in intestinal and diffuse subtypes, it is clear that there are different pathways associated with these strains. And these genes may be potential markers of different histological subtypes.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/14016
Appears in Collections:DPML - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2015_tese_espereira.pdf9,07 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.