Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/14814
Title in Portuguese: Mapas afetivos táteis: vivências urbanas não visuais na cidade de Fortaleza
Title: Tactile affective maps: non-visual urban experiences in the city of Fortaleza
Author: Martins, Ana Kristia da Silva
Advisor(s): Bomfim, Zulmira Áurea Cruz
Keywords: Visual impairment
Affective Maps
Deficientes visuais – Fortaleza(CE) – Atitudes
Deficientes visuais – Fortaleza(CE) – Aspectos psicológicos
Vida urbana – Fortaleza(CE) – Aspectos psicológicos
Afeto(Psicologia)
Issue Date: 2015
Publisher: www.teses.ufc.br
Citation: Martins, A. K. S.; Bomfim, Z. A. C. (2015)
Abstract in Portuguese: Este trabalho objetivou conhecer a forma como pessoas com deficiência visual sentem, pensam e agem na cidade de Fortaleza. A deficiência foi abordada como uma construção social e não apenas como uma limitação sensorial. Com base nos aportes teóricos da Psicologia social e ambiental compreende-se o homem como ser histórico, social e ativo que interrelaciona-se com seu entorno sócio-físico transformando-o e sendo por ele transformado. O estudo questionou o impacto das vivências urbanas das pessoas com deficiência visual como afetos potencializadores ou despotencializadores de sua ação na cidade. A teoria da afetividade e o conceito de estima de lugar orientaram a compreensão da relação dos indivíduos com a cidade, apontando inclusive para a escolha da metodologia de investigação. A partir da aplicação do Instrumento Gerador dos Mapas Afetivos (Bomfim, 2003) propôs-se a construção de imagens táteis da cidade utilizando-se materiais para modelagem e montagem, tais como algodão, canudos, barbante, massa de modelar dentre outros. Foram consultadas 37 pessoas com deficiência visual total e parcial de ambos os sexos. Os resultados indicaram a construção de quatro imagens de Fortaleza: Insegurança, Contraste, Destruição e Agradabilidade. As más condições de acessibilidade arquitetônica e atitudinal em Fortaleza foram enfatizadas como elementos que trazem mais insegurança aos participantes do que a violência e a criminalidade, gerando medo de deslocar-se pela cidade. Apesar da elevada incidência de sentimentos despotencializadores os respondentes também identificaram pontos positivos em suas experiências, os quais estão ligados principalmente ao gosto pelos locais públicos como praias e shoppings; pelos lugares de intimidade, integrantes das vivências cotidianas dos participantes e pela convivência social com pessoas próximas e com os demais habitantes da cidade. Conclui-se que a riqueza de informações obtidas a partir de referências não visuais permite uma compreensão integral da cidade, ainda que a pesquisa tenha evidenciado que o público consultado tem leituras e necessidades específicas quanto ao ambiente urbano, que não são supridas em Fortaleza, visto que a estima de lugar despotencializadora obteve mais respostas do que a estima de lugar potencializadora.
Abstract: This paper aims to study the way visually impaired people feel, think and act in the city of Fortaleza. The impairment has been considered as a social subject and not only as a sensorial restriction. Based on the theoretical inputs of social and environmental Psychology, this work considers the individual as a historical, social and emotional being, who establishes a relationship with his/her physical and social environment, transforming it and being transformed by it. This study questions the impact of the urban experiences from visually impaired people as emotional intensifiers (or not) of their actions in the city. The affective theory and the concept of esteem of place have guided the comprehension of the individuals’ relationship with the city, inclusively guiding us in the choice of the study methodology.By applying the generator instrument of affective maps (Bomfim, 2003), we proposed the construction of tactile images of the city, using molding and assembly materials, such as cotton, straws, strings, play dough and others. Thirty-seven visually impaired people with complete and partial blindness, from both genders, were consulted. The results indicated the construction of four images of the city of Fortaleza: Insecurity,Contrast, Destruction and pleasantness. The bad conditions on architectural and attitude accessibility in Fortaleza were emphasized as elements that cause much more insecurity to the contestants than the violence or the crime rate, causing a fear of moving through the city. Despite of the high occurrence of disempowering feelings, the respondents also identified positive aspects on their experiences, which are especially connected with the taste for public places, such as beaches and shopping malls; and for intimacy places, that are part of the contestants’ daily experiences and with social living with close friends and other in habitants of the city. The study concludes that the abundance of information which was gotten by the non-visual references allows us to have a full understanding of the city, even though the research had highlighted that the contestants have specific comprehensions and needs in relation to the urban environment, that are not fulfilled on Fortaleza, since the negative esteem of place has obtained more answers than the positive esteem of the place.
Description: MARTINS, Ana Kristia da Silva. Mapas afetivos táteis: vivências urbanas não visuais na cidade de Fortaleza. 2015. 162f. – Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Psicologia, Fortaleza (CE), 2015.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/14814
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:PPGP - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2015_dis_aksmartins.pdf5,27 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.