Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1451
Título: Foi o crescimento econômico pós-plano real a favor dos mais pobres? evidências para as Regiões Brasileiras a partir dos ganhos de produtividade no mercado de trabalho.
Autor(es): Manso, Carlos Alberto
Barreto, Flávio Ataliba Flexa Daltro
França, João Mário Santos de
Palavras-chave: Desigualdade
Crescimento Pró-Pobre
Pobreza
Mercado de Trabalho
Data do documento: Ago-2008
Editor: Laboratório de Estudos da Pobreza / CAEN
Citação: MANSO, Carlos A.; BARRETO, Flávio Ataliba F.D.; FRANÇA, J. M. S. de (2008)
Série/Relatório no.: Ensaio sobre pobreza;14
Resumo: Este trabalho contribui para a literatura empírica sobre o desequilíbrio regional brasileiro ao analisar, no período pós-plano real, o desempenho econômico de cada região do país em termos do crescimento pró-pobre – crescimento econômico acompanhado de redução na desigualdade - e do bem-estar social. Utilizando metodologia presente em Kakwani, Neri e Son (2006) e dados extraídos da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD/IBGE), o presente estudo encontra, para cada uma das regiões brasileiras: (i) o crescimento e a desigualdade da renda média familiar per capita (ii) a evolução dos principais índices de pobreza (iii) as taxas de crescimento da renda do trabalhador e a correspondente decomposição em taxa de emprego, número de horas trabalhadas por pessoa empregada, taxa de participação da força de trabalho e produtividade. (iv) a decomposição da produtividade em escolaridade, retorno por ano de estudo e redistribuição deste retorno entre as famílias. Além de analisar os desempenhos regionais de cada um destes itens e componentes, esta pesquisa quantifica o crescimento pró-pobre e o bem-estar social associados a eles, contribuindo, dessa forma, para entendimento sobre as diferenças de performances econômicas entre as regiões do país. Os resultados mostram que maiores impactos na renda dos trabalhos e no bem-estar social deveram-se à taxa de participação de trabalhadores por família e, principalmente, à produtividade dos trabalhadores. Com relação à produtividade, houve redução de 1995 a 2002 e acréscimos a partir de 2003. O aumento na produtividade em todas as regiões brasileiras a partir de 2003 deveu-se aos acréscimos nos retornos médios provenientes da educação dos trabalhadores.
Abstract: This work aims to contribute to empirical literature on the Brazilian regional disequilibrium analyzing, the period after Real plan stabilization, the economic performance of each region of the country in terms of the growth pro-poor person - economic growth followed by reduction in the inequality - and of the social welfare. Using methodology of Kakwani, Neri and Son (2006), it extracted data of the National Research for Sample of Domiciles (PNAD/IBGE), the present study finds, for each one of the Brazilian’s region: (i) the growth and the inequality of the per capita familiar average income (ii) the evolution of the main indices of poverty (iii) the taxes of growth of the labor income and the corresponding decomposition in tax of job, number of hours worked for person, tax of participation of the labor force and productivity. (iv) the decomposition of the productivity in scholarship, return per year of study and redistribution of this return among the families. Beyond analyzing the regional performances of each one of these items and components, this research quantifies the growth pro-poor person and the social welfare associated to them, contributing, this way, for the agreement on the differences of economic performances among the regions of the country. The results show that the bigger impacts in the income and the social welfare was because of the tax of participation of workers for family and, mainly, to the productivity of them. Regarding to the productivity, it had reduction from 1995 to 2002 and increases from 2003. The increase of the productivity in all Brazilian regions from 2003 was caused by the additions in the average returns proceeding from the education of the workers.
Descrição: MANSO, Carlos Alberto; BARRETO, Flávio A.F.D.; FRANÇA, João M. Foi o Crescimento Econômico Pós-Plano Real a Favor dos Mais Pobres? Evidências para as Regiões Brasileiras a Partir dos Ganhos de Produtividade no Mercado de trabalho. Fortaleza: Laboratório de Estudos da Pobreza / CAEN / UFC, 2008. Ensaio sobre Pobreza, 14.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1451
Aparece nas coleções:Coleções do CAEN

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2008_art_camanso.pdf269,95 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.