Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/14690
Título: Morfometria e composição quimíca-bromatológica da pornunça (Manihot sp.) em função da densidade de plantio e adubação fosfatada
Título em inglês: Morphometry and chemical composition of pornunça (Manihot sp.) in function of the planting density and phosphorus fertilization
Autor(es): Silva, Guilherme de Lira Sobral
Orientador(es): Carneiro, Maria Socorro de Souza
Coorientador(es): Andrade, Alberício Pereira de
Palavras-chave: Plantas forrageiras
Lavouras xerófilas
Nutrição animal
Data do documento: 2013
Citação: SILVA, G. L. S.; CARNEIRO, M. S. S.; ANDRADE, A. P. (2013)
Resumo: Nos últimos anos, várias pesquisas foram desenvolvidas na região Semiárida do Nordeste Brasileiro, no intuito de conhecer as potencialidades, tanto na produção como na qualidade de suas forragens. Como exemplo, a pornunça (Manihot sp.) na adição de fonte de proteína no arraçoamento de animais. Avaliou-se um modelo para a estimativa da área foliar, morfometria, composição químico-bromatológica e mineral da pornunça (Manihot sp.) em função da densidade de plantio e adubação fosfatada. O experimento foi conduzido em sistema de sequeiro, no período de maio 2010 a outubro de 2011. Adotou-se o delineamento em blocos casualizados, em esquema fatorial 4 x 4, com três repetições, sendo 4 espaçamentos (1,5 x 1,5; 1,5 x 2,0; 2,0 x 2,0 e 2,5 x 2,0 metros) e 4 doses de fósforo (0,0; 56,66; 113,32 e 169,98 gramas/covas de superfosfato simples). Foram marcadas 192 plantas, sendo 4 por parcelas para avaliações morfométricas (altura da planta, número de ramos, diâmetro de caule e número de folhas), químico-bromatológica e mineral (folhas, hastes e pool). No estudo do modelo para estimativa da área foliar, foram coletadas 3 folhas por planta, num total de 144, para determinação da AF utilizando o método direto (AFReal), medidor de área foliar tipo esteira (Li-Cor 3100) e por meio das dimensões lineares. O crescimento da pornunça, em termos de altura da planta, número de ramos, diâmetro de caule e número de folhas depende da distribuição temporal dos pulsos de precipitação, principalmente o número de folhas da planta. Dentre as variáveis de crescimento avaliadas, o número de folhas da planta é o mais sensível às variações da disponibilidade de água no solo e distribuição da chuva na estação chuvosa e, como consequência não há efeito do espaçamento de plantio nem da adubação fosfatada sobre esta variável. A densidade de plantio e a adubação fosfatada não influenciam o número de rebrotações, folhas e diâmetro da pornunça quando cultivada em sequeiro. Em condições de sequeiro, o espaçamento de plantio e a adubação fosfatada não interferem (p>0,05) na composição químico-bromatológica das folhas e do pool da pornunça, em termos de MS, PB, FDN, CHOT e CNF a exceção do teor de EE do pool. Pelo contrario, o espaçamento de plantio e a adubação fosfatada afetam (p<0,05) na composição químico-bromatológica das hastes, a exceção do CHOT. A adubação fosfatada e o espaçamento de plantio influenciam os teores de magnésio e fósforo nas hastes e fósforo no pool da pornunça. A área foliar da pornunça determinada pelo medidor Li-Cor 3100 é cerca de 10% inferior em comparação ao método AFReal. O modelo que melhor se ajusta para a estimativa da área foliar foi do tipo potencial a partir das dimensões morfológicas se aproximarem mais quando se usa o produto da largura pelo comprimento da folha, independente do seu tamanho.
Abstract: In recent years, several studies have been developed in the semiarid region of Northeast Brazil, in order to know the potential, both in production and in the quality of the fodder. As an example, pornunça (Manihot sp.) used as addition of a protein source in animal feeding. It was evaluated a model for leaf area estimation, morphology, chemical composition and mineral of the pornunça (Manihot sp.) in function of planting density and phosphorus fertilization. The experiment was conducted under rainfed system in the period from May 2010 to October 2011. It was adopted a randomized block design in a factorial 4 x 4 with three replications and four spacings row (1,5 x 1,5; 1,5 x 2,0; 2,0 x 2,0 and 2,5 x 2,0 meters) and four levels of phosphorus (0,0; 56,66; 113,32 and 169,98 grams/pits superphosphate). 192 plants were marked, being 4 by plots for morphological (plant height, number of branches, stem diameter and number of leaves), bromatological and mineral (leaves, stems and pool). In the model studies to estimate leaf area were collected 3 leaves per plant, for a total of 144 leaves, to determine the AF using the direct method (AFReal), leaf area meter (Li-Cor 3100) and by linear dimensions. The growth of pornunça in terms of plant height, number of branches, stem diameter, leaf number depends on the temporal distribution of precipitation pulses, particularly the number of leaves. Among the growth variables evaluated, the number of leaves of the plant is the most sensitive to changes in soil water availability and rainfall distribution during the rainy season and as a consequence there is no spacing row or phosphorus fertilization effect on this variable. Planting density and phosphorus fertilization did not influence the number of regrowth, leaves and diameter of the plant when it is grown in rainfed. Under rainfed conditions, the planting space and phosphorus fertilization do not interfere (p> 0.05) in the chemical composition of the leaves and the pool of pornunça, in terms of DM, CP, NDF, CHOT and NFC, with exception of EE content in the pool. Rather, the spacing row and phosphorus fertilization affect (p <0.05) the chemical composition of the stems, with the exception of CHOT. The phosphorus fertilization and planting spacing influence the levels of magnesium and phosphorus in the stems and phosphorus in the pool of the pornunça. The pornunça leaf area determined by the meter Li-Cor 3100 is about 10% lower compared to the AFReal method. The model that best fits to estimate the leaf area was the potential type from the morphological dimensions, when it gets closer if using the product of the width by length of the sheet, regardless of its size.
Descrição: SILVA, G. L. S. Morfometria e composição quimíca-bromatológica da pornunça (Manihot sp.) em função da densidade de plantio e adubação fosfatada. 2013. 106 f. Tese (Doutorado em Zootecnia) - Centro de Ciências Agrárias, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2013.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/14690
Aparece nas coleções:PPGZO - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2013_tese_glssilva.pdf5,07 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.